#ADEHOJE – O SHOW DE DODGE

#ADEHOJE – O SHOW DE DODGE

Só um minuto – Toda de vermelho, sempre clássica,  com voz suave, aquele jeito de falar próprio, Raquel Dodge deixou ontem a Procuradoria Geral da República. Acusada de ter andado, digamos, guardando algumas investigações, seu discurso foi bastante enfático com relação ao momento que o país está vivendo. Sobrou pro Governo Bolsonaro e seus constantes absurdos. Ela mostrou também – igual a nós – estar temerosa do caminho que o país toma. Reafirmou as suas convicções pelas liberdades democráticas. Pediu ainda que o STF revogue o decreto de armas, que pode levar a um país mais violento ainda e deixou claro que o inquérito sobre a morte de Marielle Franco e Anderson Gomes foi manipulado para não chegar aos reais mandantes do crime ocorrido há um ano e meio.

Enquanto o Augusto Aras não é sabatinado e aprovado pelo Senado, Dodge está sendo substituída por seu vice, Alcides Martins,  que já anunciou a volta dos procuradores da Lava Jato que haviam se3 rebelado recentemente por discordar de Raquel Dodge.

Pra gente ter medo: Carlos Bolsonaro diz que o pai está bem e já prepara discurso para a Conferência na Assembleia geral das Nações Unidas, semana que vem.

Todo mundo rezando para não passar mais vergonha do que já temos enfrentado, hein?!?

 

1 thought on “#ADEHOJE – O SHOW DE DODGE

  1. Pra gente ter medo. Não. Pra gente ter muito medo. Capitão saiu do hospital. Resolveu o problema da facada, mas a raiva persiste. Nesse espécime, não há tratamento que elimine o vírus. Há quem pense que o sujeito já nasceu assim. Seria o único caso no mundo. Outros garantem que contraiu a doença no quartel, contaminado pela troca de saliva com militar de baixa patente. Não importa. Se esse tipo raivoso está à solta, convém ficar em casa.

    (PS. Em cães, essa terrível doença faz morder e salivar. No capitão, faz morder, salivar e, em surtos delirantes, ter a ilusão de que pensa. O adestrador, que atende por Olavo, incentiva o comportamento delirante. Explica-se assim o comportamento do paciente.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter