Perseguições evidentes às ONGs, vinda de um governo de pessoas más

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região não só confirmou a condenação de Lula na 1ª instância – 12 anos e 11 meses dada pelo então juiz Sergio Moro, a que os lulistas insistem em classificar como política – como aumentou o tamanho da pena para 17 anos, 1 mês e 10 dias em regime fechado. A partir de agora, os desembargadores do tribunal também serão atacados, pois é hábito dos seguidores do demiurgo aceitar somente as decisões que lhe são favoráveis. O único argumento que a defesa de Lula foi capaz de apresentar após a decisão é que o TRF-4 afrontou o STF: “A decisão de hoje é incompatível com o posicionamento da Suprema ao definir ser necessário dar à defesa dos corréus delatados a oportunidade de falar após corréus delatores”, como se isso mudasse alguma coisa. A defesa deveria, isso sim, mostrar que o réu é inocente e não se apegar a tecnalidades (expressão usada nos EUA quando se procura pelo em ovo em um julgamento).

Imagem relacionada A questão que se levanta agora é se ele voltará para a prisão.

 Muito estranha a interpretação, aceita por um juiz paraense,  que a polícia fez da conversa de um brigadista da ONG Alter do Chão e que levou à prisão dele e três colegas.

 Mulher(*): Estou um pouco preocupada com o incêndio aí, né. Então…

 Gustavo: Se você tiver um tempo, aí a gente pode conversar, estou por trás de tudo. Sou da Brigada Alter, a gente está com o Instituto Aquífero Alter, que fundou a brigada a um ano e meio atrás. E… pedindo apoio de todo mundo. A WWF está esperando uma resposta segunda-feira de um contrato de R$ 70 mil em equipamentos para a Brigada.

 Mulher: Ah, que bom…

 Gustavo: A vaquinha deu R$ 100 mil pra galera. Uma vaquinha nossa. Tá maravilhoso! Tá maravilhoso! A galera tá num momento pós-traumático, mas tudo bem.

 Mulher: Que bom!

 Gustavo: Quando vocês chegarem vai ter bastante fogo, na rota inclusive. Se preparem…o horizonte vai estar todo embaçado.

 (*) Cecília

 Por exemplo, qual o problema em Gustavo dizer “estou por trás de tudo” se ele é diretor da ONG? Se isso é suficiente para torná-lo suspeito de causar incêndios, prendam também todos os diretores de todas as empresas, eles estão sempre por trás de tudo. Mais, toda a arrecadação de dinheiro prevista é para compra de equipamentos de combate a incêndios para a ONG, nenhum centavo em benefício de qualquer pessoa.

 Estranho, muito estranho, parece coisa para confirmar as teses esdrúxulas de bolsonaro e seu sinistro contra o Ambiente Ricardo Salles que responsabilizam as ONGs pelos incêndios. As prisões são tão esquisitas que, até o momento, nem Salles não se manifestou.

 O governo, em medida que entrará em vigor em janeiro de 2020, limitou os juros do cheque especial em 8% ao mês e os bancos serão autorizados a cobrar taxa de clientes que quiserem ter limite de crédito superior a R$ 500. Em um país com inflação prevista para este ano ao redor de 4%, com os bancos pagando  7% ao ano, no máximo, nas aplicações, vão poder cobrar de seus clientes a bagatela de 150% de juros ao ano! Para que servem o Banco do Brasil e a Caixa, bancos oficiais? Eles poderiam regular o mercado, são públicos, não deveriam lucrar, simplesmente faturar o suficiente para pagar suas despesas com funcionários e equipamentos. Vá lá, um lucrozinho…

 (CACALO KFOURI)

                                                                ***************

Copiada do G1

 Manifestantes atearam fogo em(*) hotel e em sede de jornal.

 E alguém deve ter ateado fogo aos dicionários na redação…

 Criança chega morta em(*) hospital; mãe e namorada são presas

 (*) Deve estar sobrando “em” por lá… chega a, cara-pálida.

 Homem que agrediu mulher em bar de BH tem pelo menos oito passagens pela polícia

 Steve Andrew de Souza já foi detido por roubo, porte ilegal de arma e embriaguez ao volante. Novas imagens mostram confusão no bar.

Um dos homens que empurrou(*) e deu um soco em uma mulher dentro de um bar na Rua Alberto Cintra, bairro União, na Região Nordeste de Belo Horizonte, tem pelo menos oito passagens pela polícia. O crime aconteceu no último domingo (24).

Steve Andrew de Souza já foi detido por roubo, porte ilegal de arma e munição, acidente de trânsito, embriaguez ao volante, direção perigosa e extravio de documentos.

Imagem relacionada(*) Dá nele, gramática! Cara-pálida, dos homens que empurraram ele foi um deles. Não é difícil, é só levar Tico e Teco para o trabalho.

 Oito passagens pela polícia e continua “passando”, agora são nove, pois apresentou-se à polícia e foi liberado de novo. Devem estar à espera de que mate alguém.

                                                                  ***************

Copiada do UOL

 Governo mete os pés pelas mãos e não consegue aprovar vetos

O acordo era para que fossem derrubados 202 dispositivos da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que dá as bases para o orçamento da União. No entanto, foram derrubados apenas três dispositivos e 199 foram mantidos.

Na verdade, o governo meteu os pés pelos pés com sua finesse ao tratar o Congresso. Seus articuladores são da mesma escola.

Maioria do STF vota a favor do uso de dados do Coaf; Toffoli tem restrições

 Cai a rede de proteção com a qual Toffoli tentou proteger Flávio Bolsonaro quando deu o voto em, segundo o ministro Luiz Barroso, em javanês, pois ninguém entendeu nada do que palrou.

 Itamaraty contraria Constituição e prega religião como política de Estado

 Foi assim que o secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, embaixador Fabio Mendes Marzano, apresentou a visão de mundo do novo Itamaraty, um ano depois da chegada ao poder do governo de Jair Bolsonaro. Segundo ele, há ainda uma ameaça contra o cristianismo e a liberdade religiosa também precisa incluir a possibilidade de converter aqueles que não têm religião.

 O Mirando vem alertando faz tempo,  cuidado com os tais dos “evangélicos”, aos poucos estão aparelhando o país, se não abrirmos os olhos, não demora e estaremos todos pagando dízimo para Edir Macedo e sua igreja.

                                                                 ***************

Copiada d’O Globo

Novo presidente da Fundação Palmares nega existência de racismo e pede fim do movimento negro

Novo presidente da Fundação Cultural Palmares, órgão responsável pela promoção da cultura afro-brasileira, o jornalista e militante de direita Sérgio Nascimento de Camargo já afirmou que no Brasil não existe “racismo real”, que a escravidão foi “benéfica para os descendentes” e que o movimento negro precisa ser “extinto”.

O que esperar de alguém que foi nomeado pelo secretário especial da Cultura Roberto Alvim, o que ofendeu Fernanda Montenegro, chamou de mentirosa e declarou que a despreza? No Brasil atual o fundo do poço é inatingível, sempre fica mais abaixo quando se pensa ter chegado a ele.

                                                               ***************

Resultado de imagem para Perseguição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *