Coluna Ilustrada. Cores de Romero, Bolsonaro, petróleo, hifens. Mira!

 Este texto, “Lula em Paris: muito 2008, pouco 2022”, publicado na Folha de S.Paulo (9), pág. A11, é um retrato perfeito da falta de honestidade de Lula nas teses que defende.

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/mathias-alencastro/2020/03/lula-em-paris-muito-2008-pouco-2022.shtml

E pensar que tem gente estudada que ainda acredita nele.

O ocupante do Palácio do Planalto declarou que “só convocou ato contra o Congresso para dar troco em Rodrigo Maia”. Trata-se de um fenômeno, é contra o Ambiente mas, ao mesmo tempo, consegue ser um milagre da Natureza, é mais baixo que fiofó de cobra. Presidente fazendo vingancinha barata que pode sair cara para o país.

Barril de petróleo a U$ 35… o preço da gasolina vai cair por aqui ou só há correlação quando o valor do barril sobe? As justificativas para que o preço não caia muito já surgiram no horizonte.

 O uso do hífen sempre foi complicado e o (des)Acordo Ortográfico, para fazer jus à frase emblemática do inesquecível professor Emílio Gabriades “Se podemos complicar, por que iremos simplificar?” complicou. Um dos problemas entre muitos é bem feito e benfeito, sendo que tradicional bem-feito foi eliminado. Usa-se benfeito – adjetivo – no caso de, por exemplo, um trabalho benfeito, mas se for  “o trabalho foi – verbo – bem feito” é locução adverbial.  E essas não são as únicas grafias problemáticas, há centenas sem a menor lógica, além de o fato de que existem palavras aqui que não há por lá e vice-versa. E ao criticar, é bem feito!, o que vale para o fato de a reforma ter sido assinada, não são línguas iguais, a daqui e a da matriz.

 Entre todas as publicações, a que mais sofre com o uso do hífen é o Estadão, na mesma página encontra-se a mesma palavra com e sem o sinal diacrítico de uso crítico. Nem a capa se salva, na edição de ontem (9), boa-fé está sem hífen; em um texto há bem-sucedido sem o engate. E pensar que aboliram a revisão…

 Na GloboNews ainda não notaram que até agora já é subir pra cima…

 Tem remédio para overdose de coronavírus…?

               (CACALO KFOURI)                                                                                              

                                                           ***************

Na verdade, faz tempo que é 171, mas, por incrível que pareça, só o Paraguai tomou a devida providência:

                                                               ***************

Atenção, caro leitor, brindo-o com o melhor consultor para ajudá-lo a fazer a Declaração de Imposto de Renda deste ano, siga-o sem pestanejar, se cair na malha fina, aponte quem o orientou e terá um álibi:

                                                                ***************

                                                                 ***************

Fora, Tiago Nunes!!!

                                                                  ***************

Copiadas da Folha

Constituição tem 118 pontos sem regras, e Bolsonaro tenta aproveitar brechas

Falta de regulamentação da Carta pelo Congresso abre espaço para atuação do Supremo, e governo busca avançar sobre lacunas

Mais de 31 anos depois de ser promulgada, a Constituição de 1988 ainda tem 118 dispositivos sem regulamentação. A medida depende da aprovação de leis pelo Congresso Nacional. Esse número representa quase um terço dos 382 dispositivos passíveis de serem regulamentados.

A justificativa dada à época para o número absurdo de artigos na Constituição que não é cidadã e, sim, prolixa, foi a necessidade de regular tudo, pois o país estava saindo de uma ditadura militar sanguinária, em que os direitos dos cidadãos foram postos de lado, o que é verdade, mas o remédio criado foi um desastre. Até a taxa de juros anual está incluída na Carta. Seria ótimo que houvesse uma reforma da Constituição, mas com o fla-flu dos tempos atuais é provável que a emenda saia pior que o soneto. Se há brechas, apesar de ser duro aceitar a conduta, bolsonaro não está errado em tentar aproveitá-las.

De qualquer forma, se trinta anos depois esses dispositivos ainda não estão regulamentados é sinal de que não fazem falta, que sejam extintos.

Moro telefona a autoridades paraguaias para acompanhar caso de Ronaldinho

Ministro diz que ligou para obter informações e que Paraguai é soberano no tema

Mas dizem os cheios de maldades que ele sustentou que “O que ele fez é ilegal, mas não é crime…”, assim como fez em relação ao motim de PMs no Ceará.

                                                           ***************

Copiadas do Estadão

Bolsonaristas buscam nos EUA projeto anti-imprensa

 Aliado de Trump usou ex-espiões para coletar informações de adversários

Aliados do governo Bolsonaro incentivam a vinda ao Brasil de uma organização da extrema direita americana que busca desacreditar jornalistas, empresas de comunicação e os gigantes da área de tecnologia. O Projeto Veritas apoia o governo de Donald Trump e ganhou visibilidade ao criar situações nas quais jornalistas são filmados em conversas informais sobre política e suas empresas – que depois são editadas de forma seletiva.

Erik Prince, fundador da empresa de segurança privada Blackwater, também deu treinamento de táticas de espionagem a integrantes do Projeto Veritas, o grupo conservador que apoia o presidente americano e conduz ataques a veículos de imprensa

Os “zeralhas”, não satisfeitos em serem divulgadores de fake news pretendem, agora, aderir às trap news e, para tanto, pretendem importar o que há de podre no país de Trump, que, apesar dele, ainda tem muita coisa boa a ser copiada. Mas, isso não interessa a quem não tem ética.

 Presidente fala em ‘fraude’ em 2018

Em Miami, presidente afirma que vai mostrar ‘provas’ de que venceu a disputa ao Planalto já na primeira etapa

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem, durante evento nos Estados Unidos, que houve “fraude” na eleição presidencial de 2018 e afirmou ter “provas” de que venceu o pleito no primeiro turno – mas não apresentou ou citou qualquer indicativo oficial para justificar a declaração. A fala do presidente ratifica seu discurso, adotado ainda durante a campanha, de pôr em xeque a credibilidade da Justiça Eleitoral por causa da ausência do voto impresso.

Só existe uma pessoa na face da Terra que tem capacidade de falar mais asneiras do que ele e esta é ele mesmo.

Direto da Fonte

Na frente

 Rita Comparto(*) arma almoço para apresentar a coleção Irrita.

 (*) Foi normal ou cesárea? Comparato, cara-pálida.

                                                           ***************

Copiadas do G1

Romero Britto entrega retrato a Bolsonaro nos Estados Unidos

Presidente recebeu pintura de artista brasileiro e ajudou a começar quadro sobre Michelle.

Resultado de imagem para romero britto, bolsonaro, michellePobre Michelle, bonita e vai virar um horror, o pintor é de quinta categoria, ótimo para pintar o “conge” dela.

Ministro rebate Regina Duarte e diz que não há ‘facções’ dividindo governo

Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria de Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), divulgou hoje mensagens em sua conta no Twitter para rebater declarações dadas ontem pela secretária especial da Cultura, Regina Duarte, em entrevista ao programa “Fantástico”, da Rede Globo. Na rede social, o ministro demonstrou contrariedade com o fato de a atriz ter apontado grupos ligados à (extrema-direita)(*) que pressionam por sua saída do cargo.

(*) Com hífen, só na área esportiva, cara-pálida, consulte um dicionário e ficará sabendo. Aliás, vou lhe poupar tempo, no Houaiss:

extrema-direita

 substantivo de dois gêneros

Rubrica: futebol. Regionalismo: Brasil.

m.q. ponta-direita

O general está mal informado, não só existem facções como também facões, não soube que seu chefão declarou ter levado uma facada no pescoço dada por pessoas próximas – uma pode até ser o sr. mesmo?

Apostas abertas: a gestão da mocinha chegará ao fim do mês? Não pedirá demissão, amor-próprio demonstrou não ter ao aceitar o convite, porém as chances de levar cartão vermelho são enormes.

                                                              ***************

Copiada da Coluna de Mauricio Stycer

Divulgação de morte ao vivo “derruba” editora-chefe do “Cidade Alerta”

Em fevereiro, durante o “Cidade Alerta”, ao vivo, uma mãe descobriu no programa que a filha foi assassinada – e desmaiou no ar. Isso ocorreu durante uma conversa entre o apresentador Luiz Bacci, que manifestou surpresa com a situação, e o advogado do homem acusado pelo crime.

Hipocrisia do tamanho das pregações do dono da emissora, o programa vive disso. Deve ter sido derrubada porque não foi mais a fundo na baixaria da reportagem.

                                                              ***************

Copiada do Globo

Tombo da Bolsa de SP mostra que o pessimismo contaminou mais o mercado brasileiro

Por que? Fácil explicar sem recorrer a teorias econômicas sofisticadas,   o que acontece aqui é a soma de uma crise internacional com uma muito maior causada pelo festival de asneiras disparadas pela lamentável e desprezível figura que ocupa a Presidência e mais o seu entorno.

 

                                                              ***************

Copiada do UOL

Planalto anula nomeação feita por Regina Duarte para pasta da diversidade

O ministro-chefe da Casal Civil, general Walter Souza Braga Netto, decidiu anular a nomeação de Maria do Carmo Brant de Carvalho para a Secretaria da Diversidade Cultural, que integra a Secretaria Especial da Cultura agora comandada pela atriz Regina Duarte.

Já deu pra perceber o tamanho da fria em que entrou? E de graça? Aliás, de graça, não, perdeu o emprego em que estava há 50 anos, sujou sua biografia. O melhor que tem a fazer é sair antes que seja mais desmoralizada ainda.

                                                              ***************

 

1 thought on “Coluna Ilustrada. Cores de Romero, Bolsonaro, petróleo, hifens. Mira!

  1. “Lave as mãos como se tivesse acabado de cumprimentar Bolsonaro.”
    Mas se realmente cumprimentá-lo, use gasolina pegando fogo.
    Corona vírus morre fácil. Trogloditismo, torpeza e estupidez, não.

    Em tempo.
    Quadro é de, não sobre. Sobre, são as explicações para a empreitada.
    E, nesse caso, por certo não devem ser muito boas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter