voto impresso - urna

Voto impresso, Moro”empregado”, e o Rio de Janeiro continua sua saga

Impressora 3D Barata - Vale a pena em 2020?Nos tempos do voto impresso era prática comum, principalmente nas áreas controladas por “coronéis”, a cópia da cédula com o uso de papel carbono para provar ao comprador que o vendido cumpriu o compromisso de votar no indicado. Esse é o maior motivo pelo qual o coiso quer a volta da cédula, é para retornar com força total aos piores tempos de patifaria e velha política, ambas bem afeitas ao seu estilo.

 O ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro passou a ser sócio-diretor da consultoria norte-americana de gestão de empresas Alvarez & Marsal,  trabalhará na sede da empresa em São Paulo, na área de  “Disputas e Investigações”. Declarou que “Ingresso nos quadros da renomada empresa de consultoria internacional Alvarez&Marsal para ajudar as empresas a fazer coisa certa, com políticas de integridade e anticorrupção. Não é advocacia, nem atuarei em casos de potencial conflito de interesses”. Alguém acredita tendo em vista o que suas ações desmentiram suas falas quê, tendo a a empresa entre suas contratadas a Odebrecht, se manterá distante?

O fato  vem gerando centenas de ataque a Moro por ter sido, quando juiz, o responsável  pelas várias ações envolvendo a empresa. O leitor que tem o hábito de ler o Mirando sabe qual o tratamento dispensado pelo seu digitador desde que ele aceitou o convite para ocupar um cargo em um governo dirigido por alguém que idolatra ditaduras e torturadores, foi a perda total de respeito. Mas, sempre há um mas, há fatores a serem considerados: primeiro, as suas sentenças foram mantidas quando sofreram recursos, o que desmonta a tese de julgamentos políticos; segundo, vários advogados ocuparam o cargo de ministros da Justiça, advogados defendem acusados de cometimento de crimes e alguns desses tinham criminosos da pior espécie  em suas listas de clientes e ainda assim assumiram a função, faz parte da atividade do advogado a defesa de fora da lei por mais que isso cause estranhamento. No caso, deu-se o inverso, o ex-juiz  e ex-ministro passa a advogar. De qualquer forma, Moro deve ter  enterrado o que lhe restava de admiradores.

Na Folha de S.Paulo (30), pág. A2, uma opinião que tem 100% da concordância do Mirando: “Corretamente político”

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/catarina-rochamonte/2020/11/corretamente-politico.shtml

(CACALO KFOURI)

                                                                 ***************

 O  desmatamento na Amazônia bateu um  recorde e  subiu  9,5% em um ano, mas o general Hamilton Mourão, (ir)responsável por cuidar da região,  diz que as Forças Armadas devem encerrar operação  na área em abril de 2021. Deve ser porque não atingiu os índices desejáveis de desmatamento, almejavam 20%.

“Nada disso é uma surpresa para quem acompanha o desmonte das políticas ambientais no Brasil desde janeiro de 2019. Os números do Prodes simplesmente mostram que o plano de Jair Bolsonaro deu certo” – Observatório do Clima

“É o preço da ‘passagem da boiada” – Observatório do Clima

                                                                 ***************

Copiada do UOL

Doria anuncia todo o estado de SP na fase amarela um dia após eleição

O governador João Doria (PSDB) anunciou hoje que seis regiões do estado paulista regrediram para a fase amarela do Plano São Paulo, que coordena as medidas de reabertura da economia no contexto da pandemia de covid-19. Com isso, todo o estado passa para a fase com mais restrições, incluindo a capital e regiões próximas dela. As regiões de Piracicaba, Campinas, Sorocaba, Grande São Paulo, Baixada Santista e Taubaté regrediram na reclassificação.

Quantos morreram devido ao atraso na tomada da medida? Desde quando ele sabia que era o correto a fazer e não o fez por motivos eleitoreiros? Quanto custou a demora para a Saúde?

Quando teremos administradores que tomem decisões visando ao bem-estar da população sem pensar nos efeitos neles mesmos?

                                                                 ***************

Copiada da Folha

 Filhos de Bolsonaro serão principais pontes de Eduardo Paes com presidente

Prefeito eleito do Rio empregou mãe dos filhos ao longo de duas gestões, já recebeu elogios de Flávio e classificou Carlos como vereador muito correto

Barrabás, nem assumiu o cargo e já está mais sujo do que pau de galinheiro. O Rio mantém sua caminhada ao que existe de pior na política e cariocas e fluminenses não podem reclamar, escolhem sempre os mesmos  pelo voto.

                                                                ***************

Copiada do BLOG DO CAMAROTTI

Em clima de ressaca, PT deve cobrar de Lula fatura pelo desempenho eleitoral sofrível

Dirigentes petistas ouvidos pelo Blog avisam que será necessária uma “imensa avaliação política” da legenda, depois da derrota expressiva das eleições municipais de 2020. E cobram essa fatura do ex-presidente Lula e da presidente da sigla, a deputada Gleisi Hoffmann.

Como é mesmo a citação bíblica, “É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que Lula e Gleisi caírem na realidade”?

                                                                ***************

Copiada do G1

Sérgio Jorge | Enciclopédia Itaú CulturalSergio Jorge, ícone da fotografia brasileira, morre aos 83 anos, vítima de Covid-19

Com carreira brilhante passando pelas redações de “O Dia” e “A Gazeta” nas décadas de 1950 e 1960, e depois na revista “Manchete” nas décadas de 1960 e 1970, Sergio Jorge viveu o romantismo da carreira de fotojornalista em seu auge.

 “Muitas imagens passaram pelos olhos de Sérgio(*) Jorge, um dos grandes mestres da fotografia brasileira. Impossível conhecer alguns do principais momentos da história da nossa fotografia e do nosso país sem passar por algumas de suas imagens”, escreveu Rubens, professor e pesquisador de fotografia ligado à Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).

Curador de uma exposição sobre a carreira de Jorge na Casa da Imagem de São Paulo em 2014, Rubens relembra contribuições marcantes do amigo para a fotografia brasileira, como “o primeiro Prêmio Esso de Fotojornalismo, a moda de Denner e Clodovil, o milésimo gol do Pelé, a inauguração de Brasília, as primeiras corridas no Autódromo de Interlagos, a demarcação territorial brasileira no Pólo(*) Sul, a construção da rodovia Belém-Brasília, o Estúdio Abril de Fotografia, entre muitos outros significativos flagrantes que configuram a trajetória de um dos mais aguerridos profissionais: Sérgio(*) Jorge”.

(*) O autor do perfil não é lá muito curador do cuidado na escrita, é Sergio, sem acento; é Polo, sem acento desde que foi aprovada a reforma ortográfica.

O Mirando manteve a íntegra do texto para que seja possível conhecer a importância de Sergio na área principal de atuação deste digitador, tive o privilégio de conviver com ele quando foi diretor do Estúdio Abril.

Requiescat in pace (*)

(*) Uma curiosidade, a expressão é latina, a abreviação é R.I.P. e serve para o inglês, Rest in Peace,  mas não funciona em português, língua latina,  traduzida é Repouse em Paz, R.E.P…

                                                                ***************

Copiada do Estadão

 Desembargadora que atacou Marielle é eleita para órgão que vai julgar denúncia de Flávio por ‘rachadinhas’

A desembargadora Marília de Castro Neves foi eleita para compor o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rioresponsável por analisar a denúncia do Ministério Público contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), acusado de peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro no caso das ‘rachadinhas’. A magistrada ficou conhecida por acusar falsamente a ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) de ter vínculos com facções criminosas.

Na terça, 24o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) instaurou processo disciplinar contra Marília por causa desta e outras publicações feitas nas redes sociais, incluindo uma em que defendeu a criação de um ‘paredão profilático’ contra o ex-deputado Jean Wyllys (PSOL). O processo administrativo, porém, não interferiu na eleição da desembargadora, que se lançou pelo quinto constitucional que garante vagas ao Ministério Público. Ela foi a única candidata.

Acima está o absurdo dos absurdos e só poderia acontecer onde aconteceu, o Rio de Janeiro, nem em Brasília há tanta coisa errada como no estado. Para completar a tragédia, mais uma vez o CNJ dá mostras de seu corporativismo e senta em cima de uma decisão que deveria ter sido tomada em uma semana no máximo. Uma pessoa com as características da desembargadora não tem condições de julgar nem disputa de par ou ímpar.

E que órgão especial tem o Rio, hein? Orna com o resto.

                                                            ***************

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter