Pazzo -tchau

Pazzo, o zuello, vai para casa, se não for hoje, amanhã. Tchau

Bye Bye  O general da banda, Pazzo, o zuello,  pediu demissão, finalmente, do Ministério da Saúde, vai para casa e ficará esperando pela quarta estrela, com a qual são homenageados os incompetentes do “Inzélcito Nacionar”. O coiso procurou uma cardiologista do InCor,  Ludhmila Rajjar – mein Got, que grafia! –, que se tiver um pingo de amor-próprio e respeito pela profissão não aceitará o convite. Caso aceite, cardiologista que é, talvez perceba o mal que o coiso está causando ao coração dos brasileiros, tanto no aspecto físico como no emocional. Mas, dificilmente perceberá, quem aceita fazer parte deste governo ignora tudo.

Dois dos hospitais de excelência de São Paulo, Albert Einstein e Sírio-Libanês, estão lotados, cancelando cirurgias eletivas. Quem procura esses hospitais? Aqueles considerados da elite, da classe média alta para cima, os quê, teoricamente são as pessoas bem informadas. Se isso for verdade, são também as mais irresponsáveis, não têm nenhuma  desculpa – nenhuma, nem a do trabalho, estão todos trabalhando de casa, têm meios para isso –  para desrespeitar as recomendações das autoridades sanitárias.

 Este digitador tem um problema seriíssimo em relação a um certo tipo de intelectual, quê, para ele, deu origem ao termo “desonestidade intelectual”, o que se tem visto em relação à decisão do ministro Edson Fachin quando anulou as condenações de Lula na República de Curitiba –  não o inocentou, apontou erros técnicos. Quem vibra quê, com a possibilidade da determinação da suspeição do ex-juiz Sergio Moro,  Lula, que cometeu todos os crimes pelos quais foi condenado em três instâncias,  será inocentado, é incoerente e, este sim, suspeito. Este artigo publicado no Estadão (14) é ilustra bem como agem certos intelectuais, que têm grande similaridade com muitos do de hoje, os que estão ignorando que Lula é culpado, estão defendendo teses insustentáveis à luz da realidade, fingem até ignorar o monte de mentiras que falou no seu último discurso.

Lulominions e bolsominions – sem comparar seus ídolos,  são muito diferentes, um é escroque, o outro,  um genocida – são muito parecidos, cegos totais: “Historiador narra o pacto entre nazistas e soviéticos em livro”

https://alias.estadao.com.br/noticias/geral,historiador-narra-o-pacto-entre-nazistas-e-sovieticos-em-livro,70003644509

Este é o currículo de um dos que votaram para atenuar a punição do colega assediador Fernando Cury, o desclassificado que apalpou a deputada Isa Penna: Adalberto Freitas, hoje no PSL, foi petista, saiu do partido e foi um dos fundadores  do PSOL, elegeu-se deputado estadual por São Paulo pegando carona com o coiso. Hoje, é anticoiso.  Um picolé de alcaçuz para que descobrir qual será o próximo destino de uma pessoa de tão forte personalidade…

Ah, tem um que é pastor “evangélico” do comércio da fé de Edir Macedo, Welligton Moura, que alega falta de amor cristão à assediada, que deveria perdoar Cury. Isso, para quem sabe somar dois com dois é admitir que houve o assédio.

A língua pátria não prima pela precisão, não são poucas as vezes em que a escrita resulta em possibilidade de dupla interpretação e a reforma ortográfica tornou a situação pior ainda ao tirar, por exemplo, acentos diferenciais. Por exemplo, qual o significado deste título publicado no Estadão: “Por que a falta de chips para as fábricas?”? Faltam chips para as fábricas ou a falta de chips paralisou as fábricas? Para é preposição ou é a terceira pessoa do singular do verbo parar? Por que não deixaram o acento, pára, e tudo ficaria claro? Mexeram onde não deveriam.

Outra confusão foi a mexida nos hífens e em bem feito/benfeito, locução adverbial/adjetivo. Pra quê? Pra criar confusão, veja, leitor, a frase está em artigo no Estadão: Por exemplo, investigações bem feitas não apenas auxiliam o acusador, como podem trazer elementos para a defesa dos réus.”. Está errado, é adjetivo, está qualificando investigações, benfeitas. Mas, se fosse as investigações “são” – verbo  –  caberia bem feitas. Parece que os reformadores eram fãs de Chacrinha, vieram para confundir.

 Não tem sentido querer que todos os países lusófonos falem a mesma língua, o português não é único nem dentro do Brasil, para os gaúchos o bidê fica no quarto e não no banheiro como no resto do país, para eles é mesinha de cabeceira; na Bahia noite de gala é uma baita de uma farra, gala, no Nordeste, é esperma. A situação fica pior ainda se um brasileiro entrar em uma farmácia em Portugal para tomar injeção, ouvirá uma pergunta que pode se transformar em conflito, “A pica vai no cu ou no braço?”.

 (CACALO KFOURI)

                                                              ***************

Ciro Gomes desafia o coiso: “Me processa, Bolsonaro!”

 https://www.facebook.com/ciraodamassa/videos/690127028339514/

 Não vai processar??? Hummm…

Interessante notar o aspecto de desaponto do entrevistador sabidamente coisista.

Aqui vai a explicação do porquê 03 recomendar que se enfie a máscara no rabo!

 A montagem fotográfica é um trailer de como será a live do coiso após o próximo discurso de Lula.

                                                               ***************

                                                              ***************

                                                              ***************

*********

Tristeza, foi a primeira empresa a pagar salários decentes para jornalistas, era um excelente lugar para trabalhar, chegou a ser considerada a maior editora abaixo da linha do Equador, começou a declinar por má gestão de Roberto, um dos filhos do fundador Victor Civita, e destruída pelos herdeirinhos mimadinhos e incompetentes netos de “seu” Victor.

                                                                  ***************

Copiadas da Folha

Jovem do RS é resgatado por PM em SP após largar tudo por ‘amor virtual’

A dona de casa, que trabalhava como diarista antes da pandemia, hoje vive com o salário-mínimo(*) da pensão que recebe do marido, morto há dois anos.

(*) Eta, eta, a turma não sabe diferenciar um dicionário ortográfico de um léxico. Salário-mínimo, assim, com hífen, é um substantivo que designa a pessoa mal paga, não é o salário mínimo obrigatório.

No Houaiss: salário-mínimo

substantivo masculino

Regionalismo: Brasil.

1 trabalhador cuja remuneração é o salário mínimo

 2 Derivação: por extensão de sentido.

trabalhador mal remunerado

 Obs.: cf. salário mínimo

O ortográfico, como diz o nome, traz a grafia correta das palavras, o léxico dá os seus significados, cara-pálida.

 No dia seguinte, o mesmo cara-pálida deu sequência ao assunto e errou de novo em salário mínimo, é insistente…

Matheus já estava havia dois dias comendo às custas(*) de doações.

(*) Outro erro que só acabará à custa de muito esforço, custas são despesas em ações na Justiça, cara-pálida, o que existe é “as custas devem ser pagas por Fulano”, às custas não existe.

No Houaiss: ª custas

n substantivo feminino plural

Rubrica: direito processual.

2 despesas previstas em lei e devidas pela formação de atos judiciais

 Em despedida, Eduardo Bolsonaro louva premiê autoritário e príncipe acusado de assassinato

Em seu discurso de despedida da presidência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) agradeceu nominalmente ao príncipe saudita Mohammed bin Salman, acusado de assassinar e mutilar o jornalista Jamal Khashoggi, crítico de seu regime.

O filho do presidente Jair Bolsonaro também agradeceu ao premiê da Hungria, Viktor Orbán, de ultradireita e que vem atuando contra a oposição e a imprensa local. O filho 03 disse que o país é “referência”.

Atualizou o velho ditado, “obrou” na entrada e na saída, falou pelo orifício onde ele acha que se deve pôr a máscara.

 Doria admite disputar reeleição em aceno para rivais do centro

O governador João Doria (PSDB-SP) passou a admitir a possibilidade de ter de concorrer à reeleição no ano que vem, embora a disputa do Palácio do Planalto siga sendo sua prioridade.

A mudança de posição visa sinalizar aos partidos e rivais do chamado centro, que no Brasil é uma amálgama que vai da centro-esquerda à direita, que o tucano não quer impor seu nome como presidenciável.

O Mirando “disconcorda” da análise a questã é outra, percebeu que não tem a força que imaginou dentro do PSDB, basta ver a ressurreição de Aécio Neves, seu desafeto, indicado para duas comissões na Câmara.

                                                               ***************

Copiada da Coluna JULIANA DAL PIVA

Ex-mulher de Bolsonaro ganha cargo de assessora parlamentar em Brasília

A segunda mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Ana Cristina Valle, acaba de ganhar cargo de assessora parlamentar em Brasília. Na última quarta-feira (10), foi nomeada secretária parlamentar da deputada federal Celina Leão (PP-DF).

Uma vez na familícia, sempre na familícia, são extremamente solidários nos malfeitos!

Quem é a contratante: Em março de 2017, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios recebeu uma denúncia do Ministério Público e tornou Celina e mais cinco deputados distritais réus por corrupção passiva, como parte da chamada Operação Drácon. Conforme  as investigações, em 2015, eles pediram propina a empresas prestadoras de serviços de UTI na rede pública. A deputada entrou com recurso no STJ para tentar anular o processo, alegando que as evidências haviam sido obtidas de forma ilegal por terem sido gravadas pelo celular da denunciante.  O STJ negou o recurso.

                                                               ***************

Copiada do CONGRESSOEMFOCO

ICMBio impõe censura prévia e estudos devem passar por militar da reserva

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), ligado ao Ministério do Meio Ambiente, editou uma portaria nesta sexta-feira (12) que pode impedir a manifestação de pesquisadores do órgão em quaisquer de suas publicações. O texto prevê uma espécie de censura prévia para a liberação de pesquisas do instituto.

A portaria prevê que, a partir de 1º de abril, todas os “manuscritos, textos e compilados científicos produzidos no âmbito e para este Instituto em periódicos, edições especializadas, anais de eventos e afins” terão de passar pelo crivo do Diretor de Pesquisa, Avaliação e Monitoramento da Biodiversidade do ICMBio.

O cargo, hoje, é ocupado por Marcos Aurélio Venancio, tenente-coronel da reserva da Polícia Militar do estado de São Paulo.

Desastre na carta, reseva da PM, nada a ver com a reserva ambiental. E vai ficar pior, a deputada escolhida para a Comissão de Agricultura da Câmara, Aline Sleutjes, é “sallista”,  aliada do sinistro contra o Ambiente, Ricardo Salles, a quem o ICMBio está sujeito. Não, leitor, não fica por aí, falta mais um “cqd” da Lei de Murphy, “Não há nada tão ruim que não possa piorar”, Carla Zambelli, a destrambelhada armamentista que acusou ONGs de serem as responsáveis pela queimadas na Amazônia, assumirá o comando da Comissão de Meio Ambiente.

                                                                ***************

Copiadas da Coluna JAMIL CHADE

Verba anunciada por Damares na ONU não reflete realidade, diz Conselho

Damares, em seu discurso, afirmou quem “na defesa dos direitos das mulheres, o governo brasileiro executou em 2020 o maior orçamento para a área dos últimos cinco anos, com investimento cinco vezes maior que o ano de 2018”. O Conselho rebate. “A realidade, todavia, do ponto de vista do valor efetivamente gasto, é outra: apesar do site do Ministério postar um investimento de mais de R$ 106 milhões em políticas para mulheres, o gasto efetivo foi muito menor: R$ 2 milhões. Para a Casa da Mulher Brasileira, ao longo do ano, o ministério gastou somente R$ 66 mil, apesar de terem sido empenhados cerca de R$ 61 milhões”, alertam.

Ministra, suba de novo na goiabeira e, ao ver Jesus, peça-lhe desculpas, de joelhos, por mentir, Ele acha que isso é pecado. Só tome cuidado ao ajoelhar para não cair da frutífera.

Diplomacia age nos bastidores para blindar interesses das farmacêuticas

Incapaz de conseguir as vacinas que esperava obter, o governo de Jair Bolsonaro passou a defender em diferentes fóruns internacionais a ideia da transferência de tecnologia e, assim, ampliar a produção mundial dos imunizantes. Mas sem permitir que propostas que promovem a quebra de patentes possa ganhar força, atendendo aos interesses do setor farmacêutico.

Conforme a coluna revelou com exclusividade em outubro de 2020, o Itamaraty se recusa a apoiar a proposta de mais de cem países em desenvolvimento para quebrar patentes de remédios e vacinas, rompendo uma postura tradicional do Brasil na defesa do direito ao acesso à saúde.

Interesses da farmacêuticas, sim, das pessoas, nunca! Estão morrendo? E daí, talquei?

                                                               ***************

Copiada da Coluna KELLY FERNANDES

Kelly Fernandes: Como incentivar mulheres a pedalar?

Cuidado, teve uma que pedalou e foi “impichada”!

                                                               ***************

Copiada da Coluna RAFAEL REIS

Sem acreditar em Jesus, Guardiola quer novo astro para substituir Aguero

Oh, mein Got, Guardiola é herége!

                                                                ***************

Copiada do UOL

Morre de covid deputado do MT autor de lei contra obrigatoriedade de vacina

 Morreu no início da tarde deste sábado (13) o deputado estadual Silvio Antônio Fávero (PSL), aos 54 anos, por complicações da covid-19. O parlamentar estava internado desde a quinta-feira da semana passada (4).

Silvio Fávero apresentou em fevereiro deste ano um projeto de lei estadual “para assegurar o direto de o cidadão escolher ou não pela sua vacinação”. Fávaro também se manifestava a favor do uso de medicamentos que não têm eficácia comprovada contra a covid-19 e compartilhava publicações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticando medidas de isolamento social.

Que ironia, conseguiu o isolamento eterno…

                                                                 ***************

Copiada do UNIVERSA

 STF derruba “legítima defesa da honra”: números bastam como prova, diz Fux

“A cultura machista, misógina, que ainda impera em nosso país e coloniza as mentes de homens e mulheres, seja de modo refletido ou irrefletido, consciente ou pré-consciente, não precisa de outra prova além dos números da violência doméstica e do feminicídio registrados nas tristes estatísticas policiais”, escreveu o ministro Luiz Fux, presidente do STF, na decisão da corte.

Tão triste como a barbaridade viger até ontem é o fato de advogados terem feito uso do recurso para defesa de seus clientes criminosos, entre eles um dos mais ilustres, Evandro Lins e Silva ao defender, nos anos 1970, o assassino de Ângela Diniz, Doca Street. O Mirando não consegue entender que tipo de ética em que vale tudo é essa.

                                                                 ***************

Copiada do G1

 Prefeito de Cuiabá descumpre decreto ao beber cerveja em distribuidora de bebidas

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), o vice-prefeito José Roberto Stopa (PV) e outros secretários consumindo bebida alcoólica em frente a uma distribuidora de bebidas, na noite desta sexta-feira (12).

Uma pessoa que passava de carro pela rua notou a aglomeração na distribuidora, que fica no Bairro Jardim Imperial e gravou o vídeo.

O decreto estadual proíbe o consumo de bebidas nas distribuidoras, embora autorize o funcionamento de segunda-feira a domingo, de forma delivery, das 10h às 23h.

A informação seria mais bem dada contando se não foram embora dirigindo, violando, também, a Lei Seca.

                                                                 ***************

Copiada do ISTOÉ Gente

 Após 15 anos de Globo, apresentador Ivan Moré processa emissora

Ivan entrou na Justiça contra Globo por direitos trabalhos(?). Ele saiu do canal em 2019

(?) E os trabalhistas, cara-pálida, ele vai deixar pra lá?

                                                                 ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

Bolsonaro posa com camiseta da Beija-Flor e causa revolta entre sambistas

A revolta nas redes sociais do samba foi tão grande que a escola publicou uma nota em que diz que “a instituição é voltada para a cultura” e que não enviou nenhuma camisa ao presidente.

O coiso causa repugnância, por isso o Mirando não publicará a foto, as palavras, no caso, valem por mil imagens.

ABI quer participar do julgamento sobre a legalidade da Lei de Anistia: ‘Desserviço à sociedade’

Vai argumentar sobre a consequência gerada pela manutenção da lei como está, pois ela “acarreta um verdadeiro desserviço à sociedade, pretendendo diminuir o direito à informação da sociedade, limitando da mesma(!!!) o seu direito de expressão ao ocultar a verdade sobre violações de direitos humanos ocorridas na ditadura militar”.

(!!!) Vixi santa, OAB, torça para não ser processada pela Associação Brasileira de Letras por ter usado “mesma” como pronome.

Só uma perguntinha inocente: por que não questiona seus membros que defenderam todos os criminosos que cometeram os crimes pelos quais foram acusados declarando-os inocentes e injustiçados?

OAB hipócrita!

 STF nega habeas corpus a jovens que denunciaram tortura em quartel no Rio

Os jovens saírem(???) de uma região de mata com as mãos para o alto, após um tiroteio.

(???) Saírem? E o que fizerem depois? Barrabás, contratem revisores, a cois “valdemar” a pior e ninguém percebe. Saíram, cara-pálida.

 Meia Marcos Vinícius cobra R$ 3,1 milhões do Botafogo na Justiça do Trabalho do Rio

Somente sobre salários atrasados são nove meses pendentes – de junho a dezembro de 2019, e de março a maio de 2020, com dívida de R$ 1.260 milhão(!!!).

(!!!) Vixi santa, mais de 1 bilhão! Cara-pálida, R$ 1 vírgula 260 milhão, capisce?

                                                                  ***************

Copiada da BBC NEWS

Covid-19: Juízes ‘correm risco’ ao manusear processos em papel, diz associação sobre polêmica de vacina

“Se o governo não consegue, ninguém pode conseguir e vai tudo para o mesmo buraco? Não faz sentido ficar de braços cruzados esperando morrer.”

Essa foi uma das justificativas apresentadas pela Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages), em entrevista à BBC News Brasil, para tentar traçar caminho solo e importar vacinas para imunizar magistrados associados e suas famílias contra a covid-19.

Mesmo? E quem fez as investigações? E quem montou os processos? E quem enviou os processos? E o artigo 5º da Constituição, “Todos são iguais perante a Lei”? E os cientistas que afirmaram que a possibilidade de transmissão do vírus por contato com superfícies é mínima? Cara-pálidas, respeitem a Lei, respeitem o próximo, parem de se achar mais iguais que os outros, deixem de ser como certos “evangélicos” e obedeçam aos livros em que se baseia o exercício da Justiça.

Hipócritas!

                                                                  *************** Bye bye

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter