A Importância da Medicina de Família. Por Meraldo Zisman

A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA DE FAMÍLIA

(FAMÍLIA PÓS-MODERNA)

MERALDO ZISMAN

O indicador coesão familiar é a variável de maior peso para o diagnóstico da saúde da família. Isso faz com que a criança de hoje, para se manter inserida na coesão familiar, esteja fadada a experimentar as mais diversas formas de estruturas familiares concomitantes com seu crescimento e desenvolvimento e, cada vez mais, com o aumento da expectativa de vida…

O sentimento de família aparece no mundo ocidental por volta do século XVII, na Europa. Antes, prevaleciam os sentimentos de linhagem ou parentesco. A família moderna seria a consequência de uma evolução social surgida no final da Idade Média e fundamentada no modelo estatal das monarquias absolutas europeias.

A Sociologia assinala a família: é a dupla constituída por um homem e uma mulher, unidos por laço matrimonial, e pelos filhos nascidos dessa união. A Sociologia procura entendê-la de forma de unidade espiritual, formada pelas gerações descendentes de um mesmo tronco e fundamentada na consanguinidade. Ademais, olha-a como um grupo, composto por indivíduos que se consideram consanguíneos ou por aqueles que foram incorporados por adoção ou agregação.

Definir o que é família jamais foi tarefa simples e mais complexa está agora pelos variados tipos de famílias produzidos no bojo das transformações sociais. A antiga definição de família – um grupo de pessoas aparentadas, vivendo na mesma casa (pai, mãe e filhos) – é cada vez menos aplicável.
Para efeito didático adoto a seguinte definição de família: união entre duas ou mais pessoas vivendo em contacto coeso, com responsabilidade de cuidar um do outro e provendo cuidados necessários para o bem-estar de seus dependentes Tal definição contempla os vários tipos de união, inclusive as homossexuais e inclui genitores que não moram na mesma casa. A família pós-moderna está muito distante do imaginário inventado pelo romantismo.

…Os profissionais de saúde da família ocupam posição chave na abordagem da manutenção da coesão familiar e com isso na promoção da saúde em todos os seus níveis de complexidade. Os currículos universitários, mesmo em países desenvolvidos, pecam pela parcimônia com que tratam o assunto.

Acredito que qualquer classificação de família deverá levar em conta o seu funcionamento como grupo e não dependerá da higidez de um ou qualquer dos seus componentes, individualmente. Não importa se a família é dirigida por mulher, homem, casal, relacionamento estável ou oriundo de outras uniões: casal homossexual.

O indicador coesão familiar é a variável de maior peso para o diagnóstico da saúde da família. Isso faz com que a criança de hoje, para se manter inserida na coesão familiar, esteja fadada a experimentar as mais diversas formas de estruturas familiares concomitantes com seu crescimento e desenvolvimento e, cada vez mais, com o aumento da expectativa de vida. Tudo isso exige que os sistemas promotores da Saúde da Família estejam mais bem precavidos e que possam intuir novas modalidades de estágios no desenvolvimento da família, que sofre tão rápida transformação.  É necessário tratar os membros individuais da família, bem como o sistema família.

Insisto no fato de que caso um dos componentes de uma família esteja doente, o sistema familiar estará desordenado, tumultuado e fora de seu perfeito funcionamento.

Acredito que garantir a perpetuação da espécie é o ponto central do enigma da condição humana. O mistério do Homem reside na sua capacidade de adaptação à reprodução e em nome dela aceita as maiores provações e humilhações.  A família é a mais importante célula social; é o sistema natural, no interior do qual se realizam as reproduções biológica e cultural.

Numa época de tanta facilidade de comunicação é de estranhar que os diálogos familiares estejam cada vez mais necessitados de incentivos. Essas dificuldades na comunicação intrafamiliar não levam em conta que a criança é o pai do Homem e o lugar próprio para sua criação continua sendo a família. E que a escola e outros aparelhos formadores continuam sendo complementares.

Os profissionais de saúde da família ocupam posição chave na abordagem da manutenção da coesão familiar e com isso na promoção da saúde em todos os seus níveis de complexidade. Os currículos universitários, mesmo em países desenvolvidos, pecam pela parcimônia com que tratam o assunto. Os profissionais em formação perdem assim a oportunidade de serem treinados para realizarem um diagnóstico precoce, uma ação profilática ou terapêutica e não sabem quais casos necessitam tratamento ou encaminhamento para suporte especializado, o que sobrecarrega os profissionais da área psicológica. Casos que poderiam ser resolvidos ao nível do médico de família.

Vale salientar que os profissionais de saúde da família ocupam atualmente posição chave na abordagem da manutenção da coesão familiar e, portanto, na promoção da saúde em geral.

Lembro que a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) e a Residência Médica em Saúde da Família são entidades nacionais que congregam os médicos que atuam em postos e outros serviços de Atenção Primária em Saúde, incluindo a Estratégia da Saúde da Família (ESF), prestando atendimento médico geral, integral e de qualidade a indivíduos, famílias e comunidades e tornam-se cada vez mais importantes. O Programa Saúde da Família foi implantado no Brasil pelo Ministério da Saúde em 1994 e está prestando ótimos serviços a milhões de brasileiros, inclusive nos mais remotos rincões do País.

____________________________________________________________

Meraldo Zisman Médico, psicoterapeuta. É um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE). Imortal, pela Academia Recifense de Letras, da Cadeira de número 20, cujo patrono é o escritor Alvaro Ferraz.

1 thought on “A Importância da Medicina de Família. Por Meraldo Zisman

  1. “É necessário tratar os membros individuais da família, bem como o sistema família”.

    O Dr. Meraldo aborda um tema polêmico com variáveis existentes sujeitas a reestruturação ainda por surgir.
    Excelente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *