O que fazer com esses torcedores? Coluna Mário Marinho

O que fazer com esses torcedores?

É possível a convivência pacífica entre torcedores de times rivais dentro de um mesmo estádio, num mesmo momento?

Sim. Palmeiras e Flamengo mostraram isso no jogo de domingo, quando torcedores dos dois times foram colocados juntos e nada de errado aconteceu.

Não, não é possível se no meio destes torcedores estiverem membros das tais “torcidas organizadas”.

O mesmo Palmeiras e Flamengo neste domingo, em Brasília, provou isso quando torcedores da Mancha Verde invadiram o local reservados para os flamenguistas e começou pancadaria selvagem.

Um torcedor do Flamengo foi hospitalizado em estado grave; cerca de 30 palmeirenses foram detidos.

Mas, na segunda-feira, todos os detidos foram liberados já que a prisão não ocorreu em flagrante.

Até quando teremos que conviver com essa impunidade? Até quando a busca de lazer, de divertimento, de assistir a um simples jogo de futebol pode se tornar uma aventura com altíssimo índice de perigo como no domingo?

Eu sou contra a medida radical de se evitar torcidas adversárias (ou inimigas) num jogo de futebol. O chamado jogo de uma torcida só.

Mas, a evidência, a violência explícita vão tornando cada vez mais fracos os argumentos de quem quer apenas ver o esporte, de quem quer se divertir.

Eu tenho um neto de 13 anos, o corintiano Vinicius, que eu gosto de levar para assistir a jogos.

Nesse domingo, assistindo à cenas proporcionadas por alguns vândalos vestidos de verde e branco, meu neto foi taxativo.

– Ô vô, ainda bem que aqui em São Paulo os clássicos são de uma torcida só, né? Assim você pode me levar ao campo tranquilamente, né?

Falar o quê?

Quando esses torcedores vão ser fichados num cadastro nacional, uma espécie de ficha suja de torcedores, que dê a eles obrigações no dia e hora dos jogos de seus times e impedindo que eles compareçam aos estádios?

Quando os estádios vão ser devolvidos para os torcedores de verdade e não para os vândalos profissionais?

_____________________________________

Decepcionante? Que
nada, Seleção é preocupante.

Parece que não, mas, há uma Copa América em disputa e trata-se até de uma disputa especial porque comemoram-se os 100 anos da primeira competição.

Não ouço ninguém falar nada, nenhumm comentário na padaria…

Mas, para quem ficou até de madrugada na noite de sábado para ver o Brasil jogar (?), está tudo explicado: com esse futebol a Seleção não atrai ninguém.

Futebol decepcionante? Que nada, amigo, foi preocupante.

Uma seleção que dominga o jogo todo e chuta apenas duas bolas no gol do adversário e ainda tem que se valer e um erro de arbitragem para não sair de campo derrotada, certamente não vai mesmo atrair a atenção de ninguém.

E contra quem a seleção jogou? O Barcelona? O Real?

Não, amigo, contra o limitadíssimo Equador.

Estamos em disputa de uma vaga para a Copa de 2018. Após o intervalo da Copa América, voltaremos às Eliminatórias e nosso primeiro adversário será o Equador, lá em Quito.

Você está confiante?

_____________________________________

A rodada
do Brasileirão.

O maior destaque desta rodada foi, claro, a vitória do América MG sobre o Figueirense, o meu América. Meu Coelho aplicou a sonora goleada de 1 a 0 sobre os catarinas lá em nosso alçapão, o Estádio Independência, com a força e o aplauso da massa americana.

Com essa estrondosa vitória, saímos da lanterna, que agora pertence ao Cruzeiro, mas ainda temos o menor público da rodada: apenas 2.057 abnegados foram ao Independência.

Pobre América.

Agora, falando sério.

Lá em Brasília, onde Flamengo e Palmeiras proporcionaram um bom jogo – e a torcida organizada do Verdão deu um péssimo exemplo – os torcedores que foram a campo porque gostam de seus times e do futebol, proporcionaram o melhor público da rodada: 54.665 pagantes.

A melhor média do Brasileirão continua sendo do Corinthians: 31.063 por jogo.

Veja os gols da rodada

https://youtu.be/mYSPz6x2Wk0

_____________________________________

Rodou na China

Depois de seis meses trabalhando na China, Vanderlei Luxemburgo foi demitido. Final do projeto para levar seu time, o Tianjin Quanjian , à primeira divisão. Em oitavo lugar no campeonato, já não tem mais chance de subir.

Lá jogam Luís Fabiano, Jadson e Geuvânio.

Todo o staff levado por Luxemburgo, cerca de 10 profissionais (auxiliares técnicos, médicos, preparadores físicos etc.) também perderá o emprego.

Segundo pessoas ligadas ao Luxemburgo, o trabalho dele vinha sendo boicotado por alguns jogadores. Ainda de acordo com essas pessoas, para jogo desse domingo, crucial para o futuro do time, as duas maiores estrelas do time se recusaram a entrar em campo.

Demitido

Mas, não fique com peninha do Vanderlei Luxemburgo: ele tem direito a receber multa contratual de R$ 40 milhões (10 milhões de euros).

Resta saber se vai receber.

_____________________________________

Aposentadoria

PAULO BAIER – aposentadoria

Aos 41 anos de idade, o interminável Paulo Baier decidiu, finalmente, pendurar as chuteiras.

Baier nasceu em Ijui-RS e foi lá que começou no São Luiz, em 1995. E foi lá mesmo que se despediu nesse fim de semana.

Ao longo de sua movimentada carreira, defendeu 18 clubes diferentes.

Um detalhe interessante nessa carreira: com 106 gols marcados, Paulo Baier ostentou o título de maior artilheiro do Brasileirão na era dos pontos corridos, de 2010 até 2015 quando perdeu o título para Fred, do Fluminense.

______________________________________________________________________

FOTO SOFIA MARINHO

Mario Marinho É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, nas rádios 9 de Julho, Atual e Capital. Foi duas vezes presidente da Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo). Também é escritor. Tem publicados Velórios Inusitados e O Padre e a Partilha, além de participação em livros do setor esportivo

A COLUNA MÁRIO MARINHO É PUBLICADA TODAS AS SEGUNDAS E QUINTAS AQUI NO CHUMBO GORDO.

1 thought on “O que fazer com esses torcedores? Coluna Mário Marinho

  1. Concordo com vc, Mario, as ditas “organizadas” o são pela desorganização de dirigentes que se servem de “gangsteres” pra alcançarem rebanhos de elementos metidos nas diretorias de seus clubes. Apenas uma observação na sua crônica. O destaque da “nódoa olivácea” (são de fato, deturpados mentais) pois, seu neto, de apenas 13 ANOS, guardará em sua retina, e associará sempre o verde e branco glorioso do Palmeiras com baderneiro, quando sabemos que todos os clubes tem sua organizadas, as vezes bem mais violentos. Essa parte das torcida é um “tumor” social que deve ser extirpado para o bem do esporte.
    Abraços e “auguri”. Modesto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter