A longa novela política e o rastro por onde passa, na mira do Cacalo

cry5 Sei que a proposição parece um exercício para sofismar, não é, ao, contrário, mostrará quem sofisma. Proponho que algum colega a faça e publique. Os aliados de Dilma argumentam que os milhões de votos recebidos por ela estão sendo desrespeitados (Temer recebeu o mesmo número…) etc. e tal. Pois bem, dos milhões restaram muito poucos, sua aprovação hoje está abaixo da taxa de desemprego, esta sim, alta. Então, vamos à conta: some-se o número de votos dos deputados apoiadores do impichamento e diminua-se o dos contra, primeiro resultado. Compare-se o obtido com a aplicação da taxa dos arrependidos de terem votado nela, perceber-se-á que o número de votos “desrespeitados” estará bem longe dos 54,5 milhões. Os parlamentares são uns horrores, mas foram votados, têm eleitores que, teoricamente, pensam igual a eles, votos que devem ser respeitados, ou não? Então, chamar de golpe – apesar da opinião dos ministros do STF em contrário – não é este o golpe?

 Dilma comprometeu-se em seu discurso na ONU a cumprir o acordo do clima, mas o órgão governamental responsável pelo ambiente (meio ambiente é subir pra cima) desmente o que disse, o desmatamento vem crescendo na Amazônia assustadoramente.

 A Folha de S.Paulo (22) publicou na capa uma foto com os corpos dos dois mortos no desabamento da ciclovia no Rio. Provavelmente receberá protestos de leitores que ficarão indignados com a foto e não com o desastre, é assim que funcionam os frequentadores das redes (antis)sociais. Tadinhos, tão sensíveis…

 Prejudicou-se quem acreditou em informações de algibeira vindas do Palácio de que Dilma não trataria da crise interna na ONU. Tratou sim, para bom entendedor, meia palavra basta (há quem troque o basta por bo… não preciso completar, o leitor é bom entendedor), não precisa falar golpe, é só ouvir as “entrefalas”. Mas, no Mercosul e na Unasul prevaleceu o espírito “Marco Aurélio Garcia” e do pessoal do PT que não gostou da tucanação na ONU, pediu que o país seja obrigado a ajoelhar no milho.

 Na pág. A5 d’O Estado de S. Paulo (22), “A grande traição”, tradução de artigo do The Economist sobre o Brasil. Já que a tchurma gosta de falar da situação interna lá fora, será ótimo se ler. E melhor ainda se todos lerem, pois o que o jornal propõe passa pelo voto.

 Também na mesma edição, pág. A11, “Obras no Rio não são planejadas para a população”. Assim foi na Copa do Mundo, assim é nas Olimpíadas. Leitor eleitor, o resto está em suas mãos, o secretário de Governo – aquele que disse ser a ressaca um evento novo – é um dos prováveis candidatos à Prefeitura do Rio nas próximas eleições. A empresa responsável pela obra é da família do secretário municipal de Turismo, tem/teve participação em 54 obras na cidade desde que Eduardo Paes assumiu a prefeitura. Isto deve ser tratado exaustivamente pela imprensa.

 Está mais que na hora de a imprensa tratar com mais afinco da tal da Lei de Licitações. O que se tem visto até agora é a concorrência ser baseada em orçamentos mentirosos que ou sofrem adendos do ganhador da disputa ou a obra é feita de qualquer jeito. O resultado é o que se tem visto.

 No SPTV 1ª Edição (22), sobre desabamento de estande de vendas em São Paulo: “Haviam (!!!) três pessoas…”. Vai mal a coisa…

 (CACALO KFOURI)

                                                           ***************

Na Folha

 Venezuela anuncia corte diário de energia

 Em meio à crescente crise elétrica, medida prevê racionamento de luz por 4 horas ao dia a partir da próxima semana

Obs.: – Junte-se a isto semana de trabalho mais curta… Fidel teve mais sorte para justificar sua incompetência, o bocó bloqueio imposto pelos Estados Unidos. Ou será que Maduro vai culpar Obama e o McDonald’s pela crise?

 Disparos em tentativa de assalto a loja em Ipanema deixa três feridos

Uma suposta tentativa de assalto deixou três feridos na noite de quinta-feira (21) em Ipanema, zona sul do Rio. Segundo relatos, um homem teria feito de dois a quatro disparos de revólver em frente às(XXX)(à)(*) Lojas Americanas, (…).   Ele estaria com um comparsa. Os dois fugiram. De acordo com testemunhas, eles tentavam assaltar a loja.

Obs.: – Vamos por partes, como dizia Jack, o Estripador: as testemunhas disseram que tudo aconteceu, então, por que tantas hipóteses no texto? E note-se a falta de lógica, “estaria com um comparsa”, “os dois fugiram”. Se “estaria”, teria (aqui está certo, sou eu) de ser “teriam fugido”, né mermo? Parece que o Estadão está fazendo escola…

(*) Lojas Americanas é o nome da empresa, deve ser tratado como singular, portanto não é o caso de não existir crase com a contração no singular e o que se segue no plural.

Dilma repreende ministros do STF críticos à tese de golpe

Conta de luz terá taxa extra por oito anos

Obs.: – E esta é a área em que Dilma se diz especialista… deu no que deu. E tem coragem de repreender ministros do STF. Mein Got!

Anatel proíbe operadoras de limitar em dados da banda larga

Obs.: – A medida se deve ao trabalho da imprensa, que, agora, deve ir atrás do que motivou a aceitação pela Anatel do pedido das operadoras, deve ter carne debaixo desse angu.

Na Folha/UOL

Vice-líderes do governo no Senado declaram voto a favor (???) do impeachment

 (???) Quem fez o título não entendeu nada, votaram pela admissibilidade do processo, que seguiu o trâmite devido.

 “Quando você vota a admissibilidade, você vota a cassação da presidente? Não! É um processo longo, cuja responsabilidade caberá a nós. A Câmara já votou. Dado o momento político que vivemos, não teremos como não admitir esse processo aqui no Senado. Vamos votar sim pela admissibilidade, porque politicamente o país já está maduro para isso”, afirmou Fagundes.

Obs.: – Leia-se com atenção e notar-se-á que ele acha que não é golpe. E é do PT. E mais, deixou claro que admitir não é votar a favor do impeachment. Mas, certamente, será linchado pelos “democratistas”.

 O senador do PR também disse que “os poderes estão funcionando plenamente”: “A população se manifestou e, felizmente, não tivemos nenhum incidente. Não tivemos morte, ou seja, a democracia está funcionando plenamente no país”.

Obs.: – Outro que não acha que seja golpe. Mas, cuidado, os tais dos movimentos sociais, sustentados e controlados pelo governo e partidos apoiadores, já anunciaram que vão botar pra quebrar.

                                                                ***************

No UOL

 Resultado de perícia sobre queda de ciclovia no Rio deve sair em 30 dias

 Obs.: – Será que um dia algum chefe de reportagem vai pautar matéria para decifrar o prazo icônico de 30 dias para todos os tipos de perícia?

 José de Abreu cospe em casal “coxinha”: “Fui chamado de ladrão”

 Obs.: – Não sei se a cuspida foi a reação adequada, mas nada mais irritante do que coxinhas e petralhas, ambos são iguaizinhos. Este é o resultado do nós contra eles, perdeu-se a civilidade. E, à quisa de esclarecimento ao casal mal-educado que incomodou o ator e sua mulher, a Lei Rouanet foi assinada por Collor, não é coisa lulesca e nem dilmesca.

                                                                ***************

No Estadão

 Direto da fonte

Quintal de casa

(…), em território do(XXX)(de) Mato Grosso do Sul. (…), a Petrobrás(XXX)(Petrobras) considerou que o combustível deveria ser pago ao(XXX)(a) MS.

Quintal 2

(…), a manobra é atribuída a Delcídio (do) Amaral (…).Moral da história: os paulistas pagam à Petrobrás(XXX)(Petrobras) e a estatal recolhe ICMS ao(XXX)(a)MS.

Na capa

dilma

Obs.: – Ô raça danada esta dos repórteres fotográficos (posso falar, apesar de lidar com texto de uns tempos pra cá, no sangue, ainda sou um)!

Cervejaria venezuelana deixará de produzir

Segundo Polar, dona de 75% do mercado, falta de dólares impede compra de insumos

Obs.: – Caramba, vão ter de aguentar as papagaiadas de Maduro a seco???

Estande de prédio de luxo cai na V. Olímpia e mata 1

Outros (???) 5 operários ficaram levemente feridos;

(???) Tem certeza de que foram outros?

Lei proíbe chamar avenida de marginal

A Avenida Dom Aguirre, uma das principais de Sorocaba, construída à margem do rio que dá nome à cidade, não pode mais ser chamada de marginal. Uma lei, sancionada nesta semana, proíbe o uso da denominação ‘Marginal Dom Aguirre’, pela qual a via é conhecida há mais de 40 anos. A justificativa para a lei é de que o termo “marginal” ofende a memória de d. Aguirre

Obs.: – Agora é que o povão só vai chamar de marginal mesmo!!! Parece piada, se Sergio Porto (Stanislau Ponte Preta) estivesse vivo certamente acrescentaria ao Febeapá – Festival de Besteiras que Assola o País.

70% da comissão do Senado deve(*) votar contra Dilma

(*) Dizem os gramáticos que está certo, mas não me conformo, não é a comissão, são 70% dela.

 Ontem, dois dos quatro vice-líderes do governo no Senado, Hélio José (PMDB-DF) e Wellington Fagundes (PR-MT), anunciaram voto contra a presidente.

Obs.: – Mintchura!!! Eles admitiram a legalidade do andamento do pedido, em momento algum disseram que concordam com o pedido.

                                                             ***************

No Blog do Josias/UOL

 Preferido de Temer para Justiça assinou manifesto contra Operação Lava Jato

 Obs.: – Claro, TIM. Vivo, Oi!, tentava livrar a cara de seu cliente da Camargo Corrêa. É neste ponto que discordo do fato de promotores e procuradores de Justiça não poderem ser nomeados ministros da Justiça, quem garante que um advogado não vá interferir para favorecer sua clientela?

arg-dueling-reporters-med-url

                                                           ***************

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter