Os meninos, o Paulistão e a gatinha surda do Verdão. Blog do Mário Marinho

OS MENINOS, O PAULISTÃO E A GATINHA SURDA DO VERDÃO

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Resultado de imagem para stefany krebs

A tradicionalíssima Copa São Paulo de futebol júnior está em sua reta final.

Disputada desde 1969, quando o Corinthians foi o campeão, com apenas quatro participantes: Corinthians, Nacional, Palmeiras e Santos.

Essa primeira edição foi disputada em dois dias, 24 e 25 de janeiro.

Na edição 2020, a Copinha contou com 128 participantes. Começou no dia 02/20 e terminará no próximo dia 25, quando se comemora o aniversário da cidade de São Paulo.

Amanhã, jogam, Corinthians x Internacional. Na quarta-feira, Grêmio x Oeste.

Os vencedores farão a final.

O Corinthians é o maior vencedor da Copa: 10 vezes, mas, nem por isso favorito para chegar mais uma vez à final ou ganhar o 11º título.

Favoritismo na Copinha, só no papel.

O São Paulo, com todo seu favoritismo, foi eliminado pelo modesto Oeste que, atualmente, tem sede na cidade de Barueri que fica agarradinha à Capital Paulista.

Originariamente, é da cidade de Itápolis, que fica a 360 quilômetros da Capital, onde foi fundado em 1921.

Paulistão

e outros estaduais

A bola do Estado dos Bandeirantes começa a rolar nesta quarta-feira e o atual campeão, o Corinthians já defende seu título contra o Botafogo, de Ribeirão Preto.

Como tem acontecido nos últimos anos, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo são os grandes favoritos

No Rio de Janeiro, o campeonato já começou no fim de semana com alguns resultados que podem ser considerados zebra, embora alguns times chamados grandes ainda não estão disputando com seus principais jogadores.

O Flamengo, por exemplo, ficou no 0 a 0 com o Macaé; já o Botafogo perdeu para o Volta Redonda, 1 a 0; O Vasco ficou no 0 a 0, e o fluminense perdeu da Cabofriense, 1 a 0.

Veja quando começam os estaduais:

Campeonato Acreano: 02 de fevereiro

Campeonato Alagoano: 22 de janeiro

Campeonato Amapaense: 09 de março

Campeonato Amazonense: 21 de janeiro

Campeonato Baiano: 22 de janeiro

Campeonato Brasiliense: 25 de janeiro

Campeonato Capixaba: 25 de janeiro

Campeonato Catarinense: 22 de janeiro

Campeonato Cearense: 15 de janeiro

Campeonato Gaúcho: 22 de janeiro

Campeonato Goiano: 22 de janeiro

Campeonato Maranhense: 25 de janeiro

Campeonato Mato-Grossense: 21 de janeiro

Campeonato Paraense: 18 de janeiro

Campeonato Paraibano: 19 de janeiro

Campeonato Paranaense: 18 de janeiro

Campeonato Paulista: 22 de janeiro

Campeonato Pernambucano: 18 de janeiro

Campeonato Piauiense: 17 de janeiro

Campeonato Potiguar: 15 de janeiro

Campeonato Rondoniense: 01 de fevereiro

Campeonato Roraimense: segunda quinzena de fevereiro (único dos estaduais ainda sem data confirmada)

Campeonato Sergipano: 18 de janeiro

Campeonato Sul-Mato-Grossense: 22 de janeiro

Campeonato Tocantinense: 25 de janeiro

Em Minas, a grande expectativa fica por conta do rebaixado e enrolado time do Cruzeiro.

Momento

ternura

O Palmeiras contratou para seu time de futebol feminino a gaúcha Stefany Krabs.

Que é uma gatinha Você já viu na foto do alto do Blog.

Ocorre, que além de boa jogadora, artilheira, com passagem pela seleção brasileira de futsal, Stefany, que gosta de chamada simplesmente de Teffy, é surda.

Teffy é um tremendo sucesso entre as garotas do Palmeiras. Sorridente e comunicativa apesar das dificuldades, ela ensina a linguagem de Libras às suas colegas e também aprende com elas como se comunicar através de gestos específicos do futebol.

O certo é que comunicação não falta.

O Brasil é respeitado nas competições de futebol de surdos, tanto no futsal como no campo.

Em 2015, foi vice-campeão mundial das duas modalidades, em copa disputada na Tailândia.

Em 2017, foi medalha de bronze na Surdolimpíadas, disputada na Turquia.

Importante nessa contratação é que os atletas com deficiência auditiva começam a ganhar mais visibilidade e, consequentemente, mais espaço.

Parabéns, Palmeiras. Sucesso, Teffy.

A ousadia

chamada Jornal da Tarde (2)

Resultado de imagem para Jornal da Tarde

 O jornalista Fernando Mitre leu e gostou muito do livro “Jornal da Tarde uma ousadia que reinventou a Imprensa brasileira”, do também jornalista Ferdinando Casagrande.

Eu também li e já registrei aqui que gostei muito.

Fernando Mitre, que hoje é diretor de jornalismo da TV Bandeirantes e durante muitos anos dirigiu o saudoso vespertino, decidiu homenagear os jornalistas que brilharam no JT, segundo palavras suas, publicando os nomes deles em seu twiter  (@fernandomitre) e no instagram (@fernandomitrereal).

Quero agradecer ao Mitre por ter me colocado em tão honrosa lista.

E resolvi participar da homenagem, publicando aqui também a relação desses companheiros, com os quais tive o prazer e a honra de trabalhar em algum momento dos 22 anos que permaneci no JT.

Ricardo Setti, Carlos Brickman, Ewaldo Dantas, Alberto Helena, Roberto Avalone, Guilherme Cunha Pinto, Marcos Faerman, Flávio Márcio, Telmo Martino, Antonio Carlos Fon

Vital Battaglia, Celso Ming, Percival de Sousa, Mário Marinho, Anelio Barreto, Tão Gomes Pinto, Renato Pompeu, Mário Marinho, Luciano Ornellas, Miguel Jorge, José Maria Mayrink, Flávio Márcio, Celso Kinjô…

Ruy Mesquita, Mino Carta, Murilo Felisberto, Ivan Ângelo, Luís Nassif, Sandro Vaia, Kleber de Almeida, Fernando Portela, Moisés Rabinovici.

Alberto Helena Jr., Tim Teixeira, Belmiro Sauthier, Pedro Autran Ribeiro, Jéthero Cardoso, Hélio Cabral, Lula Lobo, Regina Teixeira, Denise Mirás, Leão Lobo, Reinaldo Lobo, Telmo Martino, Edimar Pereira, Antônio Lima, Antonio Contente, Mário Lima, Fausto Macedo, Edison Scatamachia, Marilia Balbi, Mariza Figueiredo.

José Bento Lenzi, Rolando Freitas, Mauro Marcelo, Ubiraçu Carneiro, Guilherme Bill Duncan, Nivaldo Notolli, Sandra Abadalla, José Sacramento, Geep e Maia, Berenice Guimarães, Esdras do Carmo, Fernando Silva Pinto, Wilson Roberto Santos, Rolf Kuntz, Cláudia Bozzo, Aílton Fernandes, Bia Bansen, Castilho de Andrade, Edison Paes de Melo, Marli Gonçalves, Evelyn Shulke, Flávio Adauto, José Guido Fré, Pedro França, Mario Schwarz, Paulo Chedid, Reginaldo Manente, Domício Pinheiro, Pio Pinheiro, Dante Mattiussi, Sheila Lobato, Nelson Marlin, Milai Almeida, Alberto Morelli, Humberto Werneck, Márcio Penido.

Dirceu Soares, Jane Soares, Aureliano Biancarelli, Fábio Pahim, Sergio Leopoldo Rodrigues, Olney Cruze, Regina Ricca, Zé Pinto, Cristina Giometti, Luís Carlos de Assis, Luiz Carlos Ramos, Durval Braga, Arthur Almeida, Maiá Mendonça, Chico Santa Rita, Ramon Garcia, Lenita Otsuka, Niles Simone, Gujilherme Simone, Zeca Motta, Regina Echeverria, Fernando Morais, Fernando Sombra, José Maria de Aquino, Luiz Antônio Maciel, Luiz Carlos Secco, Melchiades Cunha Jr., Ouhydes Fonseca, Paulo Brito, Randau Marques, Toinho Portela, Lucita Briza.

—————————————————————————————–

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

2 thoughts on “Os meninos, o Paulistão e a gatinha surda do Verdão. Blog do Mário Marinho

  1. Caro Marinho,

    Fiquei honrado e emocionado com a menção de meu nome na sua lista do JT. Não sabia da do Mitre, e vou buscar.

    Saudades daqueles tempos, saudades de você e de tantos amigos queridos.

    Grande abraço!

    Setti

  2. Caro Setti,
    é sempre uma honra e um prazer ter Você como leitor aí na bela e histórica Barcelona.
    Barcelona de Messi, da fantástica igreja da Sagrada Família e de outros monumentos projetados por Antoni Gaudí
    Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *