recomendações

Recomendações do Cacalo. Inclusive para os que escrevem na imprensa

 Eu rricomendu!

VERDADES Este mirandeiro não tem o hábito de fazer recomendações, mas, hoje, fugirei ao script: é obrigatório, sim. obrigatório, assistir ao filme “Não olhe para cima” (está na Netflix). Trata-se da mais  perfeita descrição dos tempos atuais, negacionismo, interferência de medíocres em órgãos que devem ser comandados por cientistas respeitáveis, oportunismo, gente antes séria que resolve vender a alma para o Diabo, cancelamentos entre parentes e amigos por aderirem a pensamentos cretinos, boçalidade ululante vigendo, os que preferem seguir a opinião dos tais dos influencers que não sabem somar dois com dois. Trata-se de um instantâneo perfeito do que se vive hoje. O filme é classificado como comédia, mas não é, é uma tragédia, é o hoje.

 Pra quem não lembra, é assim que o primeiro campeão mundial brasileiro de Automobilismo, Emerson Fittipaldi, falava em um anúncio.

 À moda da casa

 Na quinta-feira (13), um desmoronamento – seria um comentário da Natureza em relação à pretensão do ex-tudo Sergio Moro de se candidatar à Presidência? – de terra em Ouro Preto (MG) destruiu dois casarões que faziam parte do patrimônio histórico da cidade. Ninguém se feriu porque a área estava interditada desde 2012 por ser de risco.

 Se não fosse o “Sobrenatural de Almeida”, criação de Nelson Rodrigues, teria morrido gente, o trânsito no local era permitido. Um motorista de ônibus pressentiu a avalanche e avisou uma funcionária da Defesa Civil, quem imediatamente, interditou a via.

 A pergunta óbvia: por que não foi feito nenhum trabalho de contenção? Resposta óbvia: porque no país não se previne, tenta-se, quase sempre sem sucesso, remediar. As autoridades desconhecem a velha recomendação que era divulgada nos bondes paulistanos: “Prevenir acidentes é dever de todos”.

 Uma boa ideia

 As autoridades da Província de Quebec (Canadá) passaram a exigir comprovante de vacinação para quem quiser comprar bebidas alcoólicas e maconha – o consumo é liberado por lá. Depois da medida, a procura por vacina aumentou 300%.

 A solução não tem como ser adotada por aqui, a maconha é proibida nestas paragens. Mas, admita-se a situação: duas pessoas precisam ser internadas em UTI e só há uma vaga. Um dos doentes foi vacinado, o outro, não, então o primeiro terá preferência. Não seria uma boa medida para tentar pôr juízo na cabeça dos negacionistas?

 Venceu o certo!

 O tenista “Novac Djocovid” foi deportado da Austrália, a Justiça determinou sua deportação do país pelo fato de não estar vacinado contra a covid-19. Ainda pode ser condenado na Sérvia, seu país de origem, devido à série de mentiras que contou.

Só teve apoio de dois colegas, do norte-americano John Isner, trumpista, e do australiano Nick Kyrgios, basta ver seu comportamento nas quadras para entender o porquê.

 Para completar o quadro, “bananinha”, também conhecido como 03, apoia a mediocridade, elevou Novac Djocovid à categoria de líder mundial: “Optou pela liberdade e hoje torna-se um líder mundial nesta área, enquanto vídeos bizarros da Austrália inundam a internet”

O assador de hambúrgueres e quase diplomata, com a “sensibilidade de 00, ofende o governo e a Justiça australianos. E é distraído, esqueceu-se de escrever um adjetivo depois de líder mundial, dos boçais.

Mais um furo n’água

 A Veja, mais uma vez, vê enviesado, negando as regras do bom Jornalismo, faz o que não deve, já apoiou dois desonestos como sendo figuras ilibadas e, agora, apoia um ser sem caráter, um oportunista, um enganador, que jogou por terra a mais importante medida contra a corrupção cometida por figurões já posta em prática no país, a Lava Jato (apesar do erro gramatical,  o correto é Lava a Jato, que alguns ignórios pioram escrevendo com hífen, Lava-Jato).

 Brasil, campeão mundial da iniquidade

 Jornais trazem publicidade em página dupla anunciando um empreendimento de luxo em Punta del Este (Uruguai) lançado por uma empresa brasileira, hotel, aeroporto privado, campos de golfe e hipismo, clubes à beira de rio e praia, “casinhas” cujo preço, dependendo da localização, partem de US$ 440 mil a US$ 1.500.000.

 Também publicam a informação de que “Em Courchevel, nos Alpes franceses, os brasileiros são maioria entre os hóspedes.”.

Enquanto isto, milhões no país mal tem o que comer, e os que conseguem comer mal dependem de auxílio minguado e com fins eleitorais por parte do governo.

Falta aos donos das fortunas o mínimo de responsabilidade social.

A polêmica sem sentido

 O grupelho que se autointitula “Prerrogativos” e que se recusa a admitir fatos pra lá de comprovados – apesar de incorreções nos trâmites legais – desafiou o ex-tudo Sergio Moro para um debate, ele recusou, mas disse que com Lula, aceita, com paus mandados, não.

 O grupelho, sendo o que é, está tentando tirar proveito da negativa.

 Barrabás, a exploração da fé demais não tem fim!

 Não bastassem as igrejas do Cubo de Sete Lados, do Triângulo de Cinco Vértices, do Prisma Plano, do Hexágono Circular, agora criaram a dos Pregadores do Telhado! Incautos, pregadores no varal são muito mais eficazes e não tiram dinheiro de ninguém!

 (CACALO KFOURI)

                                                             ***************

******

No HBO Pop estava no ar o filme “A Verdade”, do diretor japonês Hirokazu Kore-eda, estrelado por Catherine Deneuve e Juliette Binoche.

 Mas, para os insuperáveis – se bem que há gente tentando… – incompetentes do Info o que estava sendo exibido era

                                                             ***************

Copiadas do UOL

Trader que prometeu dobrar investimentos é acusado de golpe em 183 pessoas

 Um grupo de 183 investidores acusa Rodrigo Lyra, 25, de aplicar um golpe, após descumprir promessa de dobrar o valor recebido por essas pessoas, por meio de operações na Bolsa de Valores.

Estas três frases atribuídas a P.T. Barnum, empresário norte-americano, definem bem a situação:

 Nenhum homem nunca quebrou superestimando a ignorância do público.

Você pode enganar a maioria das pessoas na maioria das vezes.

Há um tolo nascido a cada minuto 

Dia após dia a imprensa noticia coisas do tipo e as pessoas continuam a embarcar em canoas furadas.

 Djokovic está fora do Australian Open e é deportado após derrota na justiça(!)

(!) Parece que a inhorância é generalizada, dezenas de escriba não percebem a diferença entre Justiça, o conjunto de órgãos que formam o Poder Judiciário, e o  que está em conformidade com o que é direito, o modo de perceber, avaliar o que é direito, justo.

                                                             ***************

Copiada da Folha

Saúde contrata empresa sem experiência em vacinas do SUS para entregar doses de crianças

A gestão do ministro Marcelo Queiroga (Saúde) contratou uma empresa que não teve experiências de transporte de vacinas no serviço público para executar a armazenagem e a logística de imunizantes contra Covid-19 para crianças.

As primeiras entregas de vacinas pediátricas da Pfizer foram marcadas por problemas em várias regiões do país durante o fim de semana, quando foi iniciada a imunização de crianças. O público é da faixa etária de 5 a 11 anos.

“Se nóis não consegue atrapalhaiá de um jeito, nóis cria otro, nóis é impossóveis!”. Eta gentinha medíocre, da pior espécie.

E o Conselho Federal de Medicina, dirigido por um coisiforme, a tudo assiste inerte.

                                                             ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

Duas linhas e meia (14-01-2022)

(…). A entrevista exclusiva vai ao ar amanhã, às 19h(*) no canal da ABI no Youtube(X) 

(*) Cara-pálida, põe vírgula aqui ou tira a que está depois de amanhã, básico.

(X) Caramba, meu, não deu pra notar ainda que é YouTube?

 Morreu o grande poeta brasileiro Thiago de Mello

 Aos 95 anos, acaba de morrer o grande poeta brasileiro, o amazonense Thiago de Mello, autor de obras(*)primas

(*) Erro-primo, é obra-prima, escriba.

Mais um luto na poesia: também morreu hoje Neide Archanjo

Hoje é um dia de luto para poesia brasileira. Além de Thiago (?) Mello,

(?) Vários lutos, um deles em homenagem ao capricho. O mesmo escriba que escreveu certo na nota anterior esquece-se do “de” na seguinte.

(…),  sob a direção artísticaa(X)  de Denise Millan,

(X) Pra que tantos “as”?

Baguete, um ícone francês, contra o dragão da inflação

 (…), manter o preço do pão a 0,29 euros(!!!), pelo menos por quatro meses, em suas lojas.

(!!!) Que plural lindo, inflação de concordância! Euro, cara-pálida, centavos de euro.

 Diz que abre mão do lucro porque a baguete “é um produto simbólico , um marador(???) de definição”.

(???) O que será um marador? Aceitam-se sugestões, devem ser enviadas diretamente ao blog.

Palpite: marcador.

Todas as notas acima têm a assinatura do titular.

Tem servidor criticando a ideia de Paes de pagar R$ 100 (?) voluntários em centros de Covid

 (?) Puxa, que dinheiro solidário, é voluntário… A voluntários, errador insistente.

Tem muito servidor descontente com a ideia de Eduardo Paes, anunciada (em esta)(!)  semana,

(*) Que dificuldade, basta aparecer um pronome demonstrativo e o errador insistente se perde, além de não saber quando usar este/a, esse/a se perde na contração. Nesta, escriba.

Geisel, Bolsonaro e a volta do bloco dos toscos: ‘Estão ocorrendo fatos que nós nunca imaginamos possíveis’

Em 1971, o governo Médici, na ditadura, como se sabe, censurou a divulgação do um surto mortal de meningite no país.

Em 1974, como lembra a querida historiadora Heloisa Starling, o general Ernesto Geisel, aquele que considerou Bolsonaro um “mau militar”, assumiu a presidência. “Ele podia até ser imperial de tão autoritário, mas entendeu o óbvio: não é possível censurar uma bactéria, nem se pode negar uma epidemia”. Importou 80 milhões de doses de vacina do Instituto Pasteur, da França, e, no ano seguinte, deu início à Campanha Nacional de Vacinação.

O ilustrador do blog não acordou Tico e Teco e fez uma enorme besteira, aliás, ornando com o que vem se sucedendo. É só ler o texto e notar que o transformado em ignaro ignóbil deveria ser Médici – tão medíocre como o atual na Presidência – e não Geisel, que, apesar de todos os seus defeitos, tomou as providências necessárias.

Infelizmente, o nível do blog está praticamente igual ao do governo, não se salva um. Uma pena.

‘Violeta’, novo livro de Isabel Allende, chega às livrarias do país ainda em janeiro

 Há 40 anos, completos(X) em 8 de janeiro, Isabel Allende, sobrinha de Salvador Allende,  (começou a escrever um o extraordinário)(???) “Casa dos espíritos”.

(X) Completados, cara-pálida, o que fez é a mesma coisa que se tivesse escrito “fulano tinha chego.”.

(???) Tira o “um” daí, senão manterá um extraordinário erro, escriba.

As duas acima têm o crédito do titular.

 Infogripe: após apagão de dados do governo, casos de Síndrome Respiratória Grave no Brasil cresceram 135%

 Houve um aumento de 135%  (*) casos de síndrome respiratória grave (Covid e outras) das últimas três semanas de novembro em relação às três últimas semanas agora. Passou(!!!) de  5,6 mil casos para 13 mil,

(*)(!!!) Sai o titular – teria sido ele mesmo…? – e entra mistake. Põe “de” ou “no” aí, escriba. E os “casos” passou, discordante gramatical? No primário, ensinam que é passaram.

Mistake não foi nem capaz de “adaptar” a informação publicada do g1 que copiou, ela – a nota… – não “possui” os erros cometidos pela escriba:

O Boletim Infogripe da Fiocruz, divulgado neste sábado (15), aponta um aumento de 135% no(*) número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil. O número(*) de casos passou de 5,6 mil para 13 mil,

(*) Como se pode ver, no g1 tem “no” e o verbo concorda com número, a mistake tirou e nõa mudou a concordância para o plural, casos.

Delegado Mauricio Demetrio(?) recebeu mais de R$ 120 mil em salários desde sua prisão

 Contados os salários de julho e dezembro, Demetrio(?) recebeu R$ 123.742,45 líquido(!!!),

(!!!) O que é líquido – e certo – é que os componentes do blog devem ter matado muitas aulas de Português, atrapalham-se todos com concordância gramatical. Errador insistente, milhões líquidos, capisce?

Demétrio(?) foi denunciado pelo MP do Rio em dois processos distintos,

(?) Decida-se, oh, incréu no que você mesmo escreve. É sem acento.

O que diz a Polícia Civil:

O delegado Maurício Demétrio(!) responde a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) 

(!) Ih, um advogado esperto livra o camaradinha argumentando que há erro de pessoa, a PC erra a grafia do nome de seu componente.

Enquanto Pazuello sai ileso, militares do ES são investigados por participar do grupo ‘Policiais Antifascistas’

Veja essa(!!!) história. Dois agentes da Polícia Militar do Espírito Santo são alvos em investigações preliminares sumárias pela participação no grupo “Policiais Antifascistas”.

(!!!) Veja você, errador insistente, a história está à frente, é aquela contada, a presente, é esta, capisce? Claro que não, erra sempre…

 “O contexto de abertura de procedimento apuratório em seu desfavor contempla um viés arbitrário, vez que suas ações e falas tratam-se(!!!) tão somente do exercício do Direito Constitucional de livre expressão do pensamento”, consta no primeiro interrogatório de Vinícius, em 14 de dezembro, à Corregedoria.

(!!!) Uau, o avocatto pode entender de leis, mas de gramática nem um pouco. É trata-se, causídico. Mas como saber de quem é o erro…

O advogado André Perecmanis, que representa os policias(!),

(!) Não, errador insistente, representa os “puliça”… Policiais, escriba.

Neta do oceanógrafo e cineasta Jacques Cousteau apoia campanha brasileira ‘Desplastifique Já’

(…), liderada pela Associação de Supermercados do Estado do Rio (ASSERJ)(*), em apoio à Lei Das(*) Sacolas (8.473/19). Celine se reuniu com o presidente da ASSERJ(*) e do Conselho Organizador da Rio Innovation Week, Fábio Queiróz, no local do evento, horas antes dela(*) subir ao palco para a sua palestra

(*) Vamos por partes, como diria, Jack, o Estripador. Mistake, Asserj, como está claro do Volp é assim que se escreve quando a sigla dá leitura direta.

Por que “das” em alta, miss Caixa?

Mistake, no caso não pode acontecer a contração, é antes de ela, dela significa que alguém subiu ao palco primeiro que ela, capisce? Duvido…

Jet Skis(?) apostam corrida em Ipanema e colocam banhistas em risco

 Este vídeo é de ontem, sábado. São dez jet skis(?) a menos de 100 metros da areia

(?) Why because, como diria alguém que não sabe inglês, em alta no título?

A informação foi copiada d’O Globo, nem assim eles acertam:

“Jet skis apostam corrida a menos de 100 metros da Praia de Ipanema”

Leva o crédito do titular.

Almanaque Carioca 2022: novas placas serão instaladas no Rio para homenagear Madame Satã e o jornal ‘Lampião da Esquina’

O Almanaque Carioca  2022 será lançado no dia 20, agora, dia de  São Sebastião, padroeiro da Cidade do Rio, homenagenado(!) a  diversidade.

(!) Dá-lhe, mistake! Não acha que homenageando fica melhor?

 (…), o maior cronista da cidade, que popularizou as reportagens de rua, era conhecido por transitar com desenvoltura tanto pelo basfond quanto(!) pelos salões da alta  sociedade.

(!) É como, mistake, não tem quantidade envolvida.

No Casanova, fechado nos anos 2000, (o legendário)(?) Madame Satã, a primeira(?) travesti artista do país,

(?) Mistake, viu só no que dá a incursão do politicamente correto na gramática? Se diz que é “a primeira travesti” – o que não tem sentido lógico, trata-se de um homem que se traveste, aparenta ser de outro sexo, mas continua no mesmo, não sofreu cirurgia de mudança de gênero, é “o” travesti, por mais que insistam no feminino. “A” só tem sentido se for uma mulher a se travestir – por que usa “o legendário” em vez de “a legendária”?

Prefeito de Bom Jesus do Itabapoana abre e cancela leilão de R$ 3,2 milhões

(…), piso (a prova da água)(!!!) (*) iluminação para grande e pequeno porte,

(!!!)(*) Mistake, diferentemente do disputado no leilão, só comete erros de grande porte…  Ouviu falar em “à prova d’água”? Existe faz uns 200 anos… E falta vírgula antes de iluminação, viste?

 A atriz Françoise Forton, 64 anos, acaba de falecer no Rio

(…). a atriz fez mais de 40 novelas, mas está(???)  sem atuar na TV desde 2019.

(???) Cara-pálida, está noticiando a morte da atriz e não percebe que não está, estava?

A atriz nasceu no Rio de Janeiro e iniciou sua vida artística em 1969, em uma pequena participação na novela “A últimavalsa(!)

(!) Em 1969, quando foi lançada, o nome era “A última valsa”, não era uma lambada, que se dança agarradinho.

 Mais uma nota mal copiada do g1 e com crédito do “chefe”.

 Filho da atriz Françoise Forton chega de Londres, amanhã, às 10 horas, para velório no Tablado

A atriz tinha também duas enteadas: Maria Eduarda e Maria Antônia, filhas de Eduardo Barata, presidente da Associação de Produtores teatrais(?)

(?) Por que em baixa?

O velório da atriz será amanhã, no teatro Tablado, no Rio, de(!) 10h às 14h. Depois, o corpo da atriz irá para o Crematório e Cemitério da Penitência. A certimônia no crematório será realizada de(!) 15h às 16h15.

(!) Das, cara-pálida, das. Pensumpouco, por que motivo escreveu às? Se descobrir, descobrirá também o porquê de das…

A nota leva o crédito do titular, mas os erros são típicos de… de…

                                                             ***************

INCERTEZAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter