A água corre para o mar. Coluna Mário Marinho

A água corre para o mar

COLUNA MÁRIO MARINHO

O mundo é verde, muito verde, pelo menos por enquanto.

E, claro, em se falando do Brasil.

O Palmeiras parece viver aquela fase da fábula do rei Midas, aquele rei que transformava em ouro tudo o que tocava.

No último capítulo dessa feliz série, o Verdão perde sua maior contratação do ano e ainda ganha dinheiro com isso.

Ricardo Goulart (foto ao alto) assinou sua rescisão de contrato e está de volta ao futebol chinês, ao Guangzhou Evergrande, dono de seu passe, que havia emprestado o jogador até o final do ano ao Palmeiras.

Goulart chegou em janeiro com o maior salário do futebol brasileiro: R$ 4 milhões mensais, dos quais o Palmeiras pagava um milhão, o que ainda o garantia como maior salário do futebol brasileiro.

Goulart fez apenas 12 jogos, pois teve um tempo afastado por causa de uma contusão.

Agora, o time chinês o chamou de volta.

O acordo foi feito para a felicidade geral e o bem estar financeiro de todos.

Goulart, que ganhava R$ 4 milhões mensais, passará a ganhar R$ 4,5 milhões. Mais importante que isso: o contrato terá validade de quatro anos.

Nada mal para atleta que já está com 27 anos de idade (nasceu em 5 de junho de 1991).

Mas, o Palmeiras não perdeu nada, pois será indenizado em tudo aquilo que gastou com o jogador durante esses cinco meses.

Ou seja: mais dinheiro entrará no rico cofrão verde.

Não para por aí.

Depois de muitas reuniões, o Palmeiras se acertou com a TV Globo e terá seus jogos transmitidos.

Além de se livrar de pesada multa por ter assinado com o canal Turner, o Verdão ainda teve sua cota de direitos de transmissão aumentada, passando de 90 para 100 milhões.

O Flamengo ainda detém a maior cota, 120 milhões, seguido do Corinthians, com 110.

Se a tesouraria vai bem, o departamento de futebol também vai muito bem.

No Brasileirão, o Verdão é o líder com 13 pontos ganhos em 5 jogos (4 vitórias, 1 empate, 12 gols a favor, um contra).

Na Copa do Brasil, o Verdão venceu o Sampaio Corrêa, na quarta-feira, 1 a 0, e está pertíssimo da classificação para as quartas de final.

Na Libertadores, fez a melhor campanha de seu grupo e terá pela frente o fraco Godoy Cruz, do Uruguai, após a Copa América.

Com o ingresso mais caro do futebol brasileiro, preço médio de R$ 49,00, o Verdão mantém a boa média de 29.436 pagantes em seus jogos na Allianz Parque. É a 5º melhor média do Brasileirão.

Com certeza, o Verdão não tem do que reclamar.

O artilheiro
está de volta

Mesmo na vitória o corintiano parece fadado a sofrer.

Jogando contra o fraco Deportivo Lara em Itaquera, ontem, o Timão venceu por 2 a 0.

Apesar de jogar bem, o que não vinha acontecendo nos últimos jogos, a vitória só veio no segundo tempo, apesar do domínio quase que total do Timão.

Pelo menos veio com um gol do centroavante Gustavo que há muito não comparecia nas redes adversárias.

Na próxima quinta-feira, os dois voltam a se enfrentar em Caracas.

Veja os gols:

———————————————————————————————————-

FOTO SOFIA MARINHO

Mário Marinho – É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter