PACIÊNCIA

Haja paciência! Blog do Mário Marinho

haja paciência

Assistir ao jogo Corinthians e São Paulo ontem, 30 de junho,  à noite, pela Tevê, foi um exercício de paciência capaz de deixar Jó enfurecido.

Você certamente já ouviu usar a expressão “Paciência de Jó”.

Mas você sabe de onde ela veio? Não? Então vamos lá e depois eu volto ao futebol.

Jó - paciência

Quem foi Jó?

Segundo o Antigo Testamento, Jó foi um homem muito rico de bom coração. Tinha 3 filhas e sete filhos, e era um criador de animais abastado, criava bois, ovelhas e camelos. Para pedir perdão a Deus pelos seus pecados e pecados de sua família, de vez em quando Jó sacrifica um dos seus animais e dava a carne de comer aos mais pobres, para redimir-se.

A Bíblia conta que as virtudes de Jó desafiavam o diabo. Que ele era um homem rico, a quem nada faltava e mesmo assim era fiel a Deus. Satanás então pediu a Deus que o tentasse, para ver se na dificuldade ele ainda seria fiel, e Deus concordou.

Provação de Jó

Jó - paciência

Então, certo dia, Jó estava almoçando calmamente como sempre fazia quando um mensageiro chega esbaforido dizendo que guerrilheiros chegaram aos pastos, mataram todos os trabalhadores e roubaram todos os bois que Jó possuía. Segundos depois, um outro mensageiro de Jó chega e avisa que raios caíram do céu e mataram todas as ovelhas e pastores. Depois, chega um outro trabalhador e assustado anuncia que inimigos de países vizinhos atacaram os muleiros e levaram os camelos que Jó possuía.

Quando Jó já se via completamente em choque, chega o quarto mensageiro com a pior das notícias: o teto da casa do seu filho mais velho desabou enquanto seus filhos almoçavam, e todos os seus filhos morreram naquele incidente. De um minuto para o outro, Jó perdeu absolutamente tudo que tinha de mais valioso.

Mas Jó não se abalou com todas as desgraças. Levantou-se, rasgou toda a sua roupa, raspou sua cabeça e lançou-se por terra para adoração de Deus dizendo: “nu saí do ventre de minha mãe e nu retornarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou, bendito seja o nome do Senhor.”

O diabo não resistiu

Jó - paciência

Mas o diabo é tinhoso, e ao ver que Jó mantinha-se fiel a Deus mesmo com tantas desgraças, ele disse que ele só se mantinha forte porque tinha muita saúde. Então, pediu a Deus que desse a Jó uma enfermidade, e Deus assim o fez. Jó então passou a ter muitas feridas por todo o corpo, causadas por uma grave doença de pele. Mas ele não abalou sua fé, dizendo: “Se aceitamos os bens que Deus nos dá, por que não vamos aceitar os males que Ele permite que nos aconteçam? ”.

A conversa com Deus

Jó - paciência

Um dia, em momento de desespero, sem família, sem dinheiro e com a pele toda acometida pela doença, Jó questionou a Deus se ele não havia exagerado no seu sofrimento. Deus então respondeu a ele: “Quem é este que se atreve a discutir comigo?”.

Imediatamente, Jó recolheu-se à sua insignificância e pediu desculpas ao Criador. Deus aceitou suas desculpas, concedendo-lhe o perdão.

 A recompensa

Jó - paciência

Ao ver que Jó, mesmo diante de tantas provações, manteve-se fiel, Deus deu a ele como recompensa o dobro das riquezas que tinha antes. Concedeu a ele o amor de uma nova mulher e ele se casou novamente, tendo mais 7 filhos e 3 filhas. Suas filhas eram conhecidas como as mais belas mulheres que habitaram o seu tempo. Jó faleceu aos 140 anos, com muita paz, tranquilidade, amor e fé.

(https://www.wemystic.com.br/paciencia-de-jo/ )

Bem, se você chegou até aqui, é porque, realmente, tem paciência de Jó.

Foi a esse tipo de paciência que eu recorri para ficar até o final desse horroroso 0 a 0 entre Corinthians, do Flávio Adauto e do Walney Góes, e o São Paulo dos dois Ricardos, o Abud e o Pinheiro.

E pensar que esse clássico já foi chamado de Majestoso!

Não se aproveitou nada, absolutamente nada do clássico.

A não ser o exercitar a paciência.

Mas, no resto do Brasil até que teve futebol.

O Athletico PR, por exemplo, que é o vice-líder do Brasileirão, pegou o Fluminense e meteu 4 a 1, consolidando a boa fase em que está, com 5 vitórias, 1 empate e apenas 1 derrota.

Já o Fortaleza, que é o quarto colocado, recebeu a Chapecoense, teve algum trabalho, mas venceu por 3 a 2.

O Palmeiras, do Francisco Busico e do José Roberto Schiavinato, fez bonito: 2 a 1 no Internacional. Lá em Porto Alegre. Como se sabe, o técnico Abel Ferreira não chega a ser uma unanimidade lá pelos lados do Verdão, mas o time vai subindo na classificação: já é o terceiro colocado.

O Santos, do Cacá e do Sérgio Pascoal ficou no 0 a 0 com o Sport e se manteve em quinto lugar.

Mas, quem fez bonito mesmo foi o meu América. Que é também do Flávio Marinho e do Toninho Sulfabril: meteu um chocolate (ou um vatapá) no Bahia, lá na Terra de Todos os Santos: 4 a 3. Belíssimo e raro jogo de 7 gols.

Com isso, deixou a escorregadia pegajosa Zona do Rebaixamento (é o 16ºcolocado) por onde chafurdam o Tricolor Paulista, a Chapecoense, o Cuiabá e o Grêmio do professor Douglas.

Veja os gols da quarta-feira:

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)
____________________________________________________________________

1 thought on “Haja paciência! Blog do Mário Marinho

  1. Ah Mario, só você mesmo para conseguir assistir ao terrível Corinthians e São Paulo no sábado. Muito obrigado por matar a minha curiosidade sobre a origem da expressão contida na história do Jó. E a minha paciência pra aguentar o Jô, vai merecer uma coluna?
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter