Lava jato

A Lava Jato agoniza. E o festejo é com bacalhau, cerveja belga…

 cervejaUma das estrelas da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol, declarou que há reação política contra a operação e apatia com volta ao Poder de envolvidos em corrupção. Sem considerar todos os erros que ele e colegas cometeram, está certo, apesar das irregularidades evidenciadas nos proseios hackeados não há um indício sequer de fabricação de provas dos crimes cometidos por todos os acusados, todos eles  delinquiram, será mais um crime anular as condenações.

O boquirroto ministro do STF Gilmar Mendes nem ao menos é coerente, anulou provas de várias operações pelo fato de haverem sido obtidas por meio de escutas telefônicas não autorizadas pela Justiça e agora baba com as hackeadas. Declara que os procuradores da força-tarefa foram parciais e ofensivos e não faz outra coisa que não os criticar e ofender, age exatamente da mesma forma.

O governador paulista João Doria sempre disse que não é político, é administrador. Tem mostrado que não é nem uma coisa nem outra, foi um péssimo prefeito e como governador seu único feito é a vacina CoronaVac e não soube aproveitá-lo, gabou-se, criou antipatia. Agora, rachou o PSDB, arrumou briga com o governador gaúcho Eduardo Leite,  este declarou que “O que leva alguém a ser compreendido pela população como um possível presidente da República não é apenas isso (a vacina), é um conjunto de fatores. Tem que se identificar qual é o humor da população, o sentimento, o contexto e as circunstâncias que temos e teremos no processo eleitoral para entender que a candidatura será aquela capaz de aglutinar forças para enfrentar o presidente Bolsonaro”. Sem esquecer que o mote da campanha na eleição que lhe deu o governo foi o “Bolsodoria”.  Incompetente e sem memória.

Está em vias de entrar em prática a autonomia do Banco Central, teoricamente não sofrerá mais interferências políticas. Isso, sem dúvida, é vantajoso, mas, em um país em que há um contubérnio escancarado envolvendo governo e mercado, a emenda não pode sair pior que o soneto?

O Coisão escapou de ser impichado pela segunda vez, somente sete senadores republicanos tiveram a honradez de votar de acordo com os fatos apresentados. Trump pode comemorar a vitória, mas, a longo prazo, o Partido Republicano sentirá na pele o presente de grego que se deu. A história, porém, não terminou, é alvo de uma investigação criminal na Georgia por tentativa de fraude eleitoral.

Um fato estranho no festival pantagruélico de compras das Forças Armadas é o quanto pagaram pelos itens, por exemplo, R$ 9,80 por cerveja Heineken. No Pão de Açucar, quê, apesar da propaganda dizer o oposto, não prima por preços baixos, a latinha sai por R$ 4,59. Sem falar no que pagaram pelo quilo de picanha, uns 40% a mais que o preço de mercado. Deve ter havido uma “ilicitação”, alguém banqueteou-se mais do que indica a pança do general da banda Pazzo, o zuello.

Confesso, não aguento mais entrevistas com pessoas nas filas de vacinação, que pobreza de pauta, chefes de Reportagem.

 (CACALO KFOURI)

                                                             ***************

                                                             ***************

Festival de evasão de privacidade

 ‘CENAS FORTES’

Deborah Secco publica foto quente com Hugo Moura

ILHADOS VEM AÍ

Anitta faz mala para reality show e avisa: ‘Vou levar camisinha’

‘Soltos em Floripa 2’

 Luan pede sexo oral e transa com Bia na varanda

Depois, reclamam…

                                                             ***************

Copiadas do G1

Eike Batista é condenado a 11 anos de prisão e a pagar R$ 871 milhões de multa

A 3ª Vara Federal Criminal do Rio condenou Eike Batista a 11 anos e 8 meses de prisão pelos crimes de manipulação do mercado de capitais e uso de informação privilegiada. O empresário também terá que pagar R$ 871 milhões de multa, segundo a decisão.

Eike pode recorrer da decisão.

Os crimes teriam sido cometidos em 2013. A denúncia do MPF foi ajuizada em 2014.

Esta é a terceira condenação de Eike Batista pela 3ª Vara Federal Criminal por crimes contra o mercado de capitais. Somadas, as penas chegam a 28 anos de prisão.

Além disso, Eike já foi condenado a mais 30 anos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, no processo da Operação Eficiência, desdobramento da Lava-(*)Jato.

Em novembro do ano passado, a a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, homologou o acordo de delação premiada de Eike Batista, celebrado com a Procuradoria(*)Geral da República.

(*) Cara-pálida, transplante o hífen da Lava Jato para a Procuradoria-Geral, assim você não erra geral.

Somadas as penas chegam a 28 anos, ele recorre, recorre, ganha tempo, cumpre prisão domiciliar em um palacete, se é que cumpre mesmo, é no Rio, onde criminoso de alto coturno sai da prisão com alvará falso.

É provável que morra de velhice antes de ser recolhido, o que já ocorreu com muitos. Até nisso o Brasil é um país injusto.

Aras diz não ver relação entre inquérito de Bolsonaro e supostos relatórios da Abin para Flávio

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou nesta sexta-feira (12) ao Supremo Tribunal Federal que não vê conexão entre o inquérito que apura suposta interferência política de Jair Bolsonaro na Polícia Federal e a suposta produção de relatórios da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para assuntos pessoais do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Segundo Aras, a suposta atuação da Abin para orientar a defesa de Flávio no caso das “rachadinhas” não está relacionada às acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, feitas em abril de 2020, que levaram a uma abertura de inquérito no STF.

Que surpresa! Aras, aras, vejam só, rides again como PGc. O ministro Gilmar Mendes declarou quê, a propósito da Lava Jato, “Porque o que se instalou em Curitiba era um grupo de esquadrão da morte, totalmente fora dos parâmetros legais”. E no Palácio do Planalto, ministro, tudo em ordem, sem problemas?

STF tenta há dez meses notificar deputado denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) tenta há dez meses notificar o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), o Paulinho da Força, e o chefe de gabinete do parlamentar a apresentarem defesa em uma denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Sem a notificação, o processo está parado aguardando o início do prazo para que ambos se manifestem. Os dois negam as acusações.

Alguém se deu ao trabalho de dar uma olhadinha nas contas bancárias dos entregadores de intimação? É mais fácil acreditar na honestidade dos 00s do que no fato de não terem achado os procurados.

 Ah, e  a lista de presença na Câmara, não acusa nada? Ausente e recebendo pagamento regularmente? Eta história pra boi dormir.

                                                               ***************

Copiadas do UOL

 Bolsonaro quer editar hoje novos decretos sobre armas: ‘Vida continua’

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretende editar hoje “três ou quatro” novos decretos com o intuito de alterar regulamentos sobre armas no país. Segundo ele, é “quase certo” que os atos sejam oficializados ainda nesta sexta-feira (12).

…“A vida continua, mas quero acabar com ela editando três ou quatro decretos, propagandeando o uso de cloroquina e mantendo Pazzo, o zuello no ministério, um tremendo de um gestor.”.

 TCU dá 15 dias para governo e Exército responderem sobre cloroquina

E a respeito de picanha, cerva e leite “começado”?

Governo Bolsonaro só gastou 9% da verba emergencial liberada para vacinas contra a Covid-19

O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) só conseguiu gastar, até agora, 9% do dinheiro liberado em caráter de urgência e emergência para a compra e o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19, uma mostra do atraso da União na tentativa de vacinar em massa a população brasileira.

Ele e o general da banda Pazzo, o zuello, são uns tremendos gestores, se fossem sócios em uma funerária estariam trilhardários.

Gilmar revoga prisão domiciliar de Crivella em ação sobre ‘QG da propina’

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou hoje a revogação da prisão domiciliar do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), acusado de comandar um suposto esquema que ficou conhecido como “QG da propina”. Neste processo, Crivella já é réu por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Em Curitiba atuava a força-tarefa da Lava Jato, em Brasília, na Segunda Turma do STF atua a “Solta a Jato”.

                                                               ***************

Copiada da piauí

A PEDALADA DE BOLSONARO

A prefeitura de Parintins, cidade do Amazonas famosa pelo festival folclórico de boi-bumbá, comemorou no final de dezembro a assinatura de convênio de 60 milhões de reais para conter a erosão nas margens do Rio Amazonas. A construção do muro faz parte de um pacote de obras contratadas com verbas públicas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional em caráter excepcional no final de 2020, ao custo de 3,9 bilhões de reais – a serem pagos em 2021. O pacote bilionário ajudou a garantir a eleição de aliados do Planalto para o comando do Congresso. Só foi possível graças a uma manobra orçamentária criticada pela área técnica do Tribunal de Contas da União e pelo Ministério da Economia, por contrariar a responsabilidade fiscal.

Mais uma amostra do fim da velha política e da patifaria. Até o fim do mandato até Paulo Maluf parecerá um modelo de honestidade em comparação ao coiso.

                                                               ***************

Copiadas do Estadão

Aliado de ACM Neto vai para pasta da Cidadania

O deputado João Roma (Republicanos-ba) assumirá o posto que era de Onyx Lorenzoni (DEM-RS) no Ministério da Cidadania.

O deputado João Roma (Republicanos-ba) foi escolhido como novo ministro da Cidadania do governo Jair Bolsonaro. O parlamentar assume a vaga deixada por Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que foi deslocado para a Secretaria Geral da Presidência, numa primeira fase da reforma ministerial.

E o neto de um dos mais execráveis políticos que já habitou este país mostra que segue o exemplo do avô, diz uma coisa e faz outra, é evidente que coisificou-se, e o motivo é o mesmo que levou à eleição daquele com quem se alia, combater o PT, seu grande adversário na Bahia.

Proteção da Amazônia perde recursos e ações de militares

Com o anunciado fim das ações militares de fiscalização na Amazônia, caberá a agentes do Ibama e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBIO) a fiscalização, monitoramento e proteção da floresta. Os dois órgãos, porém, enfrentam cortes de verba e sucateamento. No Ibama, o orçamento usado na “prevenção e controle de incêndios florestais”, uma das áreas mais sensíveis da fiscalização, caiu de R$ 49,9 milhões, em 2019, para um valor previsto de R$ 29,7 milhões em 2021.

Nas ações de controle e fiscalização ambiental em geral, o Ibama contava com R$ 111,8 milhões em 2019 e, em 2021, deverá ter, na melhor das hipóteses, R$ 96 milhões. O ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) disse que depende de autorização de Paulo Guedes (Economia) para tentar recompor pelo menos o valor de 2020 e aguarda a aprovação do Orçamento de 2021.

O “valoroso” general Hamilton Mourão, sabe-se lá o que fez de valioso ao longo da carreira, vem demonstrando que poderia ter uma carreira de sucesso no circo, engolidor de sapos. É evidente que o corte de verbas determinante para o fim das ações é um chega pra lá em cima do general que se submete a um inferior.

                                                                 ***************

Copiada do CONGRESSOEMFOCO

 Além de picanha e cerveja, verba pública pagou bacalhau e uísque para militares

Além das mais de 700 toneladas de carne para churrasco e 80 mil cervejas bancadas com dinheiro público, documentos obtidos pelo Congresso em Foco mostram que as Forças Armadas também compraram mais de nove mil quilos de filé de bacalhau, 139 mil quilos de lombo do mesmo peixe, além de dez garrafas de uísques 12 anos para o Comando do Exército e de 660 de conhaque para o Comando da Marinha.

Foi para o oficialato de coroné pra cima, pessoal muito esforçado, não é fácil organizar centenas de churrascos para a tropa. Lá na Costa Rica não tem disso, inteligentemente o país acabou com as Forças Armadas em 1949 caso contrário se transformaria em Costa Pobre.

                                                                  ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

Alcione passa o carnaval assistindo(???) séries, mas inaugura sua escultura na varanda do bar

(???) Ela está ajudando as séries? Se estiver vendo, é assistindo às séries, cara-pálida. Basicão, basicão.

Covid-19: Quitéria Chagas no carnaval da Sapucaí em 2020 e, esse(*) ano, no frio de Milão

(*) Este ano, cara-pálida, o de que se fala. Outro basicão, basicão.

Empresa usa, sem autorização, fotos de Chico Buarque e de Fiuk para se auto-promover(*) no Instagram

(*) Autopromover, cara-pálida.

O advogado de Chico Buarque, João Tancredo, vai entrar com um processo contra a empresa assim que passae(*) o carnaval. Não pode, né?

(*) Tá cheio de coisa que não pode, uma é errar tanto… passe, pale face.

A ditadura militar e o preconceito com o carnaval: ‘Toda sorte de permissividade’

Bolsonaro e seu “golden shower” têm a quem sair. Pesquisado pelo historiador Carlos Fico, um relatório do SNI sobre o carnaval de 1984, ano da inauguração do Sambódromo, mostra os arapongas criticando a obra e a cobertura da folia com “toda sorte de permissividade, chegando ao extremo de apresentar bailes de homossexuais”.

Como ninguém é de ferro, cansados após tanta dedicação pela moral e os bons costumes dos brasileiros, dirigiram-se ao quartel onde os aguardava um maravilhoso churrasco acompanhado de grande variedade de cervejas puro malte importadas, na época não havia nenhuma fabricada no país. Note, leitor, que em quase todas as matérias comentadas acima estão malfeitos cometidos pelos “salvadores da pátria”.

                                                               ***************

1 thought on “A Lava Jato agoniza. E o festejo é com bacalhau, cerveja belga…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter