Família Bolsonaro no alvo, rachadinha é pouco. E o dinheiro que tungam

 O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro fez grande operação, ontem (18), tendo como alvos Flávio “01” bolsonaro, Fabrício Queiroz e parentes de ex-mulher de bolsonaro. Foram encontrados muitos indícios de rachadinhas e nomeação de funcionários fantasmas. 01 correu ao encontro de 00 no Planalto. Volto ao assunto mais abaixo.

Resultado de imagem para trump animated gifs"A Câmara norte-americana aprovou o impeachment de Trump, mas dificilmente o pedido será aprovado no Senado, 20 senadores republicanos teriam de mudar de lado para que a maioria fosse conseguida para a confirmação. Há quem diga que o pedido é um furo n’água, que fortalecerá Trump, amoral que é, sairá xingando todo mundo e afirmando que foi uma tentativa de golpe.

Existem empresários e empresários, os responsáveis e os irresponsáveis. E, parece que, quanto maior a empresa, maior o risco de o empresário ser irresponsáveis. Somente nesta semana soube-se que a Boeing desistiu de fabricar o 737 MAX, que, em dois acidentes, matou 346 pessoas. A desistência é sinal evidente de que o produto foi lançado sem os devidos testes de qualidade. A General Motors pôs no mercado dois tipos de Onix, o hatch e o Plus – bolsonaro pôs um no governo, com “y”, que também é falho –, com sérios problemas de vazamento de combustível, alguns já pegaram fogo. São frequentes os recalls seis meses depois de lançamentos de veículos, sinal evidente de falta de controle de qualidade. Se pensassem no consumidor em vez de somente nos lucros nada disso aconteceria, não haveria a necessidade de ações depois de a porta ser arrombada. Os mortos não voltam, a não ser em filmes de terror e séries de TV.

Artigo publicado na Folha de S.Paulo (18), pág. A2, “Aborto, uma solução simples”. É o que o Mirando defende, quem não gosta, não faça, mas não se meta com o que outros querem.

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/helioschwartsman/2019/12/aborto-uma-solucao-simples.shtml

 Também na mesma edição do jornal, pág. A10, “A Lei de Toffoli revogou a Lei de Gérson”. E é jovem, parafraseando Zagallo, “vamos ter de aguentá-lo por muito tempo…”.

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/conrado-hubner-mendes/2019/12/a-lei-de-toffoli-revogou-a-lei-de-gerson.shtml

 Aconteceu, ontem (18), no Jornal da Dez, da GloboNews, um dos maiores vexames do Grupo Globo em todos os tempos. Na transmissão da sessão do Congresso dos EUA que analisou o impeachment de Trump o único som existente foi o originado lá, a fala de todos os comentaristas da Globo sumiu, parecia que dublavam os congressistas norte-americanos, todos falando inglês fluente.

 O Itaú vai ganhar o Prêmio Mundial da Hipocrisia, lançou um anúncio todo meloso em que, pretensamente,  valoriza o ser humano, mostra um mundo cor-de-rosa, mas os hábitos do banco continuam exatamente os mesmos, juros extorsivos nos empréstimos, no cheque especial, nos cartões de crédito de sua propriedade. É o banco bancando o que está longe de ser e não é só ele, todos são assim.

 (CACALO KFOURI)

                                                           ***************

Copiada d’O Globo

 CNJ cria regras para as redes sociais e proíbe juízes de elogiarem ou criticarem políticos

 Como sempre respondeu meu sábio pai toda vez em que tentavam entrevistá-lo (era procurador de Justiça) “Juízes e promotores se manifestam nos autos.”.

                                                             ***************

Copiada do Blog do Ancelmo

 Presidente da Firjan não gosta de afirmação de Marcelo Odebrecht

 Eduardo Eugênio, presidente de Firjan, não gostou de Marcelo Odebrecht ter dito ao coleguinha Thomas Traumann de que “era bem usual no mundo empresarial as empresas terem até 1% de seu faturamento direcionado para pagamentos não contabilizados”

Não gostou por quê, achou pouco em se tratando do Rio de Cabral, Pezão… etc. etc. etc.? Acha que engana quem, cara-pálida?

                                                            ***************

Copiadas do UOL

Polícia rejeita B.O. e pesquisador do WhatsApp terá que fazer nova queixa

De acordo com a assessoria da polícia e da Secretaria de Segurança Pública, em um prazo de até seis meses, David Nemer precisará registrar a queixa pessoalmente em uma delegacia ou no juizado especial criminal. Dessa forma, a investigação poderá ser aberta. Ele havia feito o boletim de ocorrência de forma eletrônica.

Eta “burrocracia” velha de guerra! Ele volta e ficará sujeito a que a ameaça seja concretizada. Não faltam exemplos da ineficiência da polícia em proteger ameaçados, é só levantar o número de mulheres mortas que conseguiram ordens de restrição (ou proteção) na Justiça. Sem falar na despesa para o retorno.

 Flávio Bolsonaro, Queiroz e outros ex-assessores são alvo de ação no Rio

O senador Flávio Bolsonaro (sem partido), o policial militar aposentado Fabrício Queiroz e outros ex-assessores do filho do presidente Jair Bolsonaro foram alvo nesta quarta-feira (18) de uma operação comandada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

Entre os 24 alvos da operação que apura suposta lavagem de dinheiro estão parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro, alguns que moram em Resende (RJ).

Os investigados não são lá muito espertos, não? Achei que, a está altura do campeonato, tudo de importante que pudesse existir  teria sumido com a pausa nas investigações proporcionada por Toffoli. A defesa de 01 declarou que não achariam nada, mas “nada” deve mudado  de sentido, acharam provas de que Fabrício Queiroz comandando os procedimentos das rachadinhas: “Movimentação de R$ 2 milhões: Segundo Ministério Público, 69% dos repasses foram feitos em dinheiro; Promotoria identificou 4 núcleos em organização criminosa”

Após polícia vasculhar empresa do filho, Bolsonaro evita imprensa

Os hermanos tiveram Evita Peron, o que não foi bom para eles, o Brasil tem o evita a imprensa, o que é péssimo para nós.

Paraisópolis: áudios da PM reforçam tese de ataques a tiro em baile

Os registros do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) reforçam a versão de que os policiais que atenderam a ocorrência teriam reagido a um ataque a tiros, disparados pelo passageirode uma moto. A PM alega que foi o veículo em fuga que causou o tumulto no evento que provocou os pisoteamentos e as nove mortes.

O curioso é que nos áudios em momento algum aparece o som dos tiros… E, mesmo que se prove que houve os tiros, a causa das nove mortes foi a ação desastrada da PM em local apinhado de gente. E que a PM tente explicar as cenas de agressões gratuitas que aparecem nos vídeos gravados pelos presentes na hora da confusão.

                                                          ***************

Copiada do Blog Olhar Olímpico

Foi o risco à sua imagem, diante dos muitos calotes aplicados pela Koch Tavares, que fez a Octagon Internacional cancelar o Brasil Open de Tênis, que era realizado em fevereiro em São Paulo, e levar a data do calendário internacional para o Chile. A informação consta em um carta enviada pela empresa britânica à Koch e à Associação de Tenistas Profissionais (ATP) no último dia 25 de novembro.

Publicada no Estadão em 17jul2019:

Ex-sogro(*) de Fábio Assunção deverá pagar dívida de R$ 1,5 milhão a ator

Há quatro anos, Luis Felipe Tavares recebeu a quantia de R$ 1 milhão de Fábio Assunção. Tavares é pai de Karina, ex-mulher do ator, com quem tem uma filha. Na época, de acordo com a defesa de Fábio, o acordo era que o empréstimo deveria ser pago em 90 dias. Os advogados de Tavares negam.

Nesta terça-feira, 16, a Justiça decidiu que Fábio Assunção deverá receber a quantia de R$ 1, 5 milhão, com a correção monetária. A sentença ainda tem a possibilidade de recurso, já que é em 1ª instância.

De acordo com a defesa de Tavares, não existia prazo para o pagamento da dívida, mas a juíza Paula Rocha da Silva e Formoso rejeitou a alegação. “O réu não trouxe aos autos nenhum tipo de documento que provasse esse fato modificado do seu direito”, diz a sentença.

A Justiça pediu uma perícia em um imóvel, de propriedade de Tavares, no valor de R$ 9,9 milhões, no Jardim Europa, bairro nobre da capital paulista. O local foi colocado como penhora em outro processo ao qual o ex-sogro(*) de Fábio responde, ação movida pelo condomínio.

(*) No conjur.com.br: Com o fim do casamento ou união estável, extingue-se o vínculo, e com isso, o parentesco por afinidade, exceto em relação ao sogro ou sogra, genro ou nora, em conformidade ao artigo 1.595, parágrafo segundo, do Código Civil. Assim, apenas o vínculo entre cunhados se desfaz. Os cara-pálidas não se dão o trabalho de fazer uma pesquisinha antes de escrever.

 Juntando as duas matérias, a atual e a de julho, é espantoso como nada acontece em relação ao devedor. Trabalhei na Koch Tavares e na Tavares Kovarick, empresa criada por Juliano quando ele e o irmão Luis Felipe se desentenderam. Ambas as empresas sempre tiveram problemas financeiros, mas só a Koch Tavares  permanece viva (será?). Aliás, manobras não faltam na história. A empresa original tinha Luis Felipe e Thomaz Koch, este pessoa idealista e grande tenista, como sócios, Thomaz logo percebeu o tamanho da encrenca em que tinha se metido e pulou fora. Então, Luis Felipe achou um outro Koch, que “alugou” o sobrenome para que a empresa continuasse a ter o nome original.

Quando a Tavares Kovarick teve fim, Juliano abriu uma empresa de nome Tavaric, que também fechou. Então, fundou a Maricic, que organizou, em 2014, o Challenger de São Paulo. Dois participantes, os tenistas alemães Gero Kretschmer e Alexander Satschko reclamaram em 2016 que ainda não tinham recebido o prêmio a que tinham direito. Assessores de imprensa, pessoas que trabalharam na produção e na montagem de quadras também levaram calote.

Duplinha perigosa esta dos Tavares. Não é o caso de perguntar a Dias Toffoli o que teria acontecido com eles nos EUA (Lava Jato destruiu empresas, o que jamais aconteceria nos EUA, diz Toffoli)?

                                                           ***************

Copiada da Folha

Após críticas, Bolsonaro desiste de empresário para embaixada em Israel

Diplomatas viram conflito de interesse na indicação de diretor de empresa israelense

O cerne das objeções era a possibilidade de conflito de interesses. Como diretor da IAI (Israel Aerospace Industries), o coronel da reserva Paulo Jorge de Nápolis representa uma das mais importantes empresas de defesa de Israel, que tem negócios na área de drones e vigilância no Brasil.

Isso levantaria, na visão crítica, questionamentos sobre sua atuação em defesa de interesses brasileiros naquele país.

É só mais uma intenção impensada do governo “Pataco e Taco”, pezinho pra frente, pezinho pra trás”.

                                                         ***************

Copiadas do G1

Menino de 11 anos liga para PM e pede socorro ao ver mãe sendo esfaqueada pelo pai em MT; ‘Não é trote’

Ao chegar na casa, os policiais encontraram a mãe deitada na cama com vários ferimentos. Ela tinha uma ferimento na região do abdômen e a mão direita sangrava.

O suspeito, Carlos Fernando da Silva, de 38 anos, foi encontrado ao lado da cama observando a vítima. A faca estava jogada no chão.

É vítima mesmo ou é uma suposta vítima já que o esfaqueador preso na cena do crime é suspeito, segundo o cara-pálida autor do texto – melhor dizendo, o suposto autor do texto?

 Guedes avalia tributar transação digital e diz que salário mínimo superará previsão em 2020

 Para permitir a desoneração, o ministro afirmou que avalia um tributo sobre transações digitais, o que pode incluir transferências e pagamentos feitos por meio de aplicativos de bancos, por exemplo. Ele, porém, não deu explicações detalhadas sobre o assunto.

Isto cheira a uma grande asneira, as pessoas passarão a fazer pagamentos indo às agências bancárias, atrapalhando a vida de todos, o que, aliás, é uma constante neste governo. Recorro, mais uma vez, a um de meus professores de Física, pessoa irônica: “se podemos complicar, pra que vamos facilitar?”. E, com mais movimento nas agências, os bancos acharão um jeito de cobrar mais umas taxinhas, eles nunca perdem.

Guedes: Salário mínimo será definido a cada ano; em 2020, deve ser R$ 1.039

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (18) que o reajuste do salário mínimo será definido ano a ano, sem a determinação de uma política de reajuste real, como aconteceu desde 2011. Ele também declarou que em 2020 o valor do piso salarial deve ser de R$ 1.039, maior do que os R$ 1.031 aprovados pelo Congresso Nacional no Orçamento anual.

Regozijai-vos, oh, salários-minimos, o salário mínimo não subirá só R$ 33 e sim a fortuna de R$ 41! Preparai-vos para uma gastança desenfreada!

                                                               ***************

Copiada do natelinha

Moacyr Franco deixa Programa Raul Gil e assina com a Globo

Mais do que justo, até que enfim. Mesmo que tardio, ir para a Globo é reconhecimento da qualidade do ator, compositor, cantor e comediante competentíssimo. Na verdade, é uma volta para a casa em que trabalhou, em 1959,  quando a emissora tinha o nome de TV Paulista, atuava na Praça da Alegria, fazendo o papel de um mendigo cujo bordão era “Me dá um dinheiro aí!, que acabou virando marchinha de Carnaval. O programa tinha o comando de Manoel de Nóbrega, pai de Carlos Alberto de Nóbrega, hoje no banco de A Praça é Nossa, no SBT, em que Moacyr também atuou.

                                                              ***************

Copiada do Estadão

Anatel quer contratar serviço que já é prestado

Agência fala em pagar até R$ 14,9 mi por medidor que teles oferecem por R$ 2 mi

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está prestes a abrir um processo de contratação de uma empresa que vai medir a qualidade do serviço de internet fornecido pelas teles, por até R$ 14,924 milhões, por dois anos. Mas as próprias operadoras já criaram, há oito anos, um aplicativo que cumpre essa função, com custo anual de R$ 2 milhões, e por determinação da mesma Anatel.

Para contratar uma nova empresa para fazer esse serviço será preciso aprovação da maioria do Conselho Diretor da Anatel. Três conselheiros tinham até o fim do dia de ontem para tomar uma decisão. A proposta já tem voto favorável do presidente do órgão regulador, Leonardo Euler de Morais, que foi relator do caso. Na justificativa de voto, Morais afirma que as obrigações do regulamento de qualidade dos serviços da agência justificam a necessidade da contratação. Entre elas estariam o “acompanhamento da universalização e massificação de acessos” e “a gestão e o uso eficiente do espectro radioelétrico”.

Hummm, estranho, não? Será que não tem mais universalizações e massificações no caso? Existe uma expressão latina muito adequada para casos assim: quid prodest

Um ex-conselheiro da Anatel, Anibal Diniz, declara que: “Ora, se estabelecemos a obrigatoriedade de constituição de uma entidade de suporte à aferição da qualidade, custeada pelas prestadoras, não se justifica a contratação pela agência de terceiros para atividades já previstas.”

                                                             ***************

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *