O senso e a falta de noção que marca a política

chat1_e0Abro o  Mirando apresentando dados para  que o leitor perceba como tem gente que continua a não enxergar a realidade, a começar pela defensora de Dilma, a senadora Vanessa Grazziotin. Eis um trecho do que escreveu em sua coluna na Folha de S.Paulo (4), entre outras coisas fazendo uso de uma frase do autor do único golpe que houve no processo de impeachment (opinião não só minha, também de vários de seus colegas no STF): “O Brasil que saiu das urnas no domingo (2),embora o processo eleitoral ainda não esteja concluído, não apresenta qualquer surpresa. Seu DNA é compatível com as forças políticas que há um mês promoveram o golpe parlamentar, conforme observou o próprio ministro Lewandowski: “foi um tropeço da democracia”-  ou seja, um golpe.”.

Dá pra acreditar em tanta cegueira?

O parágrafo acima está na mesma página em que o editorial do jornal afirma:

A derrocada do PT

“Partido mais sufragado em 2012, com 17,3 milhões de votos para prefeito, o PT caiu para a quinta posição nesse quesito, com 6,8 milhões, atrás de PSDB, PMDB, PSB e PSD.”.

Acrescento: PSDB teve 25% a mais de votos que nas últimas eleições municipais, o PMDB teve queda de 12,5%, mas, ainda assim o dobro do que o PT obteve. Houve um grande número de abstenções e de votos nulos e em branco. Quem o eleitor quer fora? E se o PMDB, o partido de Temer, teve, apesar da queda, quase 15 milhões de votos – e ainda falta o segundo turno, será que vale a tese de que “foi golpe”?

Mais um sinal positivo que se pode tirar das eleições municipais é que  o país livrou-se do risco de voltar à Idade da Pedra, a Rede de Marina Silva enroscou-se  em alguma pedra no fundo do rio e por lá ficou. Não só representa o fim do risco, mas, como também, livrar-nos daquela voz…

Mein Got, até um dos filhos de Lula não conseguiu ser reeleito vereador em São Bernardo (SP), o nascedouro do PT. Também é culpa da mídia golpista ou, na verdade, dos que levaram o país à beira da falência? Em Guarulhos, tradicional reduto petista, também foi a mídia golpista?

Havia uma personagem na Escolinha do Professor Raimundo, Dona Cândida, que ao receber um pedido do professor para comparar alguma coisa do exterior com o que existia aqui, chorava. Lembro-me dela ao ver que, aqui, os donos de programas de entrevistas são Danilo Gentilli, Fábio Porchat, Marcelo Adnet e afins e me lembro de que na TV lá de fora há John Oliver, Bill Maher, Grahan Norton…

Que vontade de chorar.                

(CACALO KFOURI)                                           

                                                                  ***************

Na Folha

Mônica Bergamo

Candidatura de Thammy Miranda leva PP a descumprir cota feminina em SP

O partido tinha as quatro candidatas necessárias, mas o ator transexual Thammy Miranda, que ainda era considerado do sexo feminino nos documentos, conseguiu de última hora uma liminar da Justiça que o(XXX)(lhe) permitiu se registrar como homem.

Obs.: – Permitiu a ele, lhe. O “o” deve ter sido pra provocar o Gordo do Chumbo, ele quase tem síncope cardíaca quando topa com um pela frente.

                                                      ***************

No UOL

PT precisa reconhecer que houve erros e voltar às origens, diz Suplicy

Obs.: – Sabe quando? Nunca. Lula continua com o discurso do “eles”; Arlindo Chinaglia – aquele que, junto com Dilma, foi o responsável pelo fato de Eduardo Cunha ter sido eleito para a presidência da Câmara -, na TV Bandeirantes, disse que o PT não foi tão mal e que o PMDB chegou ao poder sem voto (ainda ficam com a balela de que não precisavam dos votos de peemedebistas para reeleger Lula  e eleger e reeleger Dilma, Temer foi escolhido vice dos dois por quê?), em resumo, apanharam feito boi ladrão e continuam a negar o óbvio.

PM acusa candidata a vice do PT em Porto Alegre de lesão corporal

eleicao-briga

Obs.: – “Eu agredindo??? Repórter fotográfico golpista! Imagina, só queria fazer um agrado ao sargento, mandei flores pra ele…”.

MA: Irmão de Sarney teve apenas 709 votos

O irmão do ex-presidente José Sarney (PMDB), Ivan Sarney (PTB), teve apenas 709 votos e ficou longe de ser eleito novamente vereador de São Luís –ele foi vereador entre 1992 e 2004. (…). Além de ver o irmão derrotado, o PMDB comandando pela família na capital viu o candidato Fábio Câmara ficar apenas na 5ª colocação, com 19.045 votos (3,63% dos votos válidos).

Obs.: – Será que, finalmente, caiu a ficha dos maranhenses e vão libertar-se da praga Sarney?

Como Doria ganhou no 1º turno em 56 das 58 zonas de São Paulo

Obs.: – A realidade inescapável é a evidência de que o eleitor arriscou em gente nova, não se importou com os adjetivos que foram pespegados no candidato. Diferentemente do que Luiza Erundina declarou – que era um discurso de velho quando ele se disse não político –, foi o que o elegeu. O grande problema agora é a vitória – e não faço juízo de valor, se foi boa ou ruim para a cidade, o tempo dirá –, é os “democratas” aceitarem um resultado diferente daquele que gostariam. Análises não faltarão.

Goldman: Doria foi eleito por ser oposição ao PT e PMDB, não por ser gestor

Obs.: – Sorry, sei que é antipático, mas… não falei? Não, Goldman, foi oposição aos políticos de maneira geral, quem sabe até aos do seu tipo. Se fosse como pensa, porque o vereador mais votado do país foi Eduardo Suplicy, do PT? Porque ele, apesar de político e petista até o último fio de cabelo, é tido e havido como uma pessoa honesta, foge do padrão com que o eleitor vê um político.

Luxemburgo se irrita e discute com Cleber Machado e Caio no “Bem, Amigos”

O jornalista Marco Antônio Rodrigues foi o primeiro a tocar no assunto. ”Para a tua(???) imagem foi muito mal a sua(???) passagem pela China.

(???) Tua e sua?

Como se todos nós tivéssemos jogado aquele jogo de 7 a 1. Quem perdeu de 7 a 1 foi o Felipão”, disse o treinador, reclamando da desvalorização da categoria ao(XXX)(à)(*) qual pertence

(*) Em vista deste erro dá pra concluir que o do “tua/sua” foi do escriba e não do falante.

                                                           ***************

No Estadão

Zona sul lidera ranking paulistano de registros fatais(???!!!)

(???!!!) Ueba! Agora não só as vítimas que matam, os registros também! Acidentes fatais, ó, pá! Ou registros de mortes, como está no texto. E não me venha com a desculpa de que “não cabe”, pois cabe.

Revelação de sonegação piora situação de Trump

 (…), entre as quais a de que Trump (não) pagou zero(XXX)(*) em(XXX) tributos federais nos últimos anos.

Obs.: – Caramba, não basta terem infectado o português por meio de más traduções com o gerundismo e agora aparecem com o tal do zero em vez de não?

Hostilidade a repórter é condenada

Após a participação da repórter Andréia Sadi em um telejornal da emissora, militantes petistas gritaram “golpista” e “fora daqui”.

Obs.: – Violência inaceitável contra qualquer jornalista e, no caso, uma brilhante repórter. É essa turma “democrata” que deseja o controlar a mídia por meio de conselho…

PT já busca frente de esquerda com PSOL

Partido discute apoio mútuo também com PDT e PCdoB em 5 capitais no 2º turno

Obs.: – Se o PSOL tiver bom senso, fugirá do apoio como o Demo foge da cruz, é só notar o que aconteceu com os que receberam apoio no primeiro turno.

                                                     ***************abraço de cao em gato

2 thoughts on “O senso e a falta de noção que marca a política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter