Ele, coiso, abre a boca, vira notícia. Pior: nos envergonha todo dia

How Do I Put This Gently ? | Looney tunes personagens, Looney tunes, Personagens clássicos de desenhos animados O coiso declarou que   “Estamos dando certo, apesar de um problema gravíssimo que enfrentamos desde o ano passado. Mas o Brasil vem dando exemplo. Somos um dos poucos países que está na vanguarda em busca de soluções”. Acertou em cheio o psiquiatra forense Guido Palomba quando o descreveu como sendo um psicopata (no Mirando (22) de ontem e no Chumbo Gordo no dia 18) https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2021/03/jair-messias-e-o-pai-dos-psicopatas.shtml), só mesmo um deles para dizer tamanho despautério.

A pandemia está sendo tão mal cuidada que o país teve 25% das mortes no mundo na última semana e tem somente 2,7% da população mundial, apresentou o dobro do número de mortes nos EUA (país que depois da saída do Coisão começou a tratar do problema com seriedade). E, como não poderia deixar de acontecer, deu mostras de sua ignorância – no quê, infelizmente, tem a companhia de muitos coleguinhas – ao errar duas vezes  ao dizer “Somos um dos poucos países que está”,  uma no teor mentiroso – não estamos – e uma na concordância, é “que estão”.

Pesquisa do Datafolha mostra que a base evangélica do coiso pensa igual a ele na pandemia. Tem um erro grave na conclusão, na verdade a pesquisa mostra, ao contrário, que nenhum deles pensa, o que não é de se estranhar, o pessoal acredita em edires, valdemiros, malafaias, rrsoaress…

Uma semana após o começo  da fase emergencial, isolamento em São Paulo não cresceu e as  medidas para evitar a disseminação do coronavírus também não causaram resultados perceptíveis no trânsito. A insensibilidade, a noção do perigo banalizaram-se, pode ser por efeito das boçalidades propaladas pelo coiso em conjunto com o que pensa Luiz Felipe Pondé, articulista da Folha de S.Paulo, as pessoas ligaram o “foda-se”: “Quanto mais a mídia esfregar na cara das pessoas um alto número de mortos, mais indiferente elas ficarão. Grandes calamidades são monótonas. Nunca subestime a potência da monotonia como causadora de indiferença ao sofrimento alheio. Faltou inteligência aos jornalistas: correndo atrás de “opiniões científicas” a todo custo, acabaram por ingressar no frenesi do excesso de dados.”.

Segundo a Constituição, as Forças Armadas estão sob autoridade suprema do Presidente da República e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais (Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário), e por iniciativa de quaisquer destes Poderes, à garantia da lei e da ordem, ou seja, da Democracia.

O que têm feito ao longo do último ano, o da pandemia? Entupindo o governo de aspones, alguns deles deletérios, e fornecendo um general da banda, Pazzo, o zuello,  teoricamente especializado em logística, para destruir o Ministério da Saúde.

 Conseguiram escapar das limitações de  gastos com salários impostas pela PEC Emergencial, continuam a desperdiçar dinheiro com submarino nuclear que estará obsoleto quando (e se) entrar operação, fazem gastos monumentais alimentos caríssimos, jogaram dinheiro no lixo fabricando cloroquina, seus hospitais estão ociosos enquanto os das redes pública e particular não têm vagas. Em resumo, o que todo o exposto tem a ver com a missão constitucional?

Especula-se em Brasília que a demora para apear o general da banda, Pazzo, o zuello, da Saúde é devido ao fato de que é alvo da ação no STF, pois tem foro privilegiado enquanto for ministro e se perdê-lo ela cairá para a primeira instância. Comenta-se que o coiso está pensando em criar um ministério extraordinário – em se tratando de que poderá ocupá-lo será, certamente, extra “ordinário” no outro sentido da palavra – para que Pazzo, o zuello, assuma e, assim, não perca o privilégio. O curioso é que já pululam manifestações indignadas – com razão – da mesma turma que se calou quando Dilma avisou Lula que “o ‘Bessias’ está indo  com os documentos pra você assinar”. Se o então juiz Sergio Moro não tivesse vazado indevidamente, mas preventivamente, o proseio, Lula teria assumido uma secretaria especial, ganharia foro especial e o ministro do STF, Edson Fachin, não teria tido o trabalho de anular as condenações que sofreu, não teria sido julgado até hoje.

É tragicômico quando esse pessoal fala em imparcialidade/parcialidade.

Oh, céus, nada escapa à inhorância, o governo de São Paulo anuncia que o Butantan “até agora, já…”. Pessoais, pensem, quando é agora se não já?

(CACALO KFOURI)

                                                               ***************

Epa, opa, um aluno do “imprecionante” Abraham Weintraub cuidando da Cultura, “assesso”! E “converçando” com um dos “seros”!

                               

                                                                  ***************

 

 

                                                               ***************

Copiada do UOL

Stalker que ameaça estuprar, degolar e matar delegada é detido e liberado

O rapaz a ameaçou, por meio de mensagens enviadas nas redes sociais, de estuprá-la, (decaptá-la, esquartejá-la e matá-la)(???). Após depoimento, no entanto, ele foi liberado.

(???) Cara-pálida, pensumpouco no que escreveu, não acha que depois de decapitá-la e esquartejá-la ela já estará morta, que não precisa mais matá-la?. O Mirando já mostrou várias vezes quê, diferentemente do que acontece na multiplicação, na escrita, a ordem dos fatores interfere no resultado, portanto deveria ter escrito “matá-la, decaptá-la e esquartejá-la”, capisce? Repare, leitor, o editor escreveu na ordem certa no título mas não percebeu a bobagem no texto. Tsk tsk tsk.

“Com quase dez anos como delegada de polícia, é a primeira vez que saio como vítima. Percebo que a vulnerabilidade da mulher independe dela ser delegada ou juíza, por exemplo. Fui ameaçada de (morte, decapitação, estupro e esquartejamento)(*)“, disse.

(*) Note, cara-pálida, se tivesse respeitado o que a delegada disse não teria errado.

A delegada sentiu na carne aquilo por que passam aquelas mulheres ameaçadas, o ameaçador é preso e solto em seguida, geralmente para cumprir a ameaça que fez, o que sentem os parentes de quem é morto por um motorista embriagado que é detido, paga uma fiancinha, é solto a seguir e será – se for – julgado 10 anos depois e eventualmente condenado a pagar cinco cestas básicas.

                                                             ***************

Copiada da Coluna GABRIEL VAQUER

Gabigol vai à Justiça para impedir Globo de exibir cassino em documentário

A empresa Gabigol Esportes Ltda, que cuida da imagem do atacante Gabigol, do Flamengo, tentou ontem (20) uma liminar na Justiça do Rio de Janeiro para impedir o lançamento do último episódio da série documental “Predestinado”, que conta a história do jogador. O episódio, liberado hoje aos assinantes da Globoplay, foi reeditado para incluir a detenção do atleta em um cassino clandestino em São Paulo, na madrugada do último domingo.

Por que não se preocuparam com a imagem dele e evitado antes de que fizesse besteira, foram incompetentes – a imagem estava em férias também? – e, agora, querem tapar o sol com peneira? Que mudança, de cuidadores para censores, mas a  incompetência foi igual, não conseguiram a liminar.

                                                            ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

A saga de Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá, do Legião Urbana, contra o herdeiro de Renato Russo chega ao STJ

Os músicos Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos abrirão o verbo, hoje, em um comunicado oficial sobre o imbróglio judicial com o herdeiro do saudoso Renato Russo (1960-1996),

 “Os cidadãos não poderiam dormir tranquilos se soubessem como são feitas as salsichas e as leis”, frase atribuída a Otto von Bismarck, chanceler alemão, mas, na verdade, da lavra do poeta norte-americano John Godfrey Saxe, está em vias de ganhar uma modificação, troca de salsichas por textos jornalísticos. Caramba, por que Villa-Lobos sem hífen no título e com, logo na primeira linha do texto? É com hífen, cara-pálida.

 No Rio, padre revolta fiéis ao criticar o isolamento: ‘As pessoas têm que se conformar que vão morrer’

Aconteceu ontem, na Paroquia da Ressurreição, no Arpoador. A missa estava sendo celebrada pelo  padre Wellington, convidado de outra paróquia e… acredite!: ele criticou as medidas de isolamento social. Disse que, apesar da vacina, “as pessoas têm que se conformar porque vão morrer”.

Não quis deixar os “evangélicos” falando asneiras sozinhos. Só faltou trocar amém por “e daí?”

 Empresários do Rio acreditam que as vendas para a Páscoa serão melhores esse(*) ano

 Malu Galli: ‘Sinto-me impotente diante dessa(*) tragédia anunciada’

(*) Dois erros iguais, mas este digitador não fará uso da expressão “matar dois coelhos com uma só cajadada” para não ferir a suscetibilidade de algum eventual politicamente correto que – duvido – leia o Mirando, serão tratados conjuntamente em conjunto. Caras-pálidas, de que ano os empresários estão falando, 2021, o atual? Então, é deste, uai, desse é algum do passado.

O que está causando desconforto para Malu, não é a tragédia que se vive? Então, é desta, a atual, quê, na verdade, são duas, a pandemia e o coiso, não é alguma do passado, capisce?

                                                             ***************

Copiada do UOL

 Bandido é baleado após tentar assaltar Ferrari em São Paulo; veja

Na capa do UOL: o bandido chegou perto da Ferrari e gritou “rodas ao alto, os bancos ou a vida!” Barrabás, acorda, meu, lê direito o título da matéria:

“Bandido é baleado após tentar assaltar homem que abastecia Ferrari em São Paulo”

                                                            ***************

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter