pAULISTÃO

Paulistão, para ou não? Blog do Mário Marinho

PAULISTÃO, PARA OU NÃO?

BLOG DO MÁRIO MARINHO

pAULISTÃO

Na manhã de hoje, segunda-feira, 15, a Federação Paulista de Futebol, por seu presidente, Reinaldo Carneiro, esteve em reunião com o governo do Estado de São Paulo, representado por sua secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen; o secretário de Esportes, Aldo Rodrigues Ferreira; e o secretário de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, no Palácio dos Bandeirantes.

O assunto, claro,  o futebol paulista nessa fase Emergencial do combate ao Covid-19 por parte do Governo.

O Presidente da FPF apresentou argumentos para mostrar que o futebol paulista está cercado de protocolos rigorosos que reduz ao máximo possível o perigo de contágio e jogadores e demais atores envolvidos da disputa de jogos de futebol.

Como a questão é bastante complexa e exige por parte de todos o maior empenho em diminuir riscos nessa trágica pandemia, uma nova reunião foi marcada para amanhã, 16, desta vez com o Ministério Público, órgão que oficiou ao Governo do Estado pedido para a interrupção do futebol paulista.

Na verdade, os dois lados da mesa têm o mesmo interesse.

Que é o interesse de todos nós: preservar vidas.

A Federação, por seu lado, quer provar que o futebol e seus atores estão plenamente protegidos.

Na formatação atual, o futebol não produz aglomeração que é o mal maior para favorecer o contágio.

Por outro lado, o governo – e aqui incluído também o Ministério Público – tem que dar resposta satisfatória à sociedade. Não apenas quanto ao combate da insidiosa pandemia, mas, também quanto ao sacrifício que diversos setores estão sendo submetidos.

Seja o sacrifício social, como ficar em casa, ou o econômico com o fechamento do comércio.

Inevitavelmente, os governantes ouvem repetidas vezes as perguntas: não posso sair, meus filhos não vão à escola, meu negócio está fechado,  por que o futebol continua? É um setor privilegiado?

São perguntas difíceis de responder. A doença não dá trégua; a paciência do povo já sofrido por tantas outras mazelas também tem limites.

Enfim, que uma força superior ilumine os responsáveis por essa complexa decisão.

Terá sido

A última rodada?

O fim de semana teve jogos por quase todo o Brasil.

Aqui em São Paulo, o jogo mais comentado foi a primeira derrota do São Paulo nesse começo de temporada: 2 a 1 para o Novorizontino.

Dois lances deram o que falar.

No primeiro gol do Novorizontino, o atacante estava em visível posição de impedimento. Mas, como houve o toque do defensor Tricolor, a juíza Edna Batista considerou o lance regular.

Porém, ao final do jogo, o atacante Luciano foi claramente derrubado dentro da área. No lance, é possível, sem sombra de dúvidas, afirmar que o goleiro foi no atacante e não na bola. Ou seja: não houve disputa, mas, sim a clara vontade do goleiro em derrubar o atacante.

A FPF admitiu e reconheceu o erro. Divulgou Nota Oficial afirmando que houve erro da árbitra e do VAR no lance.

Veja o lance:

Nos outros jogos, Santos, Palmeiras e Corinthians venceram seus adversários.

Destaque para o time misto do Palmeiras que venceu a Ferroviária por 2 a 0 com ótima atuação da molecada e comandado, vejam só, por Lucas Lima.

Gols do domingo.

Reparem no golaço marcado pelo atacante Lamela, do Tottenham. Lindo gol de letra.

_____________________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

_______________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter