Neymar continua em alta. Coluna Mário Marinho

Neymar continua em alta

COLUNA MÁRIO MARINHO

Notícia boa é sempre bem vinda.

Principalmente nessas épocas tão conturbadas. Falo principalmente sobre o nosso País. Mais especificamente sobre o nosso futebol que anda meio lá, meio cá ainda ressabiado com aqueles 7 a 1 dolorosamente inesquecíveis.

Assim, Neymar que deu uma tremenda chacoalhada no mercado internacional do futebol ao se transferir para o Paris Saint-Germain  por uma quantia absurdamente piramidal, volta a ser assunto.

A Fifa acaba de colocá-lo na lista dos indicados para melhor jogador do mundo.

Por enquanto, ele está numa lista bastante ampla: entre os 24 ao lado do lateral Marcelo.

Claro, lá estão também Cristiano Ronaldo e Messi, habituais frequentadores dessa lista.

Outro dado bom da lista, é que ela inclui Tite,  técnico que resgatou a confiança do povo em nossa desconceituada Seleção Brasileira.

A lista da Fifa agora divulgada foi elaborada por personalidades do futebol, entre elas o brasileiro Cafu e o argentino Maradona. Leva em conta a atuação dos jogadores entre o período de 20 de novembro de 2016 a julho de 2017.

Os vencedores serão definidos em um processo com votação de quatro grupos diferentes: treinadores de seleções nacionais, capitães, mídia especializada e fãs que se pronunciarão através do site da Fifa. A votação na internet começará no dia 21 de agosto.

E a lista com os três vencedores será anunciada em tradicional e pomposa festa em Zurique, em janeiro de 2018.

Se Neymar tem fortes concorrentes – Messi e Cristiano Ronaldo, principalmente – Tite também não tem moleza.

Zinedine Zidane, que foi campeão da Liga dos Campeões e do Campeonato Europeu pelo Real Madri é o seu mais forte adversário. Logo abaixo, estão Joachim Low (da Alemanha) e Pepe Guardiola (Manchester City).

Tite chegou à lista depois do belíssimo trabalho com a Seleção Brasileira que foi a primeira a se classificar para a Copa do ano que vem na Rússia. Ele já dirigiu a Seleção por 10 vezes e perdeu apenas um jogo (amistoso contra a Argentina).

Pela primeira vez em muitos anos, nossa Marta não está na lista de indicados.

Copa

do Brasil

Joguinho duro de assistir esse que fizeram Botafogo e Flamengo na noite desta quarta-feira.

Dois times cautelosos, quase diplomáticos, chegando mesmo ao nível do medo nada criaram, nada fizeram. Foi entediante, sonolento, maçante, enfadonho.

Ficaram no 0 a 0 e definem a vaga para a final na quarta-feira que vem.

Em Porto Alegre, o Grêmio saiu na frente na decisão: 1 a 0 sobre o Cruzeiro, num lança de falha gritante do excelente goleiro Fábio. A definição também será na próxima quarta-feira, no Mineirão.

On the rocks?

Por que não?

on the rocks

Quando você pede um uísque com gelo, com certeza já ouviu alguém dizer que uísque se toma puro, se toma cowboy.

Pois sabia meu amigo que seus problemas acabaram.

Estudo publicado pela revista Scientific Reports  concluiu que adicionar gelo ou um pouco de água no seu copo de uísque pode deixá-lo mais saboroso.

Segundo esses estudos, o gosto do uísque está associado a um composto orgânico chamado guaiacol, que interage tanto com a água quanto o álcool. E quanto mais perto da superfície do líquido está essa substância, melhor é o gosto e o aroma da bebida.

E, vejam só: a molécula do guaiacol se dá melhor com a água, mantendo cheiro e sabor à superfície que você sentirá sempre que levar o copa à boca.

Portanto, pode usar (com moderação) o gelo ou até mesmo um pouco da água na velha e santa bebida sem o medo de estar cometendo algum crime de lesa uísque.

Tim-tim.

_____________________________

FOTO SOFIA MARINHO

Mario Marinho É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, nas rádios 9 de Julho, Atual e Capital. Foi duas vezes presidente da Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo). Também é escritor. Tem publicados Velórios Inusitados e O Padre e a Partilha, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter