Eleitos fazem o contrário do que juraram. Aqui, ali e lá.

 Se tragédias dos outros servissem de consolo, os brasileiros não estariam tão decepcionados com o paladino anticorrupção e contra a velha política que elegeram para governar o país e que, não demorou três meses, aderiu aos usos e costumes que tanto jurou repudiar na campanha. Nos EUA, Trump, que se elegeu prometendo defender o país dos imigrantes que, segundo ele, tiram empregos dos compatriotas dele – mentira, nenhum natural do país aceita os empregos que os de fora ocupam – e proteger a indústria da concorrência estrangeira, com sua xenofobia conseguiu um feito, a indústria do país tem o pior desempenho dos últimos 10 anos. Impôs barreiras aos produtos estrangeiros e ganhou represálias, os compradores também impuseram dificuldades às exportações norte-americanas.

 No Blog Ora essa!

https://oraessa.com.br/2019/10/02/o-lado-comunista-do-bolsonarismo/Resultado de imagem para retas paralelas que se encontram

De acordo com a Geometria, duas retas paralelas se juntam no infinito, na política é diferente, os extremos se encontram por aqui mesmo.

 A menina Agatha? Ágatha?, Ághata ? foi assassinada no dia 20 de setembro e, até o momento, a polícia não descobriu nada e os coleguinhas ainda não se deram o trabalho de verificar com alguém da família qual a grafia correta do nome.

 (CACALO KFOURI)

 

                                                            ***************

Copiadas do UOL

 Lava Jato liga 5 maiores bancos do país a lavagem de R$ 1,3 bilhão

 Tem de ser muito ingênuo para imaginar que isto não ocorresse. Como já dizia o camarada Lênin, “o que é um assalto a um banco comparado ao próprio banco?”.

 Alcolumbre cede a pressão e negocia MP para garantir votação da Previdência

 O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou hoje que vai tentar sensibilizar o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) a editar uma MP (medida provisória) para definir as regras de distribuição de recursos do mega leilão do petróleo marcado para 6 de novembro.

A reforma tem dois preços, o que os simples mortais pagarão com as perdas que sofrerão e o que os senadores cobrarão para aprová-la em segundo turno.

                                                             ***************

Copiadas da Folha

PF prende chefe de setor da Lava Jato na Receita Federal

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (2) no Rio de Janeiro a Operação Armeira, que tem como alvos auditores da Receita Federal suspeitos de extorquir dinheiro de investigados da Lava Jato.

O principal alvo é Marco Aurélio da Silva Canal, supervisor nacional da Equipe Especial de Programação da Lava Jato. Ele e outros 11 suspeitos foram presos. Essa equipe tem como função aplicar multas aos acusados por sonegação fiscal.

O Rio de Janeiro, ao que tudo indica, é insuperável no que se refere a malfeitos, Barrabás, não há área que não esteja infectada.

Deputados do PSL que mais atacam o Supremo silenciam sobre decisão que beneficia clã Bolsonaro

Os deputados do PSL que mais atacam ministros do STF nas redes silenciaram sobre a decisão de Gilmar Mendes que suspendeu processos contra Flavio Bolsonaro. A quietude intrigou os membros do partido que acusam essa ala de agir com oportunismo, poupando o clã Bolsonaro de críticas.

Ou, mais provável, imaginam que podem se beneficiar da decisão em futuro próximo, né mermo? Todo dia aparece um malfeitozinho cometidos pelos supostos –  é suspeita mesmo – campeões anticorrupção.

                                                           ***************

Copiada no VivaBem

Não adianta lavar vegetais com limão e vinagre: veja como higienizá-los

O hipoclorito de sódio não faz milagres se a higienização for malfeita(*).

(*) Tal como acontece com bem feita/benfeita, trata-se de mais um caos que atrapalha os cara-pálidas. Malfeito/benfeito são adjetivos – malfeito pode ser substantivo também – já mal feito e bem feito compõem advérbio, for – do verbo ser – malfeita. Se não tivesse “for”, aí sim, seria higienização malfeita, capisce?

Benfeito é só mais uma das complicações criadas pelo (des)acordo ortográfico, que veio para confundir o que já era confuso.

Terminados todos os procedimentos recomendados, jogue fora todos os vegetais, estarão com sabor intragável..

                                                          ***************

Copiadas do Estadão

O New York Times revelou ontem detalhes de uma reunião entre Donald Trump e seus assessores na Casa Branca, em março, na qual o presidente sugere uma forma inusitada de conter o fluxo de imigrantes: atirar nas pernas de quem tenta entra ilegalmente nos EUA. Segundo o relato de várias fontes que participaram da reunião, Trump tinha certeza de que o plano resolveria o problema na fronteira com o México.

Participaram da reunião o secretário de Estado, Mike Pompeo, a então secretária de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, e o chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney, além do genro Jared Kushner e do assessor para temas de imigração Stephen Miller.

Outra proposta arquitetada pelo presidente era construir um fosso de água na fronteira e colocar crocodilos e cobras para afugentar os imigrantes. Segundo assessores relataram ao New York Times, um orçamento chegou a ser feito para ver quanto o projeto custaria. Eles disseram ainda que Trump queria uma cerca eletrificada com setas no alto que fossem capazes de furar as mãos de quem tentasse escalar a barreira.

 É incompreensível que alguém assim tenha sido eleito para suceder a Barack Obama. Teorias para o fato há às centenas, mas nem juntando todas dá para entender e aceitar a triste realidade.

 Áudio revela sofrimento de Khashoggi

 A rede britânica BBC revelou detalhes do assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi, citando relatos de investigadores e áudios obtidos de autoridades turcas. Khashoggi foi assassinado há um ano no consulado saudita em Istambul.

Segundo a BBC, os assassinos trataram o jornalista como um animal. Helena Kennedy, advogada que participou da investigação da ONU, ouviu uma gravação fornecida pela Turquia, na qual Khashoggi é descrito como “um animal destinado ao sacrifício”.

“Eles se perguntavam se o corpo e o quadril caberiam dentro de uma bolsa”, disse Helena à BBC. O médico suspeito de ter esquartejado o corpo reclamou: “É a primeira vez que tenho de cortar pedaços no chão – até um açougueiro que corta um animal o pendura”.

O príncipe saudita que comanda o país – e é o responsável pelo crime, foram seus auxiliares que assassinaram o jornalista – é o segundo maior aliado de Trump no Oriente Médio.

 Paraguaio diz que suplente do PSL usou nome de Bolsonaro para acordo

 Em depoimento à CPI que investiga venda de excedente de energia do Paraguai, ex-diretor de estatal do país vizinho afirma que empresário Alexandre Giordano citou nome da família do presidente brasileiro em reunião com representantes dos dois países

O engenheiro Pedro Ferreira, ex-presidente da Ande (a estatal de energia do Paraguai) disse, em depoimento à CPI criada para investigar a venda de energia de Itaipu, que o empresário Alexandre Giordano, suplente do senador Major Olímpio (PSL-SP), citou o nome da família Bolsonaro em uma reunião entre representantes da Léros e da estatal.

Família Bolsonaro? Major Olímpio? Está criada a famosa sinuca de bico, se acreditam nos delatores da Lava Jato, por uma questão de lógica, tem de acreditar neste também. Mas lógica não faz parte dos hábitos deles, vão desqualificar o delator, delator crível só o dos outros.

 Lula tem ‘regalia’, diz presidente do TRF-4

 Para desembargador, decisão sobre progressão de regime só cabe ao Judiciário

O desembargador Victor Laus, presidente do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), disse ontem que não é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quem decide sobre a progressão de sua pena, mas o Poder Judiciário. “Uma vez estabelecido o tempo necessário à progressão ele progride sim de regime”, afirmou.

Eis outra sinuca de bico. Os procuradores, insisto, foram maquiavélicos, sabiam que iriam criar esta situação.

 Aras quer ‘busca da verdade’ sobre atentado a Bolsonaro

 Procurador-geral da República defende ‘aprofundamento’ das investigações sobre facada sofrida pelo então candidato

Em entrevista ao Estado, Aras – que toma posse hoje para um mandato de dois anos – disse acreditar que, “pelas circunstâncias” do crime, Adélio Bispo de Oliveira não agiu sozinho, ao contrário do que concluiu a Polícia Federal. Aras cita como exemplos o uso de arma branca, a suspeita de coparticipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara e o surgimento de advogados contratados por desconhecidos.

Olha só o novo PGR confirmando a tese de que o atentado foi coisa de petistas para eliminar o adversário, mas falhou. Ou será que se trata da dos petistas, que o atentado foi tramado pelos bolsonaristas a fim de transformá-lo em vítima dos petistas e facilitar a eleição dele?

 Barrabás, mais um caso de perda de esperança, no caso, mesmo antes de pensar em ter…

 Direto da Fonte

 Lula viu pelo noticiário na TV, ontem à noite, o desfecho da sessão do STF – que adiou para hoje a decisão sobre critérios que podem anular condenações da Lava-Jato (!!!).

(!!!) Demorou, mas chegou! Se é para errar no uso do hífen, o Estadão adere! Não tem, cara pálida, não tem.

                                                             ***************

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *