Finalmente, ganhamos uma Copa em Casa. Blog do Mário Marinho

FINALMENTE, GANHAMOS UMA COPA EM CASA

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Foi a terceira tentativa, mas, finalmente conseguimos ganhar uma Copa do Mundo neste esporte que é a paixão nacional.

A primeira oportunidade foi em 1950, por ocasião da primeira Copa do Mundo pós guerra.

Naquele ano chegamos à final, disputada no dia 16 de julho, no majestoso Maracanã, estádio construído especialmente para a disputa.

Ganhamos na véspera e perdemos no dia.

No sábado, o Brasil já festejava a conquista. Afinal, iríamos enfrentar o Uruguai e precisávamos somente de um empate.

E nossa seleção parecia imbatível: acabávamos de vencer a Espanha, não apenas vencer, mas, massacrar por 6 a 1, com o público do Maracanã, quase 200 mil pessoas, cantando a marchinha carnavalesca Tourada em Madri.

Saímos, vencendo, 1 a 0 e levamos a virada. Sofrido 2 a 1 que nos levou o sonho da primeira Copa do Mundo.

Em 2014 sediamos novamente a Copa do Mundo.

O filme foi bem parecido.

Nossa seleção havia sido campeã da Copa das Confederações, disputada em 2013, jogando o fino da bola.

Foi eletrizante ouvir os estádios nos dias de jogos do Brasil cantando o Hino Nacional à capela. Foi de arrepiar.

Até que trombamos com a Alemanha.

Meu Deus! Levamos de 7 a 1. Um resultado incrível e tristemente inesquecível.

Este ano, o Brasil sediou a Copa do Mundo Sub 17.

Veja como esse tal de destino é engraçado.

O Brasil não conseguiu se classificar para a disputa que deveria ser realizada no Peru.

Porém, com o Peru desistiu da competição, o Brasil se candidatou e ganhou a vaga.

Os jogos foram disputados em Goiás e no Espírito Santos, de 26 de outubro a 17 de novembro, por 24 países.

A seleção Brasileira venceu todos os seus jogos.

Na semifinal, venceu a França depois de estar perdendo por 2 a 0. O placar final foi 3 a 2 e o gol da vitória foi marcado pelo atacante Lázaro, do Flamengo, que estava no banco de reservas e entrou para nos dar a classificação.

Neste domingo, contra o México, a história se repetiu, no estádio Bezerrão, do Gama, no Distrito Federal.

O Brasil perdia por 1 a 0 e conseguiu o empate num gol de pênalti: 1 a 1.

E quem entrou em campo já nos minutos finais? Ele mesmo, Lázaro.

O jogo se encaminhava para a decisão por cobranças de pênaltis, quando a bola foi alçada na área, da direita para a esquerda.

Pois lá estava ele, o milagreiro Lázaro, para, com um toque sutil, fazer o gol da vitória, do título, da taça.

Os meninos do Brasil jogaram bem.

Ao contrário da seleção dos marmanjos, os garotos não se entregaram nunca, disputava cada bola como um esfomeado encara um prato de arroz com feijão, batata frita e um bom bife.

São garotos de apenas 17 anos, mas, prontos a dar lição de vida para muito marmanjo.

Além do título, o Brasil teve também o melhor goleiro da competição, Matheus Donelli, do Corinthians, e o melhor jogador de toda a Copa, o atacante Gabriel Veron, do Palmeiras, que ficou com o troféu Chuteira de Ouro.

Outro destaque, Chuteira de Bronze, foi o atacante Kaio Jorge, do Santos.

A seleção foi dirigida pelo paulista Guilherme Dalla Déa que já dirigiu o São Paulo e há três anos trabalha com garotos na CBF.

Nessa competição, ele foi do inferno às glórias do céu: disputou o sul-americano da categoria e foi eliminado ainda na fase de grupos, não conseguindo classificação para a Copa.

Como o Brasil obteve o direito de sediar, ganhou a vaga. E Dalla Déa tornou-se campeão do mundo.

Moral da história: nunca se deve desistir.

Veja os melhores momentos:

Ah!,
Essas meninas.

O Corinthians tornou-se campeão estadual de futebol feminino com a vitória de suas meninas sobre o time do São Paulo, sábado, na Arena corintiana, por 3 a 0.

Além do excelente futebol, o grande destaque foi a presença do público: 28.682 torcedores, recorde absoluto no futebol feminino brasileiro.

Veja os gols:

—————————————————————————————–

Mário Marinho – É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de

FOTO SOFIA MARINHO

Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

1 thought on “Finalmente, ganhamos uma Copa em Casa. Blog do Mário Marinho

  1. Assisti o jogo e foi eletrizante!!!!
    Além da “fome” de bola, os gorotos foram muito bem treinados!!!!(Assim disseram os comentarista na transmissão.
    Vc foi ótimo ao fazer o retrocesso das copas no Brasil!!!
    Muito bom mesmo!
    Perfeito!!!!
    abs
    Maria Helena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *