Chumbo Gordo

Tricolor perdeu a liderança e o rumo. Blog do Mário Marinho

TRICOLOR PERDEU A LIDERANÇA E O RUMO

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Não é difícil imaginar a cena que pode ter acontecido – ou não – na noite de quarta-feira, no Morumbi, após o massacre do Internacional, 5 a 1.

Jogadores, técnicos, comissão técnica vagando pelos imensos, sombrios e silenciosos corredores do Morumbi à procura do vestiário, da porta de saída, do estacionamento.

Com gestos confusos, palavras incompreensíveis, sons inteligíveis, como um exército de zumbis, vagavam tontos à procura de um destino.

Se não aconteceu fisicamente, com certeza aconteceu mentalmente.

Jogadores, técnicos, comissão técnica não saíram do gramado normalmente.

“O que aconteceu?”, “onde eu errei?”, “E agora?” devem ter sido frases repetidas à exaustão.

Desde que foi eliminado pelo Grêmio da Copa do Brasil, ainda no ano passado, o São Paulo vem tropeçando no Brasileirão.

No primeiro jogo deste ano, perdeu feio para o Bragantino, em Bragança, 4 a 2, numa daquelas noites em que nada dá certo.

Mas, beneficiado pela derrota do Flamengo (2 a 1 para o Fluminense), o Tricolor manteve a folgada diferença de 7 pontos para o Mengo, segundo colocado.

Nos dias seguintes, o Tricolor apresenta aos jogadores sua mais nova contratação: Muricy Ramalho como coordenador técnico.

Dono de bonita e vitoriosa história em suas passagens pelo Tricolor, Muricy chega dizendo aos jogadores que, nessa fase do Brasileirão, cada jogo é uma decisão.

– É como se cada jogo valesse um título. É assim que vocês têm que entrar em campo.

Mas, ou não ouviram, ou não levaram a sério.

Porque ontem, no jogo contra o Inter que era, sim, uma decisão, os jogadores entraram em campo parecendo que estavam ali só para cumprir tabela.

Veja bem: não se trata de corpo mole, mas, sim, de postura em campo.

O Internacional, esse sim, entrou em campo com facas no dente.

Logo nos primeiros minutos ficou evidenciado que o Inter iria pressionar a saída de bola do Tricolor, adiantando a sua marcação.

E, aos 8 minutos, fez 1 a 0 com um gol de cabeça do zagueiro Cuesta numa falha clássica de marcação da zaga.

Aos 24, a defesa aberta do São Paulo leva o segundo gol, de Caio.

O Inter diminui o ritmo e o São Paulo passa a dominar. Mas é aquele domínio de posse de bola que leva a nada.

O artilheiro Luciano, de volta ao time, marca e o primeiro tempo termina 2 a 1.

Esperava-se que para o segundo tempo, o Tricolor voltasse com força total.

Triste engano.

O Inter se aproveitou dos seguidos erros de saída de jogo do Tricolor para chegar aos 5, com 3 gols de Yuri Alberto.

De vice, o Internacional passou a líder, em justa ascensão.

De líder, o Tricolor passou a vice em preocupante queda.

Qual a solução?

A primeira e mais corriqueira é a troca do técnico.

Porém, resolve?

Eu acho que não.

Uma troca radical é pouco provável que tenha tempo para surtir efeito.

Está na hora de Raí e Muricy se sentarem com Fernando Diniz e o grupo de jogadores e conversar pra valer.

Uma espécie de dinâmica de grupo. As cartas precisam ser colocadas na mesa.

A conversa tem que ser franca. Pode sair uma grande briga.

Ou a solução.

As

Goleadas

A reta final desse pandêmico Brasileirão, apresentou quatro goeladas que não estavam no programa:

Bragantino 4 x 2 São Paulo

Corinthians 5 x 0 Fluminense

Palmeiras 4 x 0 Corinthians

Internacional 5 x 1 São Paulo

Em todas elas, o ponto comum: o vencedor jogou muito e o perdedor não jogou nada.

Parece óbvio. Mas, quem apostaria numa goleada desse tipo antes de qualquer um desses jogos?

Ninguém.

Veja os gols da quarta-feira:

https://youtu.be/GCMIYY6u2JI

______________________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

_______________________________________________

Sair da versão mobile