Escola sem Partido III. Por Meraldo Zisman

ESCOLA SEM PARTIDO III 

(Socialização e Escola)

                                                
MERALDO ZISMAN

O Homem é um animal que se adapta. Mas não com a velocidade que lhe deseja impor os avanços tecnológicos. Ensinaram-me ser a História a mestra da vida. Mas do jeito que vai ela precisa urgentemente de um curso de aperfeiçoamento assim como nosso sistema educacional…

Socialização é o procedimento de adquirir conhecimento social, é o processo que transforma o ser humano de um ser apenas biológico para um indivíduo social. A socialização principia desde o nascimento. A criança desenvolve um intercâmbio com o próprio corpo, ambiente físico e também com outros seres humanos e vai adquirindo os seus hábitos e valores peculiares ao ambiente aonde irá viver. Porque é um animal gregário seja isto causado por imposições biológicas ou pelos imperativos de subsistência e sobrevivência, instrui-se desde cedo a conviver com seus assemelhados é de importância principal.

Sigmund Freud definiu a socialização do ponto de vista do conflito, como sendo o processo através do qual os indivíduos aprendem a conter os seus instintos inatos antissociais e a escola é o local fora da família onde a socialização é informada à vida numa coletividade.

As suas mães são mais idosas que as suas avós. Nasceram programados na sua maioria e não poucas vezes frutos de uma “gestação/reprodução/marcada e assistida”.

Até o século XIX a maioria dos povos trabalhavam na terra plantando, arando, criando animais. A partir do século XX com surgimento da revolução industrial, provocou o deslocamento da população para a fábrica e me recordo que aprendi da minha professora do então curso primário de ser o Brasil:– um país essencialmente agrícola, quando atualmente (2018), cerca de 85% da população vive nas cidades e 15% na zona rural.  Quem nascer hoje vai encontrar um planeta super habitado, a expectativa de vida na casa dos 80 anos. Herda muito mais tarde. São beneficiários de uma medicina possuidora de substâncias anestésicas e outros avanços.

As suas mães são mais idosas que as suas avós. Nasceram programados na sua maioria e não poucas vezes frutos de uma “gestação/reprodução/marcada e assistida”.

A criança de hoje não tem mais a mesma morfologia corporal ou social. A mídia passou a ter papel preponderante na sua formação. Muito antes dos iPhone e o que mais há de vir— por aí — as mães de hoje parecem ser mais irmãs das próprias filhas. O pai deixou de ser o único provedor da família.

E ainda tem mais, enquanto seus pais assistiam as aulas em locais (sala de aulas, quadro negro, giz e cuspe), a educação a distância vai avançando cada vez mais.

Ainda não temos no Brasil as migrações atuais problemas dos refugiados. Mantemos sim, as diferenças espantosas entre os pobres e ricos. Além de sermos herdeiros de um processo escravocrata fato que aumenta sobremodo a complexidade do ensino: docentes e discentes, escolas públicas/ escolas privadas.

O Homem é um animal que se adapta. Mas não com a velocidade que lhe deseja impor os avanços tecnológicos. Ensinaram-me ser a História a mestra da vida. Mas do jeito que vai ela precisa urgentemente de um curso de aperfeiçoamento assim como nosso sistema educacional.

Como reagirão a mesma informação educacional no caso de ascendências tão diversas: psicológico-econômico-social-político. Para elas, as crianças e para os mestre-escolas esta diferença de categoria não pode ser igualitária.

No entanto acredito que sem uma compreensão mais humanística e menos política- partidária (é o exercício da política através de filiação a um partido político), escrevo: o ignorante não sabe de nada, o homem de partido nem quer saber.

“Tenha em mente que tudo que você aprende na escola é trabalho de muitas gerações. Receba essa herança, honre-a, acrescente a ela e, um dia, fielmente, deposite-a nas mãos de seus filhos”, dizia Albert Einstein.

Vamos continuar no assunto…

LEIA ESCOLA SEM PARTIDO I e ESCOLA SEM PARTIDO II


Meraldo Zisman Médico, psicoterapeuta. É um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE).

 

 

1 thought on “Escola sem Partido III. Por Meraldo Zisman

  1. “O Homem é um animal que se adapta. Mas não com a velocidade que lhe deseja impor os avanços tecnológicos. Ensinaram-me ser a História a mestra da vida. Mas do jeito que vai ela precisa urgentemente de um curso de aperfeiçoamento assim como nosso sistema educacional.”
    Sempre pertinente e pontuando algo de libertador em suas crônicas. Obrigada pelo tema escolhido, Dr. Meraldo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter