Bétula. Por Marcelo Kahns

Bétula

Por Marcelo Kahns

… Tudo acontecera depois de uma breve passagem sua, tão breve que nem havia registro em sua memória…

Bétula é uma árvore muito comum na Europa setentrional, em especial na Polônia e na Rússia. E é também o título de um filme de Andrei Wajda, o genial cineasta polonês que, uma vez mais, dirige o seu ator favorito, Olbrinski.

Nesse filme, o personagem principal, um estudante de uma universidade polonesa, recebe uma carta informando que seu pai havia morrido e ele se prepara para voltar para a casa de campo de sua propriedade.

A casa fica no meio de uma floresta de bétulas e ele, por acaso, acaba se encontrando na casa de uma vizinha, da qual pouco se lembrava.

Mas é aí que tudo se revela: a casa de campo, a “datscha”, era de uma família que tinha três filhas.Ele apenas se lembrava que tinha passado alguns dias, em um verão já distante, com aquela família e com as meninas, quase garotas então.Era uma percepção muito tênue, quase que perdida em seu passado, onde tudo não era muito claro.

… Ele apenas se lembrava que tinha passado alguns dias, em um verão já distante, com aquela família e com as meninas, quase garotas então…

Ao entrar nessa casa, lindeira à sua propriedade, é que vai se descortinando o que a sua passagem por aquela casa, em um verão sem maiores consequências, havia causado: aquela família, as garotas em especial, entraram em um turbilhão sem controle – uma havia se suicidado, a outra nunca tinha conseguido casar e a terceira parecia parada no tempo. A causa de tudo isso: a sua passagem, que ele quase nem se lembrava, naquele verão, rompera com a tranquilidade familiar e tinha instalado o caos depois de sua saída.

Um universo com suas regras e leis tinha sido violentado apenas com a sua presença, sem que ele se desse conta disso. A família harmoniosa e feliz desaparecera por detrás de seus passos, sem que ele percebesse. A sua passagem pela casa foi tão forte que desencadeou um processo de ruptura que marcou aquela casa para sempre. E ele não se tinha dado conta até aquele momento.

Tudo acontecera depois de uma breve passagem sua, tão breve que nem havia registro em sua memória.

betula

_____________________________________

(*) Marcelo Kahns –  paulistano, é jornalista.Resultado de imagem para Marcelo Kahns

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *