Líder conservador abre aos jovens novo governo da Espanha. Por Celso Barata

Líder conservador abre aos jovens novo governo da Espanha

Por Celso Barata*

O Presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, apresentou ao rei Felipe VI, seu novo governo, que mantém a continuidade do eixo central, mas acabou cedendo às pressões dos jovens de seu conservador Partido Popular para substituir alguns experientes veteranos.

Os jovens populares o pressionavam a mudar de geração, alegando que precisariam de gente com mais flexibilidade para negociar quase diariamente com o partido que dá sustentação ao governo (Ciudadanos) e seu jovem líder Albert Rivera. Esta nova geração alegava que já tem gente entre 40 e 50 anos com muita experiência de governo (nos últimos quatro anos).

Autor da “lei mordaça” ficou fora

Num país onde o rei tem apenas 46 anos e os líderes dos demais partidos também são absolutamente jovens ( Iglesias, do Podemos, tem 38, Rivera só 36 e o ex-secretário-geral do PSOE, Pedro Sanchéz, tinha apenas 44), Rajoy (de 61 anos) e seus veteranos dissentiam muito desta imagem: pareciam velhos mamutes da política. O Presidente do Governo começou avisando logo que desta vez iriam ficar de fora alguns dos mais veteranos , como José Manuel García Margallo (72 anos), do Exterior,  e  Jorge Fernández (66), do Interior (altamente impopular autor da famosa “lei mordaça”, acusada de violar direitos fundamentais). O ex-ministro da Defesa, Pedro Morenés (68) também dançou.

O todo poderoso Ministro da Economia,  Luis de Guindos ampliou sua área ao acrescentar a pasta da Indústria e Competititivade, mas não conseguiu tudo que queria, pois o veterano Cristóbal Montoro (de 66) continua como ministro da Fazenda.  Mas o jovem ex-secretário de Estado Álvaro Nadal, um dos protegidos da Cospedal, que chefiava a Oficina Econômica da Presidência do Governo e se responsabilizava pelas estratégias e discursos de Rajoy até agora, foi afinal promovido a ministro da Energia, Turismo e Agenda Digital.  Outro jovem quadro importante do POP, o atual prefeito de Santander, Íñigo de la Serna, será também ministro do Fomento.

 Disputa entre duas mulheres: Copesdal e Santamaria

Segundo o El País, maior jornal de língua espanhola do mundo, a primeira vice-presidente, Soraya Sáenz de Santamaría (de apenas 45 anos), acumulará ainda mais poder, assumindo o ministério das Administrações Públicas, “fundamental numa  etapa em que o diálogo com as Comunidades Autônomas vai ser mais necessário que nunca”. Sua grande adversária, María Dolores de Cospedal (50) , secretária-geral do PP, também passou a fazer parte do governo, assumindo a Defesa.

Para El País, a disputa com Sáenz de Santamaría “se resolve claramente a favor desta última”.

foto abertura: Mariano Rajoy 

__________________________________________

celso barataCelso Barataé jornalista. Foi editor  de Política Internacional. Trabalhou e colabora com alguns dos mais importantes veículos nacionais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter