Covid-19 e Saúde Mental IV (Depressão). Por Meraldo Zisman

COVID-19 E SAÚDE MENTAL IV

(DEPRESSÃO)

MERALDO ZISMAN

…Acautelo. Depressão está registrada na Classificação Internacional das Doenças (CID) como quadro psiquiátrico grave e não como infelicidade causada, por exemplo, pela incerteza que estamos vivendo neste momento de crise nacional…

Defying depression: How I mastered the art of numbness

 Com o advento dos modernos psicofármacos, a psiquiatria modificou suas práticas e deixou de ser um saber voltado exclusivamente ao tratamento da loucura para dedicar-se a medicar qualquer mal-estar mental. Atualmente, qualquer sinal de sofrimento psíquico pode ser rotulado como uma patologia a ser tratada com a administração de psicofármacos.

 Esclareço. Depressão é uma doença psiquiátrica muito séria.

O estar triste porque perdeu o emprego, por receios de todas as naturezas, por perder o direito de ir e vir, o luto pela morte de um parente, passou a ser rotulado de depressão e não de infelicidade. Essa prática tem-se ampliado de tal modo que é possível perceber uma tendência generalizada para o que denomino de “medicalização do social”.

Voltando à ameaça do COVID-19: a primeira pandemia informatizada que ocorre durante o chamado “estado do bem-estar social”, tornou impossível gerenciar, sem prejuízos econômicos dos mais graves, a falta/perda/ quebra da antiga “solidariedade social”, encontrada nos familiares e nas comunidades em outras épocas, pois os valores deixaram de ser sólidos para tornarem-se líquidos.

Como psicoterapeuta e médico há mais de 60 anos, tenho recebido telefonemas incessantes de pessoas, amigos e conhecidos para prescrever medicamentos calmantes ou antidepressivos, vez que os seus médicos estão também de quarentena. Nenhum desses amigos e conhecidos, ao fazer tal solicitação, falava da incerteza que está vivendo com o confinamento, com a crise econômica, ameaças de desemprego, mas todos dizem estarem – deprimidos.

Defying depression: How I mastered the art of numbness… Desconheço quem possa comandar ou ser dono das próprias emoções, ou alguém que, ao tomar uma pílula mágica, possa vencer suas angústias, abatimentos, tristeza, infelicidade ou ansiedade.

 Acautelo. Depressão está registrada na Classificação Internacional das Doenças (CID) como quadro psiquiátrico grave e não como infelicidade causada, por exemplo, pela incerteza que estamos vivendo neste momento de crise nacional.

Gostaria de asseverar que inexiste pílula mágica para atender ou amenizar o luto pela perda de um familiar, ou os efeitos causados por crises, ameaças e outros infortúnios.

 Eu que pensava já ter passado o tempo em que escutei num congresso de psiquiatria um palestrante norte-americano sugerir que os governos deveriam diluir um princípio ativo (fluoxetina) nas águas tratadas, para que tal substância levasse a felicidade aos consumidores. O pior não foi a proposição, mas sim o auditório ter aceitado essa recomendação.

Desconheço quem possa comandar ou ser dono das próprias emoções, ou alguém que, ao tomar uma pílula mágica, possa vencer suas angústias, abatimentos, tristeza, infelicidade ou ansiedade.

 Quatro séculos antes do desenvolvimento da neuroquímica, Shakespeare (1564-1616) já dizia que não existe reparo de ordem técnica para problemas humanos. Portanto, muito cuidado ao receitar antidepressivos ou – pior – diagnosticar depressão.

A mesma palavra pode ter vários significados em qualquer das línguas faladas.

____________________________________________________________

Meraldo Zisman Médico, psicoterapeuta. É um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE). Imortal, pela Academia Recifense de Letras, da Cadeira de número 20, cujo patrono é o escritor Álvaro Ferraz.

 

_________________________________________________

LEIA TAMBÉM:

COVID-19 E SAÚDE MENTAL I

COVID-19 E SAÚDE MENTAL II

COVID-19 E SAÚDE MENTAL III-(MULHERES)

1 thought on “Covid-19 e Saúde Mental IV (Depressão). Por Meraldo Zisman

  1. ÓTIMO ARTIGO DR. MERALDO. SEMPRE ESCLARECEDOR. RESTA-NOS SABER ATÉ QUANDO A POPULAÇÃO BRASILEIRA E MUNDIAL PODERÁ ENFRENTAR SUA INFELICIDADE COM A “PÍLULA DOURADA, PRATEADA OU AZUL”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *