A fala clara, claríssima, de Cármen Lúcia. E as implosões na TV Record que acabam com os problemas deles

 Diz-se que para bom entendedor meia palavra basta, será que para os fanáticos que só aceitam aquilo que lhes é favorável também? A fala da ministra Cármen Lúcia, ontem (1º), na reabertura dos trabalhos do STF, teve clareza cristalina. Aqui vai o link com a íntegra do que disse: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/carmen-lucia-inaugura-ano-do-judiciario-com-recados-ao-pt-leia-o-discurso-na-integra/

 A lamentar a manifestação de juízes e promotores defendendo o indefensável, auxílio-moradia para quem já tem casa e sempre morou no lugar em que trabalha. É uma distorção, o auxílio é para quem foi removido.

 Assisti, ontem, a um filme, “Denial”, “Negação” no título em português, baseado em fatos reais. O historiador inglês, melhor dizendo, o ficcionista inglês David Irving, teve o desplante de escrever um livro em que afirmou que Hitler não sabia do extermínio de judeus ou, se soubesse, teria sido contrário. Como estupidez pouca é bobagem, completou negando especificamente que os judeus foram assassinados em câmaras de gás no campo de extermínio de Auschwitz. Uma historiadora norte-americana, Deborah Lipstadt,  confrontou-o com um livro que ele considerou infamante e processou a editora Penguin e a autora. O julgamento foi em Londres, ela venceu. O juiz, em sua sentença, declarou que o ficcionista tinha o direito de ser antissemita, mas não o de falsear a História para defender seus pontos de vista.

Tomo o fato como exemplo para defender um ponto de vista: os diretores e atores de cinema, maestros etc. acusados de assédio sexual  estão sendo condenados ao limbo, seus trabalhos depreciados, o que é um exagero. Erraram, sem dúvida, o que não diminui a qualidade do que fizeram, diferentemente do caso do historiador/ficcionista, se mentiu em um episódio, por que acreditar que não fez a mesma coisa nos outros? Li um de seus livros, “A Guerra entre Generais”, em que relata as desavenças entre Eisenhower, Montgomery, Brady, De Gaulle, fundamentais comandantes nas operações na Segunda Guerra Mundial. Gostei muito, mas, agora, não sei em que acreditar do que ele contou. Este, sim, merece o desprezo total e ter seus livros banidos de todas as bibliotecas.

 Trecho de entrevista no Jornalistas&Cia: “A notícia [impressa] morreu. Ninguém mais compra jornal para saber o que aconteceu. Por que o jornal impresso não morreu? Por causa da opinião e da credibilidade de quem o faz. As matérias que afetam a nossa vida: isso é o que faz uma pessoa ler jornal.”. Quem não perceber isso, sem dúvida, morrerá, ainda mais se for levado em conta que os textos e a qualidade das informações das notícias pioram dia após dia.

No Estadão (2), pág. A2, “Vítimas e assassinos”. http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,vitimas-e-assassinos,70002174760

Ô, Aline Midlej, não deixe que figurinistas e maquiadores da GloboNews continuem a fazer estragos, as roupas e os penteados por eles escolhidos ultimamente não têm nada a ver com você!

 (CACALO KFOURI)

***************

Na Folha digital

 Cracolândia do centro de SP diminui, mas vive conflitos diários

 Obs.: – Não sei qual é a solução para o problema, o que dá para perceber é que a escolhida não deu certo, cutucaram o formigueiro e as formigas se espalharam pela cidade. Nas redondezas de onde moro – Alto da Lapa – há, pelo menos, duas cracolandinhas, uma em uma pracinha bem perto e casa e outra, maior, na frente da Ceasa.

 Tillerson sugere golpe militar na Venezuela

Chefe da diplomacia americana discursou na Universidade do Texas em Austin

 Obs.: – Cala a boca, Magda!

                                                          ***************

Na Folha

Policial reage a roubo e mata suspeito(!!!) em Higienópolis

Um investigador da Polícia Civil de 49 anos matou um suspeito(!!!) durante uma tentativa de roubo na rua Aracaju, (…).

(Conforme informações da Polícia Civil)(*), o investigador estava dentro de seu carro, Toyota Hilux, quando foi abordado por Éder (…), que teria(*) apontado a arma para ele e anunciado o roubo. O policial civil saiu do carro e atirou contra o suspeito(!!!), que morreu na hora. O criminoso(!!!) estava usando uma arma de brinquedo.

O suspeito(!!!) era procurado pela Justiça por roubo e tinha outras cinco passagens pela polícia por causa do mesmo tipo de crime.

Obs.: – O escriba é tão escorregadio que derrapa na vaselina que espalhou no próprio texto. Ora o falecido é suspeito, ora é criminoso. Atribuiu à polícia desconhecimento do fato, pois escreve que o assaltante “teria”(*) apontado a arma para o assaltado. E termina o escorregadio texto apresentando o currículo do suspeitoso suspeito.

Alckmin e Doria cortam gastos em ações de combate a mosquitos

Obs.: – As epidemias no país não acontecem por acidente e, sim, por desleixo, são as tragédias anunciadas. A Eletropaulo é que deve estar feliz, “protectors” em todas as tomadas de todas as casas.

                                                         ***************

No Estadão

 Rússia teme praga de gafanhotos

Infestação poderia destruir gramados das novas arenas que serão utilizadas na competição

Obs.: – Arráááá, foram se meter no Oriente Médio e a punição veio a gafanhoto, é uma das dez pragas do Egito.

                                                         ***************

No Estadão conteúdo

 Justiça proíbe Doria de usar a marca ‘SP Cidade Linda’

A juíza entendeu que a campanha publicitária da gestão João Doria (PSDB) feriu a Lei Orgânica do município, que determina que o material de divulgação da cidade só pode conter o brasão e a bandeira do município.

Oh, céus! E agora? A única coisa que faz é propaganda enganosa.

                                                        ***************

No UOL

Revolta da pizza: torcida compra jantar dos atletas após derrota da Lusa

Revoltados com a derrota da última terça-feira para o Oeste (3 a 0), em pleno Estádio do Canindé, pelo Campeonato Paulista da Série A-2, torcedores interceptaram as pizzas que seriam destinadas à janta(!!!) dos jogadores. O grupo fez uma vaquinha, juntou R$ 300 e comprou dos dois motoboys as dez “redondas” direcionadas para o elenco.

(!!!) E na “almoça”?

Obs.: – O protesto acabou, literalmente, em pizza, como quase tudo neste país. A destacar o fato de os torcedores terem pago pelas pizzas, não foi saque.

Sem formação de maioria      

Com empate, STF mantém cigarro com sabor proibido 

Obs.: – Que pena ter largado o cigarro, o STF permitiu que se fume um com sabor proibido, que tentação, cigarro pecaminoso, acho que vou voltar a fumar. Muuuito tempo atrás, quando era criança, contava-se uma piada. O presidente Dutra foi assistir ao início das obras de uma rodovia. No palanque, ele e autoridades. De repente, o vento sopra para o lado em que eles estavam e cobre a turma com poeira. Dutra sugere ao ministro dos Transportes que ponha os tratores de esteira na frente e os de terraplenagem mais atrás. O ministro lhe diz “A ordem dos tratores não altera o pó, Dutra”. Na escrita, altera, cara-pálida, você, na verdade, escreveu que o STF mantém, permite, cigarro com sabor proibido quando ele manteve a proibição de cigarro com sabor. Dããã, entendeu?       

Trama fracassada

Apocalipse perde 50% da audiência e Record promove chacina

Obs.: – Edir Macedo vai editar a Bíblia, será que pediu pro seu sobrinho Crivella, que conversa com Ele, arrumar uma autorização para tanto? Ibope não paga dízimo e essa turma depende disso.

Tensão na Record: profissional demitido apaga programa inteiro da Sabrina

E, entre essas pessoas, um editor finalizador, que revoltado com a notícia da dispensa, simplesmente deletou do sistema o programa previsto para ir ao ar na noite deste sábado. Apagou do Interplay, um servidor no qual os programas são editados. Com isso, jogou fora o trabalho de quase uma semana, entre edição, sonorização e finalização.

Obs.: – Usa  o acontecido no Apocalipse!

                                                        ***************

No Jornalistas&Cia

Marcia Tiburi abandona estúdio da Guaíba durante programa de Juremir Machado

 A filósofa Marcia Tiburi abandonou o estúdio da rádio Guaíba durante o programa Esfera Pública, de Juremir Machado da Silva, no último dia 24/1, ao saber que o outro convidado era Kim Kataguiri, coordenador do Movimento Brasil Livre. Visivelmente indignada, a professora disse que tinha vergonha de dividir o mesmo espaço que o ex-colunista da Folha de S.Paulo: “Deus me livre. Eu gosto tanto de ti [Juremir], mas não falo com pessoas indecentes e perigosas”.

Obs.: – Só tenho uma coisa a dizer: a gente tem de escolher com quem debater e manter distância de certos uns, ela fez muito bem, parabéns! Uma lição que aprendi com meu avô paterno foi que não se pode brigar com qualquer um, o adversário tem de ter noção do porquê da briga, tem de entender por que está apanhando.

                                                        ***************

2 thoughts on “A fala clara, claríssima, de Cármen Lúcia. E as implosões na TV Record que acabam com os problemas deles

  1. “Marcia Tiburi abandona estúdio da Guaíba durante programa de Juremir Machado”
    Cacalo: Jura que é essa sua opinião sobre o ocorrido?
    -“Não me faz te pegá nojo!” (personagem da Escolinha do prof. Raimundo)

  2. Sobre Marcia Tiburi:
    Em longo artigo no site “Forum”, Marcia discorre sobre as críticas que vem recebendo sobre o episódio Kim Kataguiri. Só se defendeu. Nem uma mísera vírgula sobre a atitude que tomou e por que tomou. Há vários trechos do seu artigo que eu gostaria de citar mas não sou bom em me alongar em considerações. Então, pra encerrar, vou destacar apenas esse:
    “Certamente aceito o amor de bom grado. O ódio, no entanto, continua merecendo análise, seja na forma de homofobia, misoginia, intolerância religiosa ou política, repulsa à intelectualidade e coisas do tipo.”
    – Qual desses sentimentos Marcia nutre por Kim Kataguiri?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter