Corinthians

E o Corinthians chegou. Blog do Mário Marinho

E O CORINTHIANS CHEGOU

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Corinthians

Há alguns anos, um criativo redator do criativo Jornal da Tarde, definiu o futebol assim: “O que fascina no futebol é a dose de inusitado que ele contém”.

Esse criativo redator, chamado Uirapuru Mendes, quis dizer que o futebol é uma caixinha de surpresas, como, aliás, já foi dito miríades de vezes ao longo dos últimos cem anos.

No blog publicado no último dia 27, eu falava dos classificados para as quartas de final: Palmeiras, Santo André, Santos, Ponte Preta, São Paulo, Mirassol, Bragantino Red Bull e Corinthians.

Dizia que, como todos amantes do futebol torceram, os quatro grandes estavam na final.

E comentava que, dentre eles, o único sem favoritismo para essa fase era o Corinthians.

Dei explicações óbvias a partir da péssima campanha corintiana no Paulistão.

Além disso, referia-me ao fato de que iria enfrentar o dono da melhor campanha, o Red Bull Bragantino.

Pois vieram os jogos para definir os quatro semifinalistas.

O São Paulo, que era favorito por seu time e pelo fato de enfrentar o aparentemente frágil Mirassol, e em casa, foi o primeiro a cair. E caiu em casa.

O Palmeiras teve dificuldades, mas fez o dever de casa e despachou o bravo Santo André.

Ontem foi a vez do Timão encarar o favorito Bragantino.

E, por um desses caprichos do futebol, logo aos 27 segundos de jogo, fez 1 a 0.

Um gol, assim, tão no início do jogo, é o sonho de quem marca e o pesadelo de quem toma.

E, mais do que manter o placar, Corinthians se manteve na luta e, no segundo tempo, conseguiu o segundo gol, marcado pelo bom centroavante Jô, fazendo sua reestreia no Timão.

Assim, com a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, aquele que não era o favorito, comprou sua passagem de primeira classe para as semifinais.

No dia da publicação do Blog, recebi um e-mail do amigo e companheiro jornalista Zancopé Simões. Ei-lo:

Marinho, em 1988 o Palmeiras ganhou do SPFC no Morumbi e classificou o Corinthians que jogava contra o Santos no Pacaembu.  

Depois, o Corinthians foi campeão. Era o menos cotado.”

Pois é, meu caríssimo amigo Zancopé Simões, o Corinthians não desperdiçou a segunda chance que teve e levantou o caneco lá na casa do Guarani, o Brinco de Ouro da Princesa, com aquele histórico gol do Viola, um menino que fazia sua estreia no timão.

Ou seja: mesmo quem não é favorito pode levantar o caneco.

Que o diga a Itália, na Copa de 1982, na Espanha, que se classificou sem vencer nenhum jogo e, na sequência, eliminou o Brasil de Telê Santa e seu time maravilhoso. E a Itália não ficou só nisso: foi Campeã do Mundo.

Mas não foi só o São Paulo que caiu.

Na Vila Belmiro, o favoritíssimo Santos enfrentou a desacreditada Ponte Preta e também caiu.

A Ponte, na rodada anterior, estava ameaçada de rebaixamento.

Conseguiu sua classificação e, atrevida, foi à Vila Belmiro, começou perdendo por 1 a 0, virou, fez 3 a 1, e está entre os semifinalistas.

São Paulo e Santos estão à procura da resposta. Querem saber o que aconteceu?

Vão encontrar muitas possibilidades: azar, dia ruim, excesso de confiança… muitas outras.

Não vai dar para culpar a arbitragem.

Pensando bem, só existe uma resposta: faltou futebol.

Veja os gols da vitória do Corinthians:

Veja também os gols da vitória do Santos.

—————————————————————————————-

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter