Tricolor e Galo, os destaques. Coluna Mário Marinho

Tricolor e Galo, os destaques

COLUNA MÁRIO MARINHO

A segunda rodada do Brasileirão, disputada neste feriado de quarta-feira e que será complementada hoje, teve dois destaques positivos: vitórias do São Paulo e do Atlético Mineiro que chegam aos seis pontos ganhos, atingindo os 100% de aproveitamento.

Na classificação geral, o Tricolor está em primeiro lugar graças ao melhor saldo de gols.

A vitória do São Paulo foi sobre o Goiás, 2 a 1, com um bom futebol do time todo, destaque para Pato que, além de jogar bem, ter boa participação ao longo de todo o jogo, marcou seu primeiro gol.

O outro gol tricolor foi do garoto Toró, 19 anos, outra promessa da categoria de base.

O gol do Goiás foi confirmado pelo VAR após suspeita de um impedimento que acabou não se comprovando. O grande problema continua sendo a demora na tomada de decisão.

Também com 100% de aproveitamento (Santos e Bahia podem atingir a marca ainda hoje) o Atlético Mineiro passou pelo Vasco, em São Januário, empurrando o time carioca para a lanterna.

O jogo não foi lá essas coisas em termos técnicos e de emoção, mas valeu pelo belo gol da vitória marcado pelo colombiano Chará quase ao final dos 90 minutos.

Como se não bastassem as duas derrotas, o torcedor vascaíno tem duras perspectivas pela frente: Dunga é o nome mais cotado para substituir o atual técnico interino.

E, aí, cabe a pergunta: qual o critério dos dirigentes para a contratação de um técnico?

Em minha vã filosofia, acredito sempre que o mérito é o melhor dos critérios.

Será esse o caso do Dunga?

Não, não acredito.

Dunga está desempregado desde 2016, quando dirigiu (?) a Seleção Brasileira.

Sua carreira de técnico começou logo após a derrota da Seleção Brasileira na Copa de 2006.

O Brasil era favorito para o título daquela Copa disputada na Alemanha, mas acabou sendo eliminado graças a uma série de problemas comportamentais dos jogadores.

Decidiu-se então que a seleção deveria ser dirigida por um técnico disciplinador.

Quando Dunga foi chamado pela CBF, todos se lembraram de seu perfil brigador em campo, um líder.

Mas faltou a qualidade do técnico e logo após a derrota na Copa da África, 2010, ele foi dispensado.

Voltou quatro anos depois, após o retumbante fracasso brasileiro na Copa de 2014 – aqueles malditos 7 a 1.

Entre uma Copa e outra, dirigiu o gaúcho Internacional também sem sucesso.

Não é um perfil que tranquiliza os sofredores vascaínos.

A primeira rodada do Brasileirão apresentou boa média de gols: 3,3 por partida. Já a segunda caiu um pouco: 2,25 gols por partida.

O maior público pagante foi na vitória do Internacional sobre o Flamengo, 2 a 1, com 36.010 pagantes. O menor foi na derrota do Vasco para o Atlético, 2 a 1, com apenas 6.559 torcedores, que mostra bem a pouca fé dos vascaínos.

Enquanto isso…

Messi, o maior jogador de futebol do mundo na atualidade (mas ainda longe de Pelé) vai receber do governo da Catalunha a Creu de Sant Jordi (Cruz de São Jorge), distinção reservada a quem prestou relevantes serviços à Catalunha.

O Barcelona aproveitou a chance para exaltar Messi e destacar que, além do futebol, o craque argentino tem forte atuação social: criou uma fundação que ajuda crianças e jovens, além de colaborar com vários hospitais da Catalunha e com a construção de um centro pediátrico para combate ao câncer.

Messi, segundo o site do Barcelona, é o jogador com mais títulos na história do Clube (34), maior goleador (600 gols) e quem mais vestiu a camisa do time: 683 vezes.

Números que não param de crescer.

Ontem, Messi marcou mais dois gols (já incluídos acima) na vitória sobre o Liverpool na primeira partida da semifinal da Liga dos Campeões. A vitória por 3 a 0 (o outro gol foi de Luisito Soares) praticamente coloca o Barcelona em mais uma final da Champions.

Mais um título à vista.

Enquanto isso, o craque Neymar se envolve em mais uma confusão.

No sábado, agrediu um torcedor após a conquista da Copa da França pelo PSG. Neymar já foi preventivamente suspenso por 3 jogos, mas, ainda irá a julgamento a suspensão pode chegar a oito jogos.

Veja os gols da quarta-feira:

———————————————————————————————————-

FOTO SOFIA MARINHO

Mário Marinho – É jornalista. Especializado em jornalismo esportivo, foi durante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter