comitê

Adoram uma reunião, um comitê. Ficam na mesma e ganham algum

comitê Pressionado pelo susto Lula, o coiso resolveu se mexer, ou fingir quê, e declarou que vai criar um comitê anticovid. Como bem definiu o jornalista Kennedy Alencar, em Brasília, quando o governo não quer resolver um problema, cria uma comissão. É provável que o nome adotado seja “comitê cloroquina”.

 Ontem (24), as TVs repetiram e repetiram ao longo do dia as patetices zurradas pelo coiso no dia anterior. Para quê? Quem sabe que ele mentiu não precisa da repetição, quem acha que não assiste, “lacrou”. Como bem disse Luiz Felipe Pondé, articulista da Folha de S.Paulo, a insistência tem como único resultado que as pessoas criaram um escudo, nada mais as sensibilizam. Está ocorrendo uma preguiça monstruosa de pauteiros, abordem o tema de outra forma, a atual está esgotada, ignorada, não percebem que os assinantes de TV fechada, em teoria, são bem informados, que martelar as mesmas coisas dia após dia é supérfluo?

 Há algum tempo alguém especulou que o coiso lotou seu governo de militares para se vingar deles devido a acontecimentos de quando (des)serviu o Exército, foi um mau militar e levou muitas enquadradas. Surgem sinais evidentes de que o general da banda Pazzo, o zuello, foi abandonado, não ganhou o cargo que lhe garantiria foro privilegiado e o inquérito que apura suas barbeiragens no Ministério da Saúde vai para a primeira instância.

 Falou-se muito na carta com mais de 1.500 assinaturas de empresários, banqueiros, economistas, o que se chama de boa parte do PIB. Tudo muito bonito, cobrando atitudes do governo para enfrentamento da pandemia, sugestões “mis”, mas nenhuma referência à taxação de grandes heranças, aumento de impostos nos ganhos dos grandes investidores e otras cositas más. Por que não agiram com a visão de futuro que empregam quando aplicam suas fortunas? Que financistas são estes que demoraram tanto para perceber que entraram em uma canoa furada na qual nunca deveriam ter embarcado, pois sempre se soube que tipo desprezível e execrável é o barqueiro?

vacinasE é sempre bom lembrar a realidade: “Empresários tomam vacina às escondidas” Grupo do setor de transporte importou o imunizante da Pfizer e, violando a lei, não fez a doação para o SUS e vacinou familiares a 600 reais pelas duas doses. Esse é o comportamento da maior parte, não o sonho de uma noite de verão da carta.

Caramba, além de “intubado”, “investigação contra”, outro erro cometido dia sim outro também é a tal da Justiça Federal de XPTO. Turma, é “em”, é Federal, não pode ser de um estado. Já uma Vara Federal pode ser. Não será surpresa se hora destas surgir uma Justiça Estadual em São Paulo…

 (CACALO KFOURI)

                                                               ***************

                                                

                                                              ***************

********

Copiadas do UOL

 Prefeita de Bauru distorce dados e diz que “lockdown não funciona”

A prefeita de Bauru, Suéllen Rosim (Patriota), voltou a criticar as restrições impostas pelo governo do Estado de São Paulo para tentar reduzir os casos de covid-19. Ao participar do UOL Entrevista hoje, ela afirmou que não vê o lockdown como uma solução para a pandemia.

“[O lockdown] Não funcionaria em Bauru. Araraquara é prova disso. Os casos diminuíram, mas o número de mortes segue subindo.

Os dados, porém, contradizem a prefeita de Bauru. Casos, mortes e internações estão em queda em Araraquara, cidade que decretou lockdown em 21 de fevereiro. E as duas cidades estão em ritmos contrários na pandemia. Em Bauru, houve aumento de 34% no número de mortes na variação semanal. Já Araraquara, teve queda de 37% na média móvel no mesmo período.

Esta deve ter acreditado em todas as asneiras proferidas pelo coiso em rede nacional ontem. E mente também. O problema que parece insolúvel é o fato de que existem obtusos que acreditam neles.

 Ex-assessores de Bolsonaro sacaram 90% de salário pago por Flávio e Carlos

Seis pessoas que tiveram cargos no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, antes de 2007, sacaram pelo menos 90% dos salários que receberam quando se tornaram, anos depois, assessores de Flávio e Carlos Bolsonaro na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) e na Câmara Municipal do Rio, respectivamente. Receberam R$ 1,58 milhão e retiraram, em dinheiro vivo, pelo menos R$ 1,41 milhão.

Olha a rachadinhadona aí, minha gente, é a familícia famiglia em ação!familicia- adesivo família infeliz

 Ministro pede que imprensa apure vacinados e depois se corrige

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, sugeriu que os veículos de imprensa divulguem o número de pessoas vacinadas contra a covid-19. O consórcio de veículos de imprensa, mencionado por Faria em sua fala e do qual o UOL faz parte, coleta junto às secretarias de Saúde os dados de vacinados e os divulga desde o dia 21 de janeiro, três dias depois da aplicação da primeira dose no Brasil.

A única atividade em que o governo é eficiente é na ineficiência, ministro da Saúde que manda vacinas pro lugar errado, Fundeb que erra ao distribuir verbas e um ministro das Comunicações mal informado que se comunica errado, uns portentos na arte de fazer besteira.

                                                               ***************

Copiada da Folha

Mônica Bergamo

Ministério da Saúde muda sistema e número de mortos por Covid-19 despenca artificialmente em SP

O Ministério da Saúde passou a exigir informações como CPF, número do cartão nacional do SUS (CNS) e a nacionalidade de pacientes com Covid-19 –e fez o número de registro de óbitos despencar no estado de São Paulo, o que afeta os dados de todo o país.

Na terça,o número de mortes registradas em São Paulo chegou a 1.021. Nas últimas 24 horas, ele despencou para 281.

Sai Pazzo, o zuello, e entra o dr. Quedroga. CPF para a Receita Federal cobrar imposto post mortem? Estão achando que vão enganar alguém? Nem os bolsominions cairão nessa, ainda mais porque não adianta nada, o consórcio da imprensa continuará a divulgar o número real.

Não adianta mentir, disfarçar, tentar camuflar com manobrinhas baratas: 300 mil mortos na conta do genocida!

 Número real, sem as falsas máscaras do coiso e do dr. Quedroga outro que obedece ao medíocre que manda: Brasil tem 2.244 mortes em 24 h no dia em que superou 300 mil óbitos

                                                                ***************

Copiada do G1

Governo erra e R$ 766 milhões do Fundeb são distribuídos de forma equivocada pelo país, aponta documento

O governo federal errou os cálculos de distribuição de recursos do Fundeb, o fundo que financia a educação básica, e transferiu de forma equivocada R$ 766 milhões a nove estados e seus municípios. A informação está em uma nota técnica do FNDE obtida pelo jornal Folha de S.Paulo e confirmada pelo G1.

O valor representa 64% do R$ 1,18 bilhão que deveriam chegar às redes públicas de ensino em janeiro deste ano.

Seis estados receberam dinheiro a menos, e três a mais. A União precisou complementar com R$ 1,3 milhão para que os aportes fossem feitos a quem ficou em déficit.

O Fundeb é o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério. Ele é operado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia ligada ao Ministério da Educação (MEC).

Barrabás, Pazzo, o zuello, foi ajudar o pessoal do MEC? Autarquia ligada ao MEC e desconhecem aritmética.

                                                                ***************

Copiada do UNIVERSA

 “Bolsa estupro”: senador propõe lei que veta aborto e dá auxílio a vítimas

O projeto de lei para a criação do “Estatuto da Gestante” que está em tramitação no Senado quer proibir um direito já adquirido na Justiça pelas brasileiras, o do aborto legal em casos de gestação que coloca em risco de vida a mulher, que seja resultado de um estupro e quando o feto é anencéfalo.

De autoria do senador cearense Eduardo Girão (Podemos), o PL 5435/2020 vai além: quer incentivar as vítimas de estupro a não abortarem mediante pagamento de auxílio financeiro. A ideia de Girão é que a vítima seja assistida por um programa de “suporte subsidiário que assegure o nascimento da criança concebida” — ou seja, que a mulher receba dinheiro do Estado para manter a criança que nascer em decorrência de um estupro.

É o cúmulo da prepotência, da falta de sensibilidade e este digitador ficará por aqui para não baixar o nível do Mirando. Por que não deixar para a mãe a decisão se ela quer dar à luz uma criança que se assemelha a um vegetal?

Pior, por que obrigar uma mulher vítima da agressão mais abjeta que existe a ter a criança fruto da violência e que não permitirá que jamais esqueça o sofrimento por que passou?

Sobrenome adequado, completamente “girão” e partido impróprio, deveria estar no “Não pode!”. Não se intrometa na vida das mulheres, não se trata do “a mulher é dona de seu corpo”, é mais que isso, ela é dona de suas decisões tomadas com seus cérebros e sentimentos!

                                                                 ***************

Copiada da Revista Brasil (EBC)

Especialista fala sobre oxigênio hospitalar

Com a pandemia da covid-19,  um insumo essencial a(À) vida tem chamado a atenção: o oxigênio hospitalar. Sobre o tema, o Revista Brasil entrevista,(XXX) Ciro Marino, presidente-executivo(sem hífen) da Abiquim – Associação Brasileira da Indústria Química.

Ele explica que(quê,) na produção de oxigênio, existe uma grande logística. O oxigênio pode chegar ao paciente na forma criogênicas(no singular), pelas carretas onde(X)(em que) é transportado (em) grande quantidade (de oxigênio)(XXX) para atender diretamente (a) hospitais e clínicas.

Ciro Marino comenta que existem ainda mais duas formas: as miniusinas de oxigênio, produzidas(XXX)(instaladas) nos hospitais e em clínicas; e concentradores de oxigênio para uso doméstico.

A maior dificuldade no Brasil está centrado(centrada) em cilindros.

O que vem acontecendo no Brasil não é diferente (com o)(XXX)(do) que vem acontecendo no resto do mundo.

Brasileiros e brasileiras, apontei os erros da maneira pela qual fazia nos quase 10 anos em que fui analista de conteúdo da Agência Brasil, também da EBC. Naquele tempo, uma barbaridade dessas não ficaria no ar por mais de cinco minutos. Vale ressaltar que o semianarfa acima é pago com o seu, o meu, o nosso rico dinheirinho e ele é estável, concursado! Ah, o texto passou por revisão do Portal!

                                                                  ***************

MAFALDA

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter