Chumbo Gordo

Os campeões também caem. Blog do Mário Marinho

campeões (palmeiras)

A noite desta quarta-feira, antevéspera do Dia dos Namorados, não foi nada romântica nem suave com três grandes campeões da Copa do Brasil.

A fila dos grandes que caíram nessa quarta-feira foi puxada pelo gigante Palmeiras, atual campeão da Copa do Brasil e campeão Paulista.

Foi mais uma derrota nos pênaltis, bisonha e incrível.

O Verdão venceu o jogo de ida, em Alagoas, por 1 a 0.

Dava-se como certa a classificação em casa, no bonito Allianz Parque.

Entretanto, levou um gol e não teve chances de reagir, já que precisava apenas de um empate.

A decisão foi para os pênaltis, Aí, brilhou de forma espetacular a estrela do goleiro.

Diogo Silva não só defendeu três cobranças, como também converteu em gol quando foi chamado a cobrar.

Além das defesas do endiabrado Diogo Silva, o Verdão ainda sofreu com a incompetência (tremedeira) de seus jogadores.

Veja como foi lambança:

Em Minas, o Cruzeiro – que já foi gigante e hoje se apequenou –  e é o campeão de conquistas da Copa do Brasil (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018), repetiu a história do Verdão: venceu o primeiro jogo contra o Juazeirense, em Juazeiro, por 1 a 0.

Ontem, em Juazeiro, perdeu pelo mesmo placar e foi eliminado na cobrança dos pênaltis.

O goleiro encapetado que impediu a vitória do Cruzeiro foi o Calaça.

Veja os melhores momentos:

 

A derrota do terceiro campeão nessa noite, era esperada. Foi a eliminação anunciada.

O Corinthians já havia perdido no primeiro jogo, para o Atlético Goianiense por 2 a 0.

Reverter esse placar com um time fraco, ainda em formação e na casa do adversário era mesmo Missão Impossível, coisa para Tom Cruise.

Como o grande astro não estava em campo, o Corinthians ficou 0 a 0 e viu a chance de continuar na Copa do Brasil, além de embolsar 2,7 milhões de reais, ir para o espaço.

Não vai ser fácil a vida do técnico Sylvinho.

Mesmo a tradicional receita do faça do limão uma limonada, não se aplica no Corinthians, já que, no momento, ele tem apenas limão. E não se faz limonada sem açúcar.

O pior é que o futuro se apresenta nebuloso para o antigo Timão, pois não há grana para contratações.

Parece que apelar para São Jorge também não dá muito certo: ontem, o Timão foi batido pelo time que tem como mascote um dragão.

E, diz a lenda, São Jorge derrotou o Dragão.

Mas não foi o que se viu ontem.

E como não foram só os campeões que caíram, o meu América também se despediu da Copa do Brasil ontem: perdeu, nos pênaltis, para o Criciúma (foto ao alto).

Show de gols:

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)
Sair da versão mobile