Canetadas de segunda. Cacalo Kfouri, afiado

cneta vermelhaO jornal O Estado de S. Paulo resolveu, finalmente, a questão da grafia do nome de Delcídio do Amaral. Usava errado em 90% das vezes e, agora, optou por errar em 100% delas. Sumiu de vez com o “do”. Usaram a técnica do marido traído, que jogou fora o sofá da sala. A Folha de S.Paulo continua certinha no caso, mas maltratou Ruy Castro, artista no uso das palavras, como se verá mais abaixo.
Esta correção indicada no dia 27 foi questionada por um leitor: (…). “Isso foi o que informou um dos promotores que conversou (conversaram) com a gente”. O argumento foi o de que a gramática normativa permite as duas formas.

Vamos lá: Delcídio do Amaral é um dos que FOI PRESO ou FORAM PRESOS pela Lava Jato? Você diria que “Delcídio é um dos políticos PRESO? Mais que questão de gramática, é de lógica, “Delcídio é um dos políticos PRESOS.

Você não diria que o “Corinthians é um dos times mais VENCEDOR do futebol brasileiro”, e, sim, não importa para que time torça, que é um dos que mais VENCEM, dos mais VENCEDORES, verbo e adjetivo no plural, não é verdade (nos dois sentidos da pergunta…)?

Sim, há dois ou três gramáticos que defendem que se pode usar o singular, mas a maioria diz que é obrigatório o uso do plural. No caso em pauta, o melhor é ficar com a maioria, a eufonia e a lógica.

E, finalmente, dois textos imperdíveis no Estadão de domingo. Fábio Porchat mostra, no Caderno 2, o que seria a montagem do Sítio do Picapau Amarelo se respeitadas as vontades dos politicamente corretos e, no Aliás, Christian Carvalho Cruz escreve sobre Ralf, o capitão do hexa do Timão.

(CACALO KFOURI)

***************

No G1

PM à paisana reage e atinge suspeito (???) de roubo na Marginal Tietê

Segundo a polícia, o outro assaltante conseguiu fugir.

Crime aconteceu na pista sentido Rodovia Ayrton Senna.

Um policial militar reagiu após ter a moto roubada e atingiu um suspeito (???) na manhã desta sexta-feira (27), na pista local da Marginal Tietê, em São Paulo. O assalto aconteceu no sentido Rodovia Ayrton Senna.

A vítima deixou que os assaltantes levassem a moto dele, se escondeu atrás de um carro, sacou uma arma e começou a atirar.

Só quero entender o porquê do suspeito no título e no texto: na linha fina (em Brasília chamam de sutiã) tem “o outro assaltante conseguiu fugir”. Então, conclui-se que, se existe “o outro”, o atingido é também assaltante No texto, está escrito que a vítima deixou que os assaltantes levassem a moto dele e começou a atirar. Então, o atingido foi um dos assaltantes, que de suspeito não tem nada, foi ele.

Coritiba derrota o Palmeiras por 2 a 0 e (?) continua fora do Z-4

Ué, mas, não? Ganhou, mas continua fora do Z-4

***************

Na Folha

Para quem o cachorro ainda (???)

Lendo o texto de Ruy Castro, descobre-se que é “late”.

Atirador mata três em ONG pró-aborto

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS -_Um atirador foi detido pela polícia após abrir fogo num prédio da Planned Parenthood em Colorado Springs, no Colorado. Ele matou ao menos um policial e dois civis e deixou pelo menos 11 feridos. (…). A organização, que oferece aconselhamento na área de planejamento familiar, é criticada por grupos antiaborto.

Será que alguém consegue explicar a lógica disto? “Sou contra o aborto e mato um monte de gente por causa disso!” Aproveitando o gancho, se puder , explique também a matança em nome de um Ser Supremo, seja lá qual for.

47% do eleitorado não votaria em Lula em 2018

Aqui não há controvérsia, todos os gramáticos concordam que se pode usar o verbo no singular ou no plural. Por uma questão de lógica, penso ser melhor no plural, votariam, pois a referência direta é ao número, aos 47%, e não ao eleitorado. Porém, aqui é questão de escolha, há unanimidade sobre as duas formas estarem certas. Atenção, se fosse “dos eleitores” seria obrigatório o plural.

A Folha errou

(artigo de Luciano Coutinho, presidente do BNDES)

Esta Folha lançou uma suspeição indevida sobre o BNDES, que contribuiu para
associar o nome do banco a operações policiais

Ao contrário, a Folha acertou em cheio! E a cada dia surgem novidades. Veja: BNDES pode ter perdido R$ 848 mi com frigorífico JBS, aponta TCU

Peculato

Russomanno é condenado pela Justiça Federal

DE SÃO PAULO – O deputado federal e apresentador Celso Russomanno  (PRB-SP) foi condenado a dois anos e dois meses de prisão— convertidos em penas alternativas.

Outro dia escrevi que aqui se perde a esperança antes de ter. Ele vai sair candidato a prefeito de Sampa, terá enorme votação, se é que não será eleito. É condenado, não é “suspeito”.. Além desse caso, há o outro mal explicado da sociedade no Bar do Alemão em Brasília. Como se pode esperar que o país mude se votam em gente assim? Note quantos políticos em todos os níveis de Poder estão sendo processados na Justiça. E ainda sim foram eleitos, mesmo que já se soubesse das folhas corridas.

Bumlai diz ter ganho R$2 mi em sorteio

Que falta de originalidade, um dos anões do Orçamento, João Alves de Almeida, em 1993, usou desculpa parecida, disse que havia ganho 200 vezes na loteria.

***************

No Estadão

O que oculta a unificação do PIS e da Cofins?

Atenção, quem paga leia isto, está na pág. B2 do Estadão de 28/11, o governo prepara mais uma armadilha fiscal.

Berzoini afirma que ‘incidente’ não vai parar o País

Quando eu “não” era uma criança “piquinininha lá em Barbacena”, aprendi a Primeira Lei de Newton, a da Inércia: “Todo corpo permanece em seu estado de repouso ou de movimento uniforme em linha reta a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças que atuam sobre ele”. Donde se conclui que Berzoini está errado, o país está parado e não há força alguma atuando para que a situação mude, portanto, continuará como está, parado.

Alckmin reduz pelo 2º ano consecutivo parte da educação no orçamento

Nosso futuro já é passado.

Confirmado elo entre zica (zika) e microcefalia

O Ministério da Saúde confirmou a relação entre a epidemia de microcefalia e o vírus zika.

O que é pior, zika (vírus) ou zica (azar)? As duas coisas atacaram o Estadão no domingo, está na capa.

Senadores resistem a fazer Conselho de Ética funcionar

Antes de fazer um conselho de ética funcionar há que ter Ética.

***************

No Estadão e na Folha

Governo de SP infla desocupação de escolas

Balanço oficial fala em 38 colégios com a saída voluntária de alunos; 29 deles, porém, não haviam sido ocupados

Haddad usa prédios particulares para inflar meta de moradia popular

Artifício do governo [federal] jogará para 2016 R$ 17 bi arrecadados com hidrelétricas

“Na guerra, a verdade é a primeira vítima.”, frase de origem não bem determinada, atribuída, entre outros, a Ésquilo, grego considerado o pai da dramaturgia, cabe feito roupa sob medida para definir o que fazem nossas autoridades. Faltam com a verdade na maior cara de pau. O guru delas deve ser Pinóquio, o boneco de pau.

***************Animated_RedPen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *