O corona aceitou o desafio? Na mira, ainda, muitas correções, de rumo e de hífens

200 perguntas sobre a doença e o impacto na sua vida ...Atenção, atenção, hoje (7), por volta do meio-dia, o país saberá se o coiso, o “capita”, de tanto desafiá-lo, foi derrotado pelo “corona”, há informações de que está sentindo sintomas da covid-19 e fez exames. Será que, desta vez, usou o próprio nome?

 O lema do coiso é, sem dúvida, o que urrou general franquista José Millán Astray durante a Guerra Civil Espanhola (1936/39),  ¡Abajo la inteligencia, viva la muerte!:

País atinge a marca de 1.613.351 casos confirmados de covid-19 e 65.120 mortes, sempre lembrando que há subnotificação.

 Acredite se quiser, caro leitor, o fundo do poço não tem fundo mais, é uma queda infinita. O diálogo a seguir aconteceu no Rio de Janeiro durante ação de fiscais, no sábado (4), diante de bares após a reabertura, os fiscais dizem que um bar não seguiu regras de higiene e distanciamento e um homem,  estavam ele e a mulher sem máscaras, que se identificou como cliente decide tirar satisfação:

 Homem: Não vai falar com seu chefe, não?
Mulher dele: A gente paga você, filho. O seu salário sai do meu bolso.
Homem: Cadê sua trena? Quero saber como você mediu sem trena.
Fiscal: Tá, cidadão.
Mulher dele: Cidadão, não. Engenheiro civil, formado. Melhor do que você.

 Aprenda, leitor, segundo a dupla, se você paga um funcionário público não precisa cumprir a lei e que engenheiros não são cidadãos, são engenheiros. Quanta mediocridade saindo de dois orifícios faciais que mais parecem… bom, deixa pra lá.

 O castigo veio a cavalo, a empresa Taesa demitiu a mulher do que não é cidadão e, sim, engenheiro civil.

 Um picolé de alcaçuz para quem adivinhar em que votaram…

 (CACALO KFOURI)

                                                              ***************

                                                              ***************

Copiadas do Estadão

Direto da Fonte

 Moro vai virar livro

Rosangela Moro, mulher do ex-ministro da Justiça, diz que está escrevendo livro sobre a passagem de Sérgio(*) Moro pelo governo de Jair Bolsonaro. Na Quarentena/pág. H2

(*) Assim está na chamada de capa, com acento. Aberto o link, tem o texto da entrevista:

Rosangela Wolff Moro está aproveitando a quarentena para adiantar páginas do livro que escreve sobre o período de um ano e quatro meses em que o marido, Sergio(*) Moro, esteve à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Ela deve ter exigido, “Cara-pálida, ou você escreve nossos nomes do jeito certo ou não dou a entrevista!”. O Estadão, no seu clássico desrespeito à grafia correta dos nomes das pessoas – e até da gramática, pois acentua campus, põe-lhe um chapéu – acentua, não só Sergio, mas, também Rosangela, como se pode ver em matérias anteriores. Esta é uma, de 14 de maio:

Mulher de Moro é dispensada de conselho

A advogada Rosângela(*) Moro, mulher do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro, foi dispensada do posto de representante da sociedade civil no programa Pátria Voluntária, do governo federal, lançado em julho do ano passado.

(*) A prova do crime habitual.

                                                               ***************

Copiadas da Folha

Bolsonaro amplia vetos a uso de máscaras, que agora deixam de ser obrigatórias em prisões

Estabelecimentos também ficam desobrigados a afixar cartazes informando sobre o uso correto das máscaras

É a instituição disfarçada da pena de morte no país.

Bolsonaro não foi convidado para a principal cúpula da OMS, em maio

Precisa explicar por quê

Ex-secretário particular de Cristina Kirchner é encontrado morto na Argentina

 Imprensa local fala em queima de arquivo, e polícia trabalha com hipóteses de crime político ou passional

Te cuida, Queiroz! Vai quê…

 ‘Eu já passei fome! Sei bem o que é isto!’, diz Val Marchiori sobre polêmica de Bia Doria

 Entre o lanchinho da tarde no avião e o jantar pago por Aldemir Bendini em Buenos Aires?

 Se Plano Real fosse tão extraordinário, PSDB não perderia quatro eleições, diz Guedes

 Faça, então, algo que chegue aos pés do Plano Real, posto parlapatão a tal ponto que a Ipiranga mudou o bordão.

                                                              ***************

Copiada do G1

Aulas presenciais em SC seguem sem data de retorno por causa da Covid-19; escolas precisarão ser recuperadas após ‘ciclone bomba(*)

Atividades remotas continuam por tempo indeterminado e dificuldade é levar conteúdo a mais de 34 mil alunos que não estão fazendo atividades. Além da pandemia, mais de um terço das escolas foram danificadas por ciclone que atingiu 188 cidades.

(*) Será ótimo se entre as atividades remotas esteja a de convencer caras-pálidas a escrever corretamente e, para isso, consultarem dicionários e raciocinarem. Se carta-bomba tem hífen, ciclone-bomba, por semelhança, também tem, não é lógico?

                                                              ***************

Copiadas do UOL

Gasto do Tesouro com rombo de militar é 17 vezes o de aposentado do INSS

Os dados divulgados nesta segunda-feira (6) pelo Tesouro Nacional mostram que foram gastos, em média, R$ 121,2 mil para cobrir o rombo de cada militar. No caso dos beneficiários do INSS, o valor foi de R$ 6.900. Para cada servidor público, o gasto médio foi de R$ 71,6 mil.

Sem considerar que um civil para se aposentar trabalha – em geral, pesado – de 30 a 35 anos e seus proventos diminuem ano a ano. E alguns que cometem crimes são “punidos” com uma promoção. Vou ser milico na próxima encarnação!

Por que Sérgio Ramos é o novo goleador do Real

É a chamada de capa. Vou me arriscar a responder, apesar do medo de errar. Hummm… será porque faz mais gols que os outros?

Sergio Ramos, o novo goleador do Real Madrid

Acima, o título da matéria…

 Time da NFL é pressionado pelo mercado a trocar nome considerado racista

O apelido Redskins, ou pele vermelha(*) em tradução livre, é visto como racista por instituições ligadas aos povos indígenas, que pedem há anos a mudança do apelido e do mascote – um aborígene fantasiado com plumas na cabeça.

(*) Tradução livre e errada, é pele-vermelha, cara-pálida.

Pelamor de Manitu, vamos parar com bobagens, pele-vermelhas? Pegaram uma doença dos caras-pálidas, o nome é uma homenagem a vocês, não é pejorativo.

Morreu por covid-19 

Nick Cordero encantou Rodrigo Lombardi e precisou amputar perna

Cuma? O que tem a ver o x com o zê se tem y no meio – sou finérrimo…? Este é o título que pode ser chamado literalmente de sem pé nem cabeça (a do cara-pálida que escreveu).

Apontada como servidora fantasma lança candidatura com apoio de Bolsonaros

Uma ex-assessora investigada como funcionária fantasma no gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), quando este era deputado federal na Câmara, foi lançada informalmente como pré-candidata a vereadora pelo município de Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio.

O encontro onde(*) a ex-assessora de Bolsonaro Walderice Santos da Conceição, conhecida como “Wal do Açaí”, foi anunciada como pretendente ao cargo aconteceu na semana passada, com a presença do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e de pessoas ligadas ao presidente.

(*) Encontro em quê, cara-pálida.

“Vote nessaí, a moça do açaí, garantimos que é honesta e trabalhadora como o Queiroz!”.

                                                              ***************

Copiada da Coluna de Mauricio Stycer

Sikêra Jr. e Carvalho resumem o que há de mais velho na TV brasileira

 Um vídeo de sete minutos do encontro de Sikêra Jr. com Marcelo de Carvalho no “Mega Senha” deste sábado (04) resume o que há de mais anacrônico na televisão brasileira. Inicialmente, o vice-presidente da RedeTV e dublê de apresentador pediu ao comandante do “Alerta Nacional” que explicasse ao público como ele faz para identificar se um homem é homossexual.

Sikêra ensinou: “Se você desconfia que o teu amigo arreia uma fase, era 380 foi pra 220, 110, você pede para ele repetir algumas palavras”.

Submetido ao teste, Carvalho reproduziu as palavras “chevete”, “pistache” e “orange” fazendo caras e bocas. Sikêra, então, perguntou ao público: “Queima ou não queima?”

Não há problema em assistir a “o que há de mais velho na TV brasileira”, há programas velhos e ótimos, o problema são as pessoas abjetas que nela trabalham, esses dois, por exemplo. É triste pensar que a frequência já foi ocupada pela TV Excelsior – vítima da ditadura militar em uma vingança barata – e TV Manchete, duas das melhores emissoras que houve neste país.

                                                          ***************

Copiada do Tilt

WhatsApp barra contas do PT por disparos em massa; partido vê “interesse”

“Não dá para a gente afirmar que seja uma represália, mas com certeza o Facebook tem lado, um posicionamento político e um posicionamento em relação ao PL. Não devem estar contentes com ele”, afirmou ela.

Insuperável no quesito ver pelo em ovo. Explique, por favor, só os disparos em massa dos coisiformes devem ser barrados, os dos lulistas devem ser permitidos? Caso típico que quem se acha mais igual que os outros perante as normas.

                                                         ***************Pelo em Ovo - Página inicial | Facebook

 

 

 

 

 

 

1 thought on “O corona aceitou o desafio? Na mira, ainda, muitas correções, de rumo e de hífens

  1. “Se Plano Real fosse tão extraordinário, PSDB não perderia quatro eleições, diz Guedes”.

    Se Guedes fosse o extraordinário, o capitão não teria perdido a oportunidade de mandá-lo embora. E perde várias todo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *