Sina de sofredor. Coluna Mário Marinho

SINA DE SOFREDOR

COLUNA MÁRIO MARINHO

O corintiano parece mesmo destinado ao sofrimento.

Como se fosse um masoquista de carteirinha, parece encontrar o máximo prazer em andar sobre uma corda bamba, tendo ao seus pés um imenso lago cheio de famintos crocodilos.

Sofre. E sofre muito o corintiano que ainda sai do estado feliz, comemorando, cantando a altas vozes a classificação que veio a duras penas.

No próximo jogo, lá estará ele: fiel, sofredor e feliz.

Foi assim na noite dessa quarta-feira.

O Timão fez um primeiro tempo abaixo da crítica. Um time pouco inspirado, apesar de uns 10 minutos iniciais avassalador. Passado o ímpeto, o time caiu na mesmice.

A modesta Ferroviária também pouco ofereceu de perigo.

O Corinthians chegou a marcar, mas o gol foi anulado, acertadamente, pois Gustagol estava em impedimento.

O gol pra valer veio aos 33 minutos, numa boa jogada do esperto Clayson (melhor do jogo) que Júnior Urso acabou completando.

O Timão começou o segundo tempo como havia iniciado o primeiro: marcando pressão, impondo velocidade. Assim como na etapa inicial, foram uns 10 minutos de bom volume de jogo.

Mas, aos 14 acabou levando o gol de empate, numa bola chutada de fora da área que resvalou no zagueiro Manuel e tirou as chances de defesa do goleirão Cássio.

O técnico Carille fez as substituições necessárias, colocando Pedrinho e Sornoza em campo, tornando o time mais ofensivo (mais tarde, entrou também o argentino Boselli).

Com tantos jogadores de frente, esperava-se que o gol da vitória viesse a qualquer momento. Não veio.

E a decisão foi para o tormento dos pênaltis.

A Ferroviária perdeu os dois primeiros (Cássio defendeu um).

Alívio no sofrimento, né?

Mas, não. O lateral Danilo Avelar tratou de perder o seu, dando mais chances à Ferroviária.

Ao final, veio a classificação com 4 pênaltis convertidos contra 3.

Agora, serão dois jogos contra o Santos para decidir quem vai à final.

Teoricamente, o Santos é favorito.

No outro jogo da noite pelo Paulistão, o São Paulo passou pelo Ituano e se garantiu. A torcida não só comemorou a vitória, como também a confirmação da contratação do artilheiro Pato.

O adversário do Tricolor será o Palmeiras, favoritíssimo para o embate.

Confusões
na Cidade Maravilhosa

Como se já não bastasse um regulamento absurdamente confuso, o Carioca resolveu ser confuso também dentro de campo.

O Flamengo venceu o Fluminense ontem, 2 a 1, com diversas participações do polêmico VAR, expulsões, cartões amarelos e até a saída do estádio do técnico Abel, do Flamengo, diretamente para um hospital, vitimado por forte arritmia cardíaca. Ele continua internado, mas seu estado de saúde é considerado bom.

Cruzeiro
dispara na Libertadores

Poderia ter sido mais fácil, mas o Cruzeiro bateu com tranquilidade o venezuelano Deportivo Lara ontem à noite, no Mineirão, 2 a 0, gols de Rodriguinho e Jadson. O Juiz ainda anulou, equivocadamente, um gol do artilheiro Fred.

Com a vitória, o Cruzeiro soma 6 pontos, contra 2 do equatoriano Emelec, 1 do Lara e 1 do argentino Huracán.

Veja os melhores momentos:

Os gols da quarta-feira:

_______________________________________________

FOTO SOFIA MARINHO

Mário Marinho – É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter