Peru, um velho freguês. Coluna Mário Marinho

Peru, um velho freguês

COLUNA MÁRIO MARINHO

Eu espero, sinceramente, que os nossos jogadores não pensem assim. Que não pensem que o jogo será fácil como indica a estatística de nossos encontros.

Na verdade, tenho certeza que isso não irá acontecer por que o técnico Tite sabe como agir com seus comandados e vem demonstrando isso nos cinco jogos que disputou e venceu até agora na Seleção Brasileira.

Mas, como curiosidade, nada como um ligeiro passeio na história desses encontros.

O primeiro jogo aconteceu no dia 22 de dezembro de 1937, disputado em Buenos Aires, válido pela Copa América e nós vencemos por 3 a 2

No dia 13 de abril de 1957, o Brasil venceu o Peru por 1 a 0, no Maracanã e se classificou para a Copa do Mundo de 1958 , na Suécia, quando conseguimos nosso primeiro título mundial. O gol no Maracanã foi marcado pelo craque Didi, cobrando uma falta com a sua quase indefensável folha seca.

Outro encontro importante foi na Copa do Mundo de 1970, no México.

O Peru era dirigido pelo nosso Didi e para se classifica venceu dois dos três jogos que disputou: Bulgária (3 a 2) e Marrocos (3 a 0). Perdeu para a Alemanha Ocidental (3 a 1).

O Brasil vencera os três jogos que disputou: 4 a 1 na Tchecoslováquia; 1 a 0 na Inglaterra; 3 a 2 Romênia.

O jogo gerou muita expectativa pela presença de Didi no banco do Peru. Mas só isso. Bola rolando, a vitória veio fácil: 4 a 2. O detalhe a ser destacado desse jogo foram os dois gols de Tostão. Até então ele não havia marcado nenhum gol: era o centroavante que jogava sem bola, abrindo espaços.

Veja os gols:

Oito anos depois, nos encontramos na Argentina, na Copa de 1978.

O Brasil venceu o Peru por 3 a 0.

Uma semana depois, no dia 21-06, o Brasil venceu a Polônia por 3 a 1. Nesse mesmo dia, a Argentina enfrentou o Peru e precisava vencer por uma diferença de pelo menos 3 gols para se classificar. Por uma manobra de bastidores, o jogo da Argentina foi marcado para depois do jogo do Brasil. Assim, Los Hermanos entraram em campo sabendo quantos gols precisavam fazer. Eram 3, mas fizeram 6.

Há muitas dúvidas sobre o desempenho do Peru nesse jogo. Eu, particularmente, acho que a Argentina venceu por méritos próprios. Tinha um ótimo time e acabou campeã do mundo.

Veja os gols da vitória brasileira:

Apenas como curiosidade, veja os 6 gols da Argentina. Não sei se houve suborno, acredito que não, mas o goleiro da Seleção do Peru, Quiroga (que era argentino) era muito fraquinho.

Mais recentemente, o Peru prestou grande serviço ao Brasil. Foi na Copa América, Centenária, disputada nos Estados Unidos. Com um gol totalmente irregular, Como se verá no vídeo abaixo, o Peru venceu por 1 a 0, e eliminou o Brasil da disputa.

Mas nem tudo foi notícia ruim: com a derrota, caiu o Técnico Dunga, Tite assumiu, já disputou 5 jogos e não perdeu nem um.

A última vitória, na semana passada, foi sobre a Argentina. E como é gostoso vencer Los Hermanos.

Vejam como sofre o narrador argentino. Para ele, essa derrota doeu mais do que uma visita ao proctologista.

Ora, afinal, estamos no novembro azul…

https://youtu.be/ma8pskpJ3CM

Os
Números

Brasil e Peru jogaram 42 vezes. O Brasil venceu 29; perdeu apenas 4 e aconteceram 9 empates.

7 a 1?
Ma Che 7 a 1?

Você se lembra daquela tragédia ocorrida no Mineirão, na Copa do Mundo de 2014, não é?

Mas, veja agora, em primeira mão, a verdadeira história daquele jogo. Se ligue na atuação espetacular de Júlio César.

__________________________________________

FOTO SOFIA MARINHO

Mario Marinho É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, nas rádios 9 de Julho, Atual e Capital. Foi duas vezes presidente da Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo). Também é escritor. Tem publicados Velórios Inusitados e O Padre e a Partilha, além de participação em livros do setor esportivo

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter