Poder aos loiros no mundo… Por aqui, tudo vai indo, indo.

Deve ser anunciada hoje a medida que possibilita o saque de parte do FGTS pelos trabalhadores e, até o momento, silêncio total das centrais sindicais a respeito do perigo que ela representa em um momento em que nenhum emprego, com exceção dos públicos, está seguro?

 Foi lançado ontem (23) o programa Novo Mercado do Gás, que projeta uma redução de 40% no preço do gás nos dois próximos anos. Se der certo, finalmente, uma boa medida que, apesar de visar às empresas, indiretamente é a primeira que deverá beneficiar a população.

Toma posse Boris Johnson como primeiro-ministro do Reino Unido. Ele é adepto do Brexit com ou sem acordo e o prazo fatal se aproxima, termina no dia 31 de outubro próximo. A maior parte dos analistas considera que a saída levará o Reino Unido à ruína. É mais um “trumpista” que assume o poder.

 (CACALO KFOURI)

                                                          ***************

Na Folha

Anvisa adota risco de morte como único critério para classificar agrotóxicos

Nova regra da agência dispensa irritação de olhos e pele e vai reclassificar agrotóxicos muito tóxicos em categorias mais baixas

A mudança pode fazer com que agrotóxicos hoje classificados como “extremamente tóxicos” passem a ser incluídos em categorias mais baixas, como moderadamente tóxicos, pouco tóxicos ou com dano agudo improvável à saúde.

Isso porque a agência vai adotar novos critérios e usar apenas estudos de mortalidade para definir a classificação —ou seja, os casos em que uma inalação ou ingestão traz risco de morte ou outros danos graves à saúde.

No Estadão

Anvisa muda critérios para agrotóxicos

Com novo marco legal, serão classificados como extremamente tóxicos produtos que possam levar à morte se ingeridos ou inalados

A partir de agora, somente os agrotóxicos para controle de pragas em lavouras que trazem risco de morte caso sejam ingeridos, inalados ou entrem em contato com a pele serão classificados “extremamente tóxicos”. A determinação foi publicada ontem, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que passou a seguir o padrão adotado na União Europeia.

Agrotóxicos classificados hoje como “extremamente tóxicos” poderão ser incluídos em categorias menos rigorosas, como “moderadamente tóxicos”, “pouco tóxicos” ou “com dano agudo improvável à saúde”.

A Folha, talvez intoxicada por algumas medidas tóxicas tomadas pela Anvisa nos últimos dias, exagerou na interpretação da mudança de critério na classificação de agrotóxicos. Como se pode perceber claramente no texto do Estadão, a mudança é no caso da classificação “extremamente tóxico”, que caracterizará aquele que pode levar à morte. Todas as outras categorias estão mantidas. E, paixões à parte, é o critério adotado na União Europeia.

                                                        ***************

No ParanáPortal

O ex-ministro Edison Lobão se tornou réu em um processo na JFPR (Justiça Federal do Paraná) que investiga um esquema que teria desviado recursos da construção da Usina de (XXX) Belo Monte.

(XXX) Cara-pálida, sabe por que a Usina de Itaipu é “de” Itaipu? Porque fica em Itaipu. E a de Angra é “de” Angra? Por que fica em Angra. Não existe o município Belo Monte, portanto, o correto é Usina Belo Monte, capisce?

                                                         ***************

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *