Coiso: mentiras uma atrás da outra; panelas e pressão da pátria doente

Pela primeira vez, o país ultrapassou a marca de 3 mil mortes em 24 horas e no mesmo período em que o coiso convocou rede de TV e rádio para se gabar do que não fez. O país passou de “pária amada” a pária doente”, o mundo está fechando suas fronteiras aos brasileiros ou a quem passou por aqui.

O coiso, que  mente mais do que o Pinóquio, zurrou várias inverdades, não falou uma única verdade,  a respeito das  ações do governo na pandemia em rede nacional de TV e rádio – as asneiras foram acompanhadas por gigantesco panelaço –  e o negacionista agora diz que 2021 será o ano da vacinação. Como, se hoje (23) mesmo o Ministério da Saúde  reduziu em quase 10 milhões o total de doses de vacinas contra a covid-19 previstas para abril?

O mentiroso  disse entre as várias zurradas que “em julho de 2020, assinamos um acordo com a Universidade de Oxford para a produção, na Fiocruz, de 100 milhões de doses da vacina AstraZeneca e liberamos, em agosto, R$ 1,9 bilhão”.

Mas a realidade é outra, a autorização para o uso emergencial só foi concedida pela Anvisa em 17 de janeiro, junto com a da CoronaVac.

▷ Ostras: Imagens Animadas, Gifs Animados & Animações – 100% Gratuitas!O monte de mentiras não mudará nada, os seus seguidores, com QI de ostra, acreditaram em tudo, não se informam, não leem nem a bula dos venenos do kit covid, e a oposição (?) não tem força alguma. Lula, tão mentiroso como o coiso, mas um animal político, está, cada vez mais, em destaque, o que aumentou da decisão de hoje do STF que considerou que o ex-juiz Sergio Moro foi parcial. Moro terá o fim que merece, se tivesse ficado em seu cargo em Curitiba em vez de se aliar ao que mais de podre há no país não veria seu fim ser decretado.

Para não perder o costume, o ministro Gilmar Mendes, mal-educado e desrespeitoso ao extremo, ofendeu seu colega Nunes Marques que votou a favor de Sergio Moro. Ao contestar o voto de Marques, GM ofendeu o ministro e o povo do Piauí, ao boquejar que “Combinação de ação entre o Ministério Público e o juiz encontra guarida em algum texto da Constituição? Isto tem a ver com garantismo? Nem aqui, nem no Piauí, ministro Kassio”. Finérrimo, não? Merece ter o prenome mudado par Aguimal.

O novo ministro da Saúde foi nomeado ontem (23) às esconsas, provavelmente para não causar decepção aos seguidores do coiso, nenhum notará mudança do tratamento da pandemia com a troca do general da banda Pazzo, o zuello, pelo dr. Quedroga. Último feito do general da banda, na verdade, do coiso, pois o da banda obedece o da bunda no lugar da cabeça: o país registra média de novos casos de covid-19 acima de 75 mil por dia pela primeira vez na pandemia e passa de 12 milhões. Mais abaixo poderá ser lida a carta que o mais que adequado subalterno de Ernesto Caramujo, o lamentável embaixador do Brasil na Espanha, enviou ao jornal El País. Dá para sentir vergonha alheia.

(CACALO KFOURI)

                                                               ***************

Trata-se de um título de matéria da Folha de S.Paulo e está errado, eles continuam a defender a mesma droga…

____________

Na capa da revista Le Monde Diplomatique

                                                           ***************

                                                       ***************

 

                                                   ***************

Copiadas do Estadão

Revisão de lei anticorrupção opõe técnicos a Bolsonaro

Pareceres dos Ministérios da Justiça e da Casa Civil sobre o projeto que altera a Lei de Improbidade Administrativa mostram preocupação de integrantes do governo com prejuízos ao combate à corrupção caso a medida seja aprovada. Técnicos das pastas sugerem mudanças no texto que está na Câmara. Apesar dos pareceres dos assessores, Bolsonaro já defendeu a revisão.

O presidente Jair Bolsonaro defende a votação do projeto e afirmou já ter conversado sobre o assunto com o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL). O argumento de Bolsonaro é o de que a legislação atual “engessa” prefeitos, que deixam de agir com receio de serem processados. Entre as alterações discutidas na Câmara está a exclusão do artigo 11 da lei, que prevê punições a práticas que afrontem os princípios da administração pública, como nepotismo, “carteirada” e até “furada de fila” da vacinação. Segundo a proposta, apenas condutas que gerem enriquecimento ilícito ou prejuízo aos cofres públicos poderiam ser alvo de processos contra prefeitos e demais gestores.

“O texto revoga dispositivos importantes para o combate à improbidade e vai de encontro à finalidade do PL (projeto de lei), que é a de aprimorar o texto legal e conferir maior eficiência e eficácia ao combate à corrupção e à malversação dos recursos públicos”, diz o relatório da Casa Civil, que recomenda alterações em 44 pontos do texto apresentado por Zarattini.

Esperar o quê? O chefe da familícia na Presidência, Arthur Lira, alvo da Justiça, na presidência da Câmara, e Carlos Zarattini, do PT, o partido mais enroscado na Lava Jato na relatoria só poderia dar no desvirtuamento da lei.

Três pacientes morrem após uso de kit covid

Após o uso do kit covid, que reúne medicamentos como hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina, todos sem eficácia comprovada contra a doença, 5 pacientes foram à fila do transplante de fígado em SP. Dois deles morreram e um terceiro caso de óbito foi registrado em Porto Alegre.

Chamado de ‘tratamento precoce’, medicamentos sem eficácia contra o vírus, como ivermectina e hidroxicloroquina, trazem risco de efeitos colaterais; médicos relatam casos de hepatite causada por remédios. Venda dessas drogas subiu até 557% em meio à piora da pandemia

“Eles chegam com pele amarelada e com histórico de uso de ivermectina e antibióticos. Fazemos os exames no fígado e vemos lesões compatíveis com hepatite medicamentosa. Vemos que esses remédios destruíram os dutos biliares, por onde a bile passa para ser eliminada.”, diz Luiz Carneiro D’albuquerque, chefe de transplantes de órgãos abdominais do HC-USP e professor da universidade.

‘Ele disse que queria o remédio do Bolsonaro’

 [Meu pai}Ele fez o PCR no dia 5 na Prevent Senior e foi orientado a esperar o resultado em casa. Mesmo sem sintomas nem teste positivo, ele recebeu o kit covid lá mesmo. Tinha azitromicina, cloroquina, vitaminas, corticoide. Ele tomou por cinco dias. Eu sabia que esses remédios não têm eficácia comprovada, mas como meu pai era muito teimoso por questões políticas, nem adiantou eu falar. Ele disse que queria porque era o remédio do Bolsonaro.

No dia 13 de janeiro, ele começou a ter sintomas e fez um novo teste. Esse deu positivo. Ele voltou a tomar os remédios do kit, mas três dias depois piorou e foi internado. Ele nem queria ir ao hospital, achava que estava bem. Acho que esse kit dá uma falsa sensação de segurança.

No dia 19, ele teve duas paradas cardíacas e foi intubado(*). Três dias depois, morreu.

(*) Se este digitador não fosse a modéstia personificada diria que o festival de “intubados” que “açola” – grafia à la Mario Frias – o país é só para irritá-lo. Entubado, cara-pálida, é assim que está no Volp, e somente assim.

 Depois reclama quando é chamado de genocida, faz campanha a favor de venenos, contra isolamento social e uso de máscara, fez contra vacinação, agora, depois do susto Lula, finge que é a favor. Precisa mais?

Orçamento dá a militar 22% do investimento e reajuste de soldo

O Orçamento de 2021, segundo relatório apresentado ontem pelo senador Márcio Bittar (MDB-AC), vai destinar R$ 8,3 bilhões para investimentos do Ministério da Defesa, um quinto (22%) de todas as verbas do governo federal com essa finalidade. Os militares também serão a única categoria que deve ter reajuste de salários neste ano, o que deverá consumir outros R$ 7,1 bilhões. Todo o restante do funcionalismo está com o salário congelado até dezembro. Em vez de cortes, como aplicados a outros ministérios, o relatório aumentou os investimentos nas Forças Armadas de R$ 8,17 bilhões para R$ 8,32 bilhões. A lista dos projetos dos militares inclui construção de submarinos, aquisição de caças e blindados e desenvolvimento de cargueiro tático. No momento de colapso do SUS, o parecer aumentou em apenas R$ 1,2 bilhão a destinação de recursos para a saúde.

Repito aqui o que está na abertura do Mirando de ontem (23): Segundo a Constituição, as Forças Armadas estão sob autoridade suprema do Presidente da República e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais (Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário), e por iniciativa de quaisquer destes Poderes, à garantia da lei e da ordem, ou seja, da Democracia.

O que têm feito ao longo do último ano, o da pandemia? Entupindo o governo de aspones, alguns deles deletérios, e fornecendo um general da banda, Pazzo, o zuello,  teoricamente especializado em logística, para destruir o Ministério da Saúde.

Conseguiram escapar das limitações de  gastos com salários impostas pela PEC Emergencial, continuam a desperdiçar dinheiro com submarino nuclear que estará obsoleto quando (e se) entrar operação, fazem gastos monumentais alimentos caríssimos, jogaram dinheiro no lixo fabricando cloroquina, seus hospitais estão ociosos enquanto os das redes pública e particular não têm vagas. Em resumo, o que todo o exposto tem a ver com a missão constitucional?

 DIRETO DA FONTE

Nem tudo que…

Existem muito mais versões do que fatos nessa(*) grande repercussão da Carta dos Economistas, originada no grupo de Whatsapp Economistas do Brasil. (Isto posto)(XXX), os signatários estão cautelosos,

(*)(XXX) Barrabás, que capacidade… em apenas três linhas. Cara-pálida, nesta, é a que está acontecendo, mas pra que usar se não precisa, basta “na”, é dela que se fala.

Por que isto se você trata do que já passou, é isso. E o que se usa é Posto isso, capisce?

…é ouro…

Há quem esteja aproveitando para usar a carta e sugerir a demissão de Paulo Guedes. Mas mesmo os economistas que não concordam com a gestão do ministro, segundo se apurou, alertam para a realidade: em nenhum momento algo perto disto(XXX) consta da missiva.

(XXX) Ói nóis aqui de novo traveiz! Disso, cara-pálida, passado.

                                                           ***************

Copiada do UOL

Eco ganha espaço nas telas

Epa, opa, ecoganha o que nuncaganhou! Barrabás, o exuberante cacófato está na capa do UOL. Cara-pálida, que tal “Eco recebe/consegue/tem mais espaço nas telas”?

                                                           ***************

Copiada do SP-LA-SH

TV paga perdeu mais de 180 mil assinantes no país em janeiro

Ricardo Feltrin

A hemorragia na TV por assinatura parece não ter fim. Dados oficiais da Anatel mostram que em janeiro as operadoras do país perderam mais 184.294 clientes.

E vão perder muito mais, intervalos enormes, chegam a repetir anúncio por três vezes, filmes, então, nem se fala. Deveriam mudar o nome para TV por “reprisadura”.

                                                             ***************

Copiada da Folha

 Advogado investigado vira pivô de novo capítulo de guerra entre Gilmar Mendes e Lava Jato do RJ

A investigação contra(*) um advogado por suposto tráfico de influência na Operação Lava Jato do Rio de Janeiro se tornou pivô do novo capítulo no conflito entre o ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), o juiz Marcelo Bretas e procuradores da força-tarefa.

(*) Não tem jeito, a turma não aprende que investigação, inquérito, apuração, não podem ser contra, seriam parciais. A respeito, que trata de etc. etc. etc.

Folha revelou em dezembro que Nythalmar alertou o ex-secretário da Saúde Sérgio Côrtes sobre uma “semana preciosa” cinco dias antes de Côrtes ter sido preso pela segunda vez em operação da Lava Jato fluminense.

A mensagem foi uma das bases do pedido do próprio advogado para que seu caso, até então em curso na 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, fosse levado ao STJ. Nythalmar alegou que as provas mencionavam também procuradores regionais do Ministério Público Federal, que têm foro na corte superior.

A liminar foi concedida pelo presidente do STJ, ministro Humberto Martins, cujo filho foi alvo de operação da própria Lava Jato fluminense meses antes. A Operação E$quema S, que mirou Eduardo Martins sob acusação de tráfico de influência, foi suspensa por ordem de Gilmar.

Puxa, que “conhecidência”, GM suspendendo operação em que filho de colega de outro “S” é um dos alvos.

As rusgas entre Gilmar e os envolvidos com a Lava Jato fluminense começaram em agosto de 2017, quando o ministro revogou a prisão do empresário Jacob Barata Filho, dono de empresas de ônibus acusado por pagar propina ao ex-governador Sérgio Cabral.

A Lava Jato do Rio de Janeiro apontou que o ministro não deveria julgar os recursos do caso porque o IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público), fundado pelo ministro, recebeu R$ 50 mil da Fecomércio, pivô da investigação que mirou Martins.

A pergunta que não quer calar, ao contrário, quer perguntar: como é possível que GM atue em causa que envolva parcialidade se ele é parcial até o último fio dos parcos cabelos?

                                                              ***************

Copiada da coluna JAMIL CHADE

Itamaraty ataca jornal e diz que povo aprova ação de Bolsonaro na covid-19

A embaixada do Brasil em Madri ataca o principal jornal espanhol El País. Numa carta de quatro páginas enviada no dia 17 de março ao diretor do diário Javier Moreno e assinada pelo embaixador Pompeu Andeucci Neto, o Itamaraty diz que os ” êxitos” da campanha contra a covid-19 são reconhecidos pela população, que a pobreza cai e que a democracia é sólida no Brasil.

O “embaixador” acha que epañoles de España são burros e mal informados como os bolsominions e coisiformes, eles conhecem o resultado da pesquisa do Datafolha a respeito do que pensam os que têm bom senso, 54% reprovam desempenho de Bolsonaro na pandemia; 22% aprovam. Mas, neste governo não é de se estranhar que alguém pense que 22 seja maior que 54, asnos abundam.

                                                              ***************

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter