A surpresa corintiana. Blog do Mário Marinho

A SURPRESA CORINTIANA

BLOG DO MÁRIO MARINHO

 A vitória do Corinthians sobre o Vasco, ontem, 2 a 1, em São Januário se deveu, principalmente, a estes fatores: mudança de atitude dos jogadores, a atuação de Mantuan, a escalação do time sem um centroavante fixo e, claro, à sorte de Everaldo naquele chute nos minutos finais do jogo.

Com o Jô machucado, o técnico Vágner Mancini optou por deixar o reserva imediato, o argentino Boseli, no banco.

Assim, o time voltou a jogar como nos tempos de Tite, quando não tinha um centroavante fixo e contava com um armador de competência: o Jadson.

No caso de ontem, foi o ex-atleticano Cazares.

Esses fatores se somaram.

O primeiro tempo corintiano mostrou um time com alma (mudança de atitude), buscando o jogo o tempo todo, combatendo, brigando pela bola e evitando os repetidos toques laterais, principalmente entre os quatro zagueiros.

O time dirigido por Tite fez sucesso com essa receita.

Basicamente, é o bê-a-bá ideal para times com jogadores de técnica limitada: segura-se na defesa e parte para o contra-ataque.

Foi assim que nasceu o primeiro gol: bola roubada na defesa corintiana chega aos pés de Cazares que vê Mantuan entrando em velocidade pelo lado esquerdo. Passe e conclusões precisas. Na foto ao alto do blog é o jovem Mantuan que comemora o seu gol.

Veja as imagens:

Como não houve tempo para treinamentos após a goleada sofrida contra o Flamengo no domingo, o técnico Mancini ganhou, motivou e mentalizou seus jogadores mais na conversa.

O que é muito bom.

Pena que no segundo tempo o time diminuiu a sua velocidade e cedeu espaços para o Vasco que dominou o jogo, chegou ao empate e até criou chances para virar o jogo.

Mas, quem marcou foi o Timão.

E outra vez em contra-ataque. Desta vez, porém, o rápido Everaldo contou com o fator sorte: a bola que chutou para cruzar sobre a área, desviou num jogador vascaíno e “matou” o goleiro Fernando Miguel.

Com elenco pequeno numérica e tecnicamente, esse é o tipo de esquema de jogo ideal.

Tite e Mano ganharam jogos e títulos assim.

Notícia boa,

notícia ruim.

O Santos tem hoje dois jogadores de muita competência e que são xodós da sua torcida: o baixinho venezuelano Soteldo e o rápido e irreverente Marinho.

No começo da semana, o Santos foi procurado pelo Al Hilal, da Arábia Saudita, que ofereceu cerca de 7 milhões de dólares (perto de 40 milhões de reais).

Ótima notícia para quem está com as finanças combalidas, como é o caso do Santos e de quase todos os times brasileiros.

Um dirigente santista chegou a afirmar que se o negócio não fosse concretizado, o time não teria grana para pagar a folha de pagamentos deste mês.

Notícia ruim para a torcida.

Só que não.

O Baixinho Voador disse não aos dólares árabes e decidiu ficar no Santos.

A torcida, claro, viu o baixinho crescer em seu conceito. Virou um gigante.

E o pagamento dos salários?

O Santos vai ter que se virar.

Veja os gols da rodada:

______________________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

_______________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter