Mais computadores que alunos em compras esquisitas. Tomara que não se repita

Escolhido o ministro da Educação, finalmente. Trata-se de Carlos Alberto Decotelli, ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e ex-professor da Fundação Getulio Vargas. Para não fugir à regra, é militar da reserva da Marinha. Não é “olavista”, o que é bom sinal, mas… o problema é que neste governo sempre tem um mas. Durante a sua gestão no FNDE houve o milagre da multiplicação dos notebooks, em muitas cidades o número de equipamentos a serem comprados superava em dez vezes o de alunos. A negociata foi suspensa pelo TCU. Outro problema deu-se na compra de kits escolares por parte da empresa Brink Mobil apesar dos alertas a respeito de irregularidades na licitação. O TCU e a CGU estão tratando do caso.

 A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de aceitar o pedido da defesa de 01 de enviar a ação da rachadinha para a 2ª instância, segundo ministros do STF e juristas, contraria a decisão do STF sobre o tema. Mais uma vez constata-se que as leis brasileiras seguem a máxima de Abelardo Barbosa, o Chacrinha, foram feitas para confundir e não para esclarecer. Nada é pão. pão, queijo, queijo, tudo dá margem a múltiplas interpretações.

 Nem tudo são espinhos no noticiário, Joe Biden está 14 pontos à frente de Trump na preferência dos eleitores norte-americanos para as eleições de novembro deste ano. É animador, porém o sistema eleitoral do país é tão confuso que é impossível fazer previsões sobre o resultado.

O ex-advogado dos 00s Frederick Wassef a cada minuto dá uma versão diferente para sua atuação ao esconder Fabrício Queiroz e nenhuma bate com a anterior, todas são evidentemente mentirosas, ele é desmentido por ele mesmo e por pessoas próximas que tiveram contato com o “escondidinho” em Atibaia.

 (CACALO KFOURI)

                                                            ***************

Copiada da BBC News

Bispos e pastores da Universal em Angola tomam controle de templos e rompem com direção brasileira

Um grupo de bispos e pastores da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola afirmou ter assumido na segunda-feira (22) o controle de 35 templos da instituição em Luanda e cerca de 50 em outras províncias do país, como Lunda-Norte, Huambo, Benguela, Malanje e Cafunfo.

Os religiosos angolanos declararam ruptura com a gestão brasileira. É um movimento sem precedentes, que começou em novembro de 2019, com a divulgação de um manifesto com críticas à direção brasileira da igreja.

Bispos e pastores angolanos acusam a direção brasileira da igreja de (evasão de divisas(*), expatriação ilícita de capital, racismo, discriminação, abuso de autoridade, imposição da prática de vasectomia aos pastores e intromissão na vida conjugal dos religiosos.

Reclamam ainda de privilégios dados aos bispos brasileiros e pediam uma maior valorização do episcopado angolano.

Criaram a Iurd do A!

 (*) Divisas, divisas, divisas, eis o que move o líder da Iurd, não se esqueçam do vídeo em que Edir ensina seus “pastores” como tirar dinheiro dos trouxas.

                                                           ***************

Copiada do Estadão

Campanha do Itaú provoca reação da XP

Uma campanha publicitária levada ao ar pelo Itaú Unibanco provocou uma forte reação das corretoras e, especialmente, da XP – na qual o próprio Itaú tem uma participação de 46%. Na campanha, lançada em horário nobre na TV Globo, o Itaú bateu de frente no “coração” e em um dos pilares do negócio da XP: os agentes autônomos. Questionou a remuneração desses profissionais, feita por meio do comissionamento, o que traria o incentivo de que esse agente indique ao seu cliente um produto com a melhor remuneração para ele, e não necessariamente para o cliente.

Na peça publicitária do Itaú, o ator Marcos Veras diz que a moda de 2019 era ter uma corretora e um assessor de investimentos. Ele sugere que os profissionais autônomos induzem o cliente a investir em produtos sem saber dos riscos, os fazendo se sentir “reis de Wall Street”.

Mais uma vez, recorro ao comediante Ronald Golias caricaturando o ex-presidente Jânio Quadros, “Desculpe se me rio, mas é que foi uma boa piada!”. Em que banco algum gerente indica o que é melhor para o cliente em vez de o que é melhor para o próprio banco? Quem não sabe que gerentes ganham pontos, por exemplo, quando convencem um cliente a aplicar nos tais VGBL ou PGBL, minas de ouro para os bancos?

                                                            ***************

Copiadas do UOL

 Exército tem sido exemplo de respeito à Constituição, diz ministro da Justiça

PGR abre apuração sobre nota de Augusto Heleno que critica o STF

Nela, o general criticava o STF (Superior Tribunal Federal) por ter dado prosseguimento a um pedido de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Nota à Nação Brasileira Brasília, DF, 22 de maio de 2020. O pedido de apreensão do celular do Presidente da República é inconcebível e, até certo ponto, inacreditável. Caso se efetivasse, seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro Poder, na privacidade do Presidente da República e na segurança institucional do País. O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional.

Augusto Heleno Ribeiro Pereira

Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Os fardados, ministro, os fardados, os de pijama só estão pondo lenha na fogueira como se pode perceber na nota de um deles.

Justiça aceita pedido de F. Bolsonaro, mas mantém decisões do Caso Queiroz

 Por 2 votos a 1, desembargadores da 3ª Câmara Criminal do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio) aceitaram pedido de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) para que a investigação sobre o suposto esquema de rachadinha na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) deixe a 1ª instância e vá para o Órgão Especial do TJ, 2ª instância do Tribunal. O senador sustentou que, à época do início das investigações da suposta rachadinha, era deputado estadual e, por isso, tem direito a esse foro especial.

Apesar de encaminharem o inquérito ao Órgão Especial, os desembargadores mantiveram as decisões do juiz de 1ª instância Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio. Com isso, decisões como a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, e quebras de sigilos fiscal de mais de cem pessoas físicas e jurídicos não serão alteradas. Ao UOL, a advogada Luciana Pires, que representa Flávio Bolsonaro, disse que agora a defesa irá buscar a anulação de todas as decisões em 1ª instância junto ao órgão.

E assim as crises nunca terminam no país, empurra pra cá, empurra pra lá, mais dois ou três anos enrolando e nada muda. O que 01 e seus advogados não conseguem explicar é o fato de um “inocente” fazer de tudo para se esconder do julgamento. Melhor mudar o nome da ação para demoradinha.

                                                            ***************

Copiada do HuffPost

Apagão de dados: Órgãos do governo Bolsonaro retiram do ar informações públicas

Além da ocultação do números de mortos por covid-19, falta transparência sobre outros dados de saúde, segurança, direitos humanos e gastos do presidente.

A matéria deixa claro que trata-se não de um governo antipatifaria como prometido e, sim, um que esconde patifaria:

https://www.huffpostbrasil.com/entry/apagao-dados-governo-bolsonaro_br_5ee804eac5b6dad91fdf4c9f?utm_hp_ref=br-homepage&guccounter=1

                                                         ***************

Copiada da Folha

Por eleição, Trump pressiona Brasil a aumentar importação de etanol americano

O governo Donald Trump desencadeou uma ofensiva diplomática para que o Brasil aceite aumentar a cota de importação do etanol no país, sob o argumento de que o gesto vai melhorar as chances de reeleição do americano em estados produtores de milho.

Segundo relatos feitos à Folha, os americanos trabalham pelo fim de uma cota de importação anual sem tarifa de 750 milhões litros de etanol —o que ultrapassa esse volume paga uma taxa de 20%.

Não deu certo com a China mudou de alvo, aqui tem um lambe-botas que é capaz de ceder.

                                                        ***************

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *