fundo do poço

O fundo do poço, aumentando, alargando

fundo do poço A ordem unida, prática muito apreciada por militares, da “Pátria arrasada, Brasil” para o fundo do poço continua eficientíssima, a marca Brasil baixou  seis posições no ranking do Índice Global de Soft Power, medida da percepção da marca-país de mais de 100 deles por meio de indicadores como reputação, reconhecimento e governança. De acordo com o relatório da consultoria inglesa Brand Finance, divulgado ontem (25), fatores como a má gestão da crise da covid-19 e a fuga de investidores estrangeiros fizeram o Brasil cair da 29ª posição para a 35ª.

Mais uma do genial general da banda Pazzo, o zuello, especialista em Logística, as 76 mil vacinas da Oxford/AstraZenica que deveriam ir para o Amazonas foram enviadas para o Amapá e as 2 mil destinadas ao Amapá foram para o Amazonas. Eficiência à toda prova.

 Para completar, mais uma paspalhada, no dia em que o Brasil bate o recorde de mortes e contaminações declarou que o fato se deve às novas variantes do vírus, tentando desviar o fato da realidade, que não é devido a uma constante,  a sua terrível incompetência.

  “O deputado Daniel Silveira, na prisão, acaba de assinar a ficha de filiação ao PTB. Seja bem-vindo heroico deputado. Daremos sangue por você. Nós não abandonamos o soldado ferido”, divulgou Roberto Jefferson, presidente  do partido,  nas redes antissociais. Alguém consegue imaginar um local mais adequado para que ele fizesse a filiação à quadri ops!   agremiação?

 É fácil perceber que estão cada vez mais parecidos, coiso, PT e Venezuela, basta ler o texto publicado ontem  no Globo.com, “O bolsopetismo e a Petrobras”.

https://blogs.oglobo.globo.com/malu-gaspar/post/o-bolsopetismo-e-petrobras.html

A América Latina vista da América do Norte: NYTimes: ‘V.I.P. Immunization’ for the Powerful and Their Cronies Rattles South America

https://nyti.ms/37MTN47

O Estadão de hoje traz seis vergonhosos cadernos com balanços de empresas, presente recebido do Congresso ao derrubar uma das poucas medidas do coiso, mesmo que por motivo errado, intenção de causar a quebra dos jornais. Não tem o menor sentido em tempos de internet impor esse tipo de gasto às empresas com a publicação de material que não interessa a 99% dos leitores, balanço pode e deve ser publicado em meios digitais, é uma excrescência vergonhosa que a imprensa aceita de bom grado.

No século passado, as pragas nos telejornais e nas propagandas eram “a nível de” e “entregas a/à domicílio”, atualmente são o anacoluto – a vacina, ela; o governador, ele – e ninguém chega a ou ao, chega-se em, na, no.

(CACALO KFOURI)

                                                                ***************

**************

 

A piada é boa, mas a crase é de doer…

 

                                                              ***************

                                                                ***************

Copiada da Carta Capital

Cláusula que barra acordo com Pfizer está em contrato com AstraZeneca

A demora do governo federal em fechar um acordo com a Pfizer sobre as vacinas produzidas pela farmacêutica, que já foram aprovadas para registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), esbarram em uma cláusula também presente no contrato firmado com a AstraZeneca, que distribui vacinas no Brasil com a Fiocruz.

A informação foi revelada na quarta-feira 24 pelo Jornal Nacional, da TV Globo, que teve acesso a um dos trechos do acordo firmado entre o Ministério da Saúde, a Fiocruz e a AstraZeneca.

Nele, se estabelece que “as contratantes [governo e Fiocruz] indenizarão e isentarão a contratada [AstraZeneca] de todos e quaisquer danos e responsabilidades decorrentes de ou associados a reclamações por morte, dano físico, mental ou emocional, doença, incapacidade ou condição relacionadas ou decorrentes do uso ou administração da vacina”.

Por isto ele odeia a imprensa, suas artimanhas acabam sempre descobertas. Investigue mais “Globolixo” deve ter mais coelhos na cartola.

                                                                 ***************

Copiada do Blog do Ancelmo

Coca-Cola pede a execução de quase R$ 80 milhões da CBF por contrato desfeito

A Coca-Cola protocolou, ontem, no TJ do Rio, uma ação de cumprimento de setença(*) contra a CBF. Trata-se de uma execução provisória da multa pela rescisão do contrato de patrocínio da seleção brasileira de futebol masculino, que iria (de de)(*) 1997 a 2002,

(*) Capricho é tudo, né, cara-pálida? Pelo jeito, falta n e sobra de no teclado.

                                                                ***************

Copiada d’O Globo

Israel distribui vacinas a aliados distantes enquanto palestinos aguardam primeira dose

Doações irão para países como a República Tcheca e Honduras, que prometeram transferir suas representações diplomáticas para Jerusalém

Israel deu pelo menos uma dose da vacina fabricada pela Pfizer para pouco mais da metade de sua população de 9 milhões de habitantes, incluindo israelenses que vivem em assentamentos judeus nos territórios palestinos ocupados, tornando-se líder mundial na vacinação contra o coronavírus.  Isso deu ao governo a oportunidade de fortalecer suas relações internacionais com seu estoque excedente de vacinas Moderna.

Mas a medida irritou os palestinos, porque sugere que os aliados têm mais prioridade do que os palestinos que vivem sob controle israelense nos territórios ocupados, quase todos ainda não vacinados. O governo prometeu pelo menos o dobro de doses a países distantes do que aos quase 5 milhões de palestinos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza.

Quem diria, hein? Israel adotando práticas antissemitas…

                                                                ***************

Copiadas do UOL

Lira defende discussão da PEC da imunidade parlamentar: ‘nossa obrigação’

 Ontem, o plenário da Câmara aprovou a admissibilidade da proposta. O projeto tem dividido opiniões. Alguns deputados afirmam que ela é necessária para dar segurança ao exercício do mandato, enquanto outros dizem que ela aumenta a impunidade para crimes cometidos pelos parlamentares.

Fernandinho Beira-Mar e Marcola dizem a mesma coisa, é obrigação deles proteger os seus (deles).

 Centro está perdido, diz líder do PT sobre candidatura de Huck em 2022

Nomes como o apresentador Luciano Huck e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para a disputa presidencial de 2022 são prova de que o Centrão “está perdido”. A afirmação é do líder do PT no Senado, Paulo Rocha. Para ele os partidos do grupo têm força política, mas “não têm nome”.

Sem dúvida, perdido. Já parte da esquerda sabe onde está, votando com o coiso, o caso do partido em pauta, sem esquecer que “tem nome”, aquele que ajudará a reeleger o “flagelo” que destrói o país.

 Andressa Urach processa Universal para recuperar R$ 2 milhões doados

 “Andressa Urach, enquanto fiel, acreditou cegamente na palavra da igreja e doou à igreja mais de R$ 2.000.000,00 (Dois milhões) de diferentes formas e em momentos diferentes, sendo que na medida que seus recursos foram se esgotando, o aconselhamento e auxílio dado pela igreja também. A defesa também afirma que Andressa “hoje carece do auxílio de pessoas próximas” para se sustentar.”

Eta festival de picaretagem! Doou, azar seu, uai, quem mandou cair no conto do “evangélico”? Já imaginou quantos dos seus seguidores também doaram porque você estava lá fazendo loas à Iurd? Na próxima vez, pense com a parte mais alta do corpo e não com o avantajado siliconado traseiro.

                                                                 ***************

Copiada do UNIVERSA

Tenho TOC. Transo e fico preocupado se a garota engravidou. O que faço, Jairo?

Tem TOC, mas não se toca, use camisinha, cara-pálida.Penis

                                                                 ***************

Copiadas da Folha

Exército decide retirar tropas que fazem segurança da maior apreensão de madeira da história do Brasil

O Exército decidiu retirar tropas mobilizadas na maior apreensão de madeira da história do Brasil.

Realizada em conjunto com a Polícia Federal, a operação, revelada pela Folha, ocorreu em dezembro do ano passado e capturou 130.000m³ de madeira supostamente extraída de maneira ilegal.

Desde então, grupos das Forças Armadas fazem segurança de material apreendido em pelo menos dois pontos (ambos no Pará).

Em um ofício enviado à PF no dia 19 de fevereiro, ao qual o Painel teve acesso, o chefe do Estado-Maior do Comando Conjunto Norte (do Exército) informou que os militares vão deixar os locais para retornar às suas sedes. Não há explicação do motivo.(*)

(*) Há sim, lá não tem picanha, cerveja importada e leite condensado na sobremesa, a turma está sentindo falta.

 Bolsonaro decide trocar comando da Secretaria de Comunicação e deve entregá-la a militar

 Será mais um militar, desta vez um almirante, sem espinha dorsal a sujeitar-se a um expulso do Exército? Nem a ditadura militar conseguiu desmoralizar as Forças Armadas tanto como  estão sendo agora. A propósito, este texto copiado da Folha (23) conta bem a história: “Bolsonaro fez com os generais o mesmo que Boninho com Karol Conká”

 https://www1.folha.uol.com.br/colunas/gregorioduvivier/2021/02/bolsonaro-fez-com-os-generais-o-mesmo-que-boninho-com-karol-conka.shtml

Se Brasil quer ser economia de mercado, tem que ter preços de mercado, diz presidente da Petrobras

“O preço não é caro nem barato, o preço é preço de mercado”, frisou o executivo.

Tem toda a razão, cara-pálida, preço não é caro nem barato, é alto ou baixo, o que é caro ou barato é o petróleo, o produto.

                                                                 ***************

Copiadas do notícias da tv

Influencer britânica descobre que irmã mais velha é sua mãe

Irmãe?

                                                                 ***************

Copiada do G1

Dólar: por que a moeda americana não cai no Brasil, na contramão do mundo

Ué, simples, porque o Brasil é o único país do mundo que tem o coiso como presidente e a Economia nas mãos do posteco Paulo Guedes.

                                                                ***************

Coiada da Coluna JAMIL CHADE

Maior fundo do mundo corta R$ 15 bi em investimentos no Brasil

O maior fundo soberano do mundo, o da Noruega, reduziu seus investimentos no Brasil no valor de US$ 2,8 bilhões (cerca de R$ 15,4 bilhões), enquanto aumentou os controles sobre questões de direitos humanos e ambientais e, de outro lado, fez maiores apostas na Ásia e no setor de tecnologia.

Em maio, o fundo anunciou que retirou a Vale e Eletrobras de seus investimentos, por conta de violações de direitos humanos e a falta de compromisso com a proteção do meio ambiente.

Confirmação do que está no primeiro parágrafo do Mirando.

                                                                *************** 

2 thoughts on “O fundo do poço, aumentando, alargando

  1. O que mais me impressiona nesse debate sobre a conta do populismo dilmonaresco do capitão (aprendi agora o termo…) no caso Petrobras não é a condenação sumária que a direita e a extrema direita apresentam sem mais delongas, nem a concordância casuística e desonesta das esquerdas, mas o fato de essa bronca retumbante só se dar porque, agora, quem perde é gente graúda no mercado financeiro… Populismo por populismo, o capitão já pratica um muito maior, que afeta muito mais gente com perdas financeiras desde o início de seu mandato, e do qual ninguém reclama: refiro-me à política da taxa básica de juros negativa (a mais negativa do mundo hoje, a considerar a inflação que temos) que faz aplicadores pequenos, que mantêm dinheiro suado nos fundos de investimento, nas poupanças, nos CDBs, simplesmente perderem sistematicamente tudo o que haviam poupado. Mas quem dá bola pra eles, afinal? São apenas gente pequena, gente como nós… Não fazem manchetes nos jornais e na TV. Só pra deixar claro, se sua majestade P. Guedes e sua marionete Roberto C. Neto elevassem a Selic a níveis pelo menos semelhantes ao da inflação, aquela que castiga a todos indistintamente, a gasolina estaria mais barata, assim como tudo aquilo que a gente compra no supermercado, na concessionária ou nos estandes de vendas das construtoras. Ou seja, para manter Guedes et caterva fazendo o que fazem com a moeda (com o valor do dólar, p.ex.) e com toda a economia indexada que temos, sacrifica-se o resto do governo e a economia popular. Fazer o quê? Compromissos de campanha, né, capitão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter