A tristeza. As tristezas.

Resultado de imagem para TRISTEZA ANIMATED GIFSNão bastasse o clima de tristeza que se abateu sobre todos com  o acidente aéreo que matou jogadores e dirigentes da Chapecoense, convidados do clube e jornalistas, a cobertura massiva das TVs e emissoras de rádio contribui para piorar as coisas. É o dia todo repetindo as mesmas informações, entrevistando parentes e amigos dos mortos – para quê, para fazê-los chorar diante das câmeras? – , ouvindo “especialistas” que nada mais fazem que especular. Não tem sentido o massacre, que se trate do triste assunto sem querer aumentar o que já é lamentável por si só.

 A  tática adotada pelo Congresso de votar de madrugada assuntos da maior importância é bandidagem descarada, a imprensa não pode descuidar um segundo que seja, a casa (em minúscula mesmo) se parece cada vez mais com um antro. Quer dizer que se um eduardo cunha da vida achar que um procurador ou juiz achar que está “abusando” poderá processá-lo? Depois falam em piada de português… Razão tem que diz que a maior piada de português é o Brasil!

 De que serve publicar palavras ou frases em língua que não a nossa se boa parte dos leitores não vai entender? Na Folha de S.Paulo (30), “Da mihi austeritas, sed noli modo”. Um por cento sabe o que quer dizer ou quem disse? Foi Santo Agostinho, “Dá-me austeridade, mas não agora”. Interpretando: “Deixe-me fazer mais um monte de besteiras, depois pode me fazer parar.”.

 Na mesma edição: “Dispensados de pedir desculpas”.

 N’O Estado de S. Paulo (30), pág. A2, “Irresponsáveis por natureza”. Trata do pedido de impeachment de Temer a ser protocolado por partidos de oposição, chama seus componentes de irresponsáveis e vai daí por diante. Mas, o articulista se esqueceu de que o dr. Hélio Bicudo, um dos que pediram o impedimento de Dilma aderiu ao “Fora, Temer!”, fato noticiado pelo próprio jornal. Será  – ou foi – ele também irresponsável ou o jornal usa daquilo que o filósofo Sócrates denominou como sendo “um peso e duas medidas”?

 (CACALO KFOURI)

                                                        ***************

No UOL

 Caixas(-)(*)pretas do avião da Chapecoense são encontradas

(*) Nas redações também há uma caixa-preta que precisa ser aberta, quem sabe se descobre o motivo para tanto erro.

Matsunaga – Delegado do caso fala pela acusação e revela ofensas da vítima à(XXX)(*) Elize

(*) Como é que o UOL põe como responsável pela capa uma pessoa que não sabe regras básicas como, por exemplo, que só se usa artigo antes de um nome se houver grande intimidade com ela?

Protesto no Congresso contra PEC do Teto tem carro virado e detenções

Obs.: – Caramba, que gente mais “democrática e educada”. Será que ainda não deu pra perceber que, apesar de todas as bandalheiras e dificuldades, deve viger o respeito às lei por parte daqueles que protestam justamente contra os que não as respeitam? Eu ajudei a virar um carro do 4º Distrito Naval em frente à Igreja da Consolação (São Paulo) em 1968, apesar de o meu único esquerdismo é o fato de ser canhoto, mas foi em plena ditadura militar. Hoje, nada justifica protestos violentos a não ser a imbecilidade e a selvageria dos que não têm argumentos para defender suas teses.

                                                        ***************

No Comunique-se

 Jornalismo? Catraca Livre é xingado por fazer “reportagens” sobre mortes e avião

(…). Essas foram algumas das “reportagens” produzidas e publicadas pelo site Catraca Livre ao(XXX)(no) decorrer da manhã desta terça-feira,

No Twitter, as críticas à postura adotada pelo Catraca Livre fez(XXX)(fizeram)(*) com que o nome do site chegasse à lista de trending topics mundial

(*) O escriba deve ser daqueles que pedem um chopes e dois pastel. Fazer é impessoal só no sentido de tempo decorrido, cara-pálida.

 Obs.: – Catraca Livre, Jornalistas Livres… Deus me livre!

                                                         ***************

No Estadão

Protesto tem cenas de violência na Esplanada

Ativista(*) ferida foi contida por policiais

Taxistas(*) depredam estande do Uber no Rio

(*) Por que a imprensa não trata esse pessoal, assim como os que chama de torcedores organizados,  como o que verdadeiramente são: vândalos, agressores, desordeiros? Já saem de casa com o pensamento premeditado de quebrar o que encontrarem pela frente.

Anteontem, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) sancionou uma lei banindo o serviço, que funciona apoiado em decisões judiciais.

Obs.: – Se o serviço funciona apoiado pela lei, a decisão do prefeito é mais uma prova de que ele é um fora da lei.

                                                         ***************

Na Folha

 Câmara aprova pacote de medidas e inclui responsabilização de juízes

 Obs.: – Olha o PCC aí, gente!

 Aborto até o terceiro mês não é crime, decidem ministros do STF

 A decisão enfrentará a resistência da Câmara dos Deputados. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atendendo a apelos vindos principalmente da bancada evangélica, afirmou em plenário na madrugada desta quarta (30) que vai instalar comissão especial para rever o parecer(???) do STF.

(???) Parecer de tribunal? E ainda do mais alto de todos? Tribunal, decide, é acórdão, cara-pálida.

Obs.: – Lá vem a bancada evangélica querendo impor suas crenças aos outros. São contra, que suas mulheres e filhas não abortem, mas não queiram decidir pelas outras. Não seria maravilhoso se os santarrões respeitassem mandamentos como “Não roubarás”, “Não tomar Seu Santo Nome em vão”?

***************ladrao que rouba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter