O motivo. Criticamos os motivos. E outras falas largadas ao vento…

Sabe-se lá o que passou pela cabeça de quem mandou transferir Lula para São Paulo – e se Moro tem alguma coisa a ver com a ordem –, mas não deu certo, o STF vetou. Alegria entre os militantes petistas, tristeza entre os que moram nas proximidades da sede da PF em Curitiba, atazanados há mais de um ano pelos lulistas. Mas, ao olhar de um leigo,  apesar de o placar ter sido 10 X 1, o 1 tem sua lógica, o ministro Marco Aurélio, o voto solitário, sustenta que “Qual é o ato que está sendo apreciado pelo Supremo, última instância do Judiciário? É um ato único da juíza da vara de execuções penais, no campo federal, de Curitiba. Os atos de sua excelência não estão submetidos à jurisdição direta do Supremo. Os atos de sua excelência devem ser impugnados se assim entender a defesa, no foro próprio”. Qual é o foro próprio, completo, se não o TRF-4? De qualquer maneira, tentativa de transferência sem sentido, que teria como consequência a obrigatoriedade de raspar a barba e o cabelo de Lula. Doria, mostrando mais uma vez sua mesquinha face, foi irônico a respeito disso.

      Se Deltan Dallagnol tiver um pingo de desprendimento e de visão sobre o que sua presença pode  causar de problemas na Lava Jato  deve pedir afastamento – até porque corre o risco de que seja afastado, o que seria pior forma de sair. Agora é desmentido pelo senador Randolfe Rodrigues, que nega ter conversado com ele e concordado em apresentar uma ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) no Supremo para impedir que o ministro Gilmar Mendes soltasse presos em processos em que ele não fosse o juiz da causa. “Randolfe: super topou”, disse o procurador aos colegas em outubro do ano passado, segundo consta em conversa divulgada pelo “The Intercept”.

 A imprensa está indignada com a MP de bolsonaro que acaba com a obrigatoriedade da publicação de balanços nos jornais. A repulsa deveria se limitar ao motivo e não ao conteúdo, mas não é o que acontece, editoriais defendem que a publicação é fundamental para a sobrevivência de pequenas publicações. Ora, é o mesmo argumento usado pelos sindicatos contra o fim do imposto sindical, medida elogiada pelos donos dos jornais.

 Jogos Pan-Americanos 2019, final de tênis de mesa, duplas femininas, Panamá, estado norte-americano, porém, latino contra EUA, dupla constituída por chinesas naturalizadas. Ouro para o Panamá, prata para os EUA. Final feminina individual, Porto Rico vs. EUA com uma chinesa naturalizada, ouro para Porto Rico, prata para os EUA. Como será que Trump encarou os resultados, se é que ele sabe?

(CACALO KFOURI)

 

                                                             ***************

                                                                                                                  O resumo da tragédia

Bolsonaro vai receber viúva de torturador da ditadura nesta quinta

 Bolsonaro chama coronel Brilhante Ustra de ‘herói nacional’ 

                                                             ***************

Na Folha

 Painel

 Políticos donos de veículos de comunicação se mobilizam contra medida provisória de Bolsonaro

Acertou o que não viu O presidente Jair Bolsonaro declaradamente mirou na “grande mídia” ao assinar medida provisória que desobriga a publicação de balanços nos jornais, mas acabou atingindo uma parte significativa da elite da classe política, a ala que é dona de veículos de porte regional.

Efeito colateral A norma baixada por Bolsonaro fere de morte jornais de famílias tradicionais na política, disse um dirigente de partido de centro que é dono de empresas de comunicação em seu estado. Ele e outros já começaram a acionar líderes, deputados e senadores para derrubar a MP.

Irão contra uma das poucas medidas acertadas de bolsonaro mesmo que por motivo errado, vingancinha rasteira, vão, mais uma vez, agir em causa própria. Se as publicações não sobreviverem sem a obrigatoriedade ultrapassada e sem sentido que fechem, é sinal de que não conseguem anúncios, talvez por falta de relevância ou credibilidade,  nas regiões em que circulam.

Desembargadora que acusou Marielle de engajamento com bandidos vira ré por calúnia

STJ aceita queixa-crime contra a desembargadora Marília de Castro Neves

Arre, até que enfim! Resta torcer para que, se perder o cargo, não seja contemplada com uma régia aposentadoria como sói acontecer.

 Doria e seu governo viram tema de estudo em material distribuído para escolas estaduais

Após questionamento da Folha, a Secretaria da Educação afirmou que suspendeu a impressão da publicação. A versão digital dela, porém, chegou a ser disponibilizada para as escolas.

“O Programa Respeito à Vida – São Paulo dirigindo com responsabilidade, (sic) foi apresentado pelo Governador do Estado de São Paulo, João Dória (sic). Ele informou no lançamento do Respeito à vida, (sic) que os alunos das escolas públicas estaduais terão um papel fundamental”, diz o primeiro parágrafo.

Esta imprensa terrível! O funcionário que escreveu o texto é puxa-saco e semianalfabeto.

                                                             ***************

No UOL

Damares erra e diz que seu ministério é o 1º da Mulher; Dilma criou pasta

♪♫♪ Quem é você que não sabe o que diz… ♪♫♪ Pobres mulheres…

 Salles ataca Noruega e diz que diretor do Inpe saiu por ‘lenha na fogueira’      

                       “Lenha na fogueira”? Não, foi porque viu os efeitos das motosserras. É este o que vai viajar pela Europa para tentar mudar a imagem do Brasil? Vixi, será um fazedor de inimigos, o país está perdido. Mas, um fato há que reconhecer, a persistência, pena que seja nos despautérios.

 Celular e sinal de 5G não causa câncer e nem mata pássaros 

Mas causa erro de concordância na capa do UOL. Cara-pálida, celular e 5G não causam, viste?

                                                              ***************

No G1

MEC bloqueia R$ 348,4 milhões para compra, produção e distribuição de livros didáticos

Os lemas do atual (des)governo são as frases do escritor alemão simpatizante do nazismo Hanns Johst, “Quando eu ouço a palavra cultura, eu procuro pelo meu revólver”, e do general franquista José Millán-Astray y Terreros, “¡Viva la muerte!”. Há dúvidas se “¡Muera la inteligencia!” faz parte da frase, mas por aqui, sem dúvida, faz.

                                                              ***************

No Estadão

No início de julho, a Amarq conseguiu liminar para impedir(!!!) que o grupo não(!!!) contatasse seus clientes.

(!!!) Epa, opa, entrou na Justiça contra ela mesma? Que tolinha… Cara-pálida, conseguiu liminar para impedir que o grupo contatasse seus clientes, capisce?

                                                               ***************

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *