Preguinho

Um sonho realizado há 90 anos. Blog do Mário Marinho

UM SONHO REALIZADO HÁ 90 ANOS

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Preguinho

O dia 13 de julho de 1930 caiu num domingo.

Poderia ter sido um domingo como outro qualquer, não fosse o dia da abertura da primeira Copa do Mundo, disputada no Uruguai.

Para o Uruguai, era o ápice dos festejos do Centenário da primeira Constituição do País.

Para o futebol, o marco histórico do esporte que já estava se tornando o mais popular do mundo.

Para o senhor Jules Rimet, a concretização de um sonho.

O francês Jules Rimet assumiu a presidência da Fifa em 1921 com a ideia fixa de promover uma competição entre os times de futebol do mundo inteiro.

No Congresso da Fifa de 1928, Rimet apresentou o projeto da realização da primeira competição em 1930.

Itália, Suécia, Holanda, Espanha e Uruguai se apresentaram como candidatos a sede da competição. Porém, os europeus se retiraram. O Uruguai, que comemorava o Centenário de sua constituição, permaneceu firme e ganhou o direito. O Uruguai era bicampeão olímpico de futebol, tendo conquistado os dois títulos nas Olimpíadas de 1924 (Paris) e 1928 (Amsterdã).

Imediatamente, deu início à construção de um estádio que recebeu o nome de Centenário e foi o palco da abertura e final da Copa. Outros dois estádios, todos em Montevidéu, receberam jogos da Copa: Gran Parque Central e Pocitos.

Até um ano antes da Copa, nenhum país europeu se interessou em participar.

As razões eram simples.

Alegavam a distância e o tempo viagem: 15 dias de navio.

Além disso, o futebol europeu já era profissional e os times queriam saber quem iria pagar os salários dos jogadores.

Estavam inscritos, além do Uruguai, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Estados Unidos, México, Paraguai e Peru.

Após empenho pessoal de Jules Rime junto a dirigentes, governantes e até reis europeus, a França, Bélgica, Iugoslávia e Romênia também decidiram participar.

A competição teve sua abertura na tarde do dia 13 e terminou também na tarde do dia 30 de julho.

O Brasil fez apenas dois jogos.

Perdeu para a Iugoslávia, 2 a 1, e venceu a Bolívia, 4 a 0. Como a Iugoslávia venceu a Bolívia também por 4 a 0, conquistou a vaga única do Grupo.

A atuação foi considerada normal, para uma primeira competição daquela envergadura, mas brilhante o bastante para que consagrasse um herói brasileiro: Preguinho (foto ao alto).

O atacante do Fluminense marcou 3 dos 5 gols brasileiros (os outros dois foram marcados pelo atacante Moderato, na época, jogador do Flamengo-RJ).

Preguinho foi um personagem singular no futebol.

João Coelho Neto nasceu no Rio de Janeiro, em 08-02-1905 e morreu, também no Rio de Janeiro, em 01-10-1979. Era filho do escritor Coelho Neto.

Foi jogador do Fluminense de 1925 a 1938. Seu único clube e sempre amador pois não admitia a ideia de ganhar algum dinheiro para defender o clube do coração.

Preguinho era mais do que um jogador de futebol: era um atleta e defendia o Fluminense em mais sete modalidades esportivas: vôlei, basquete, pólo aquático, saltos ornamentais, natação, hóquei e atletismo.

Em 1925, depois de nadar a prova dos 600 metros e ajudar o Fluminense a ser tricampeão estadual de natação, foi de táxi até as Laranjeiras e entrou em campo a tempo de conquistar o título de campeão do torneio início. Ganhou para o seu clube 387 medalhas e 55 títulos nas modalidades em que disputou.

É um dos mais amados ídolos do Tricolor carioca, que o homenageou com o título de Grande Benemérito Atleta, o nome de um dos ginásios e um busto na sede.

A final da Copa do Mundo de 1930 foi disputada entre Uruguai e Argentina, com vitória, como se sabe, dos Uruguaios, 4 a 2.

Uma curiosidade nessa final.

As bolas da competição foram fornecidas pelos organizadores. Porém, na final, os argentinos alegaram que não seria justo disputar o jogo com bolas uruguaias.

A solução, salomônica, foi disputar um tempo com bola uruguaia, outro com bola argentina.

———————————————————————————

Hoje, 13 de Julho,  é o Dia Mundial do Rock. Toca Raul.

—————————————————————————————-

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

5 thoughts on “Um sonho realizado há 90 anos. Blog do Mário Marinho

  1. Bela foto de Preginho, bela cabeleira, do qual eu muito ouvia falar no fim dos 1940s e ao longo dos 1950s quando eu crescia e enfim me tornava adulto; parecia-me que era apenas dirigente esportivo, um dos chamados ‘cartolas’ da época. Nunca tinha sabido que tivesse sido brilhante jogador de futebol e muito menos poli-atleta. E nem sonhava que fosse filho de um de nossos mais brilhantes escritores. Muito esclarecedor o artigo. Parabéns para Mário Marinho!

    Wilson Chiareli
    Em Roanoke, Virginia, EUA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *