MENINOS

Futebol dos meninos estreia bem: 4 a 2. Blog do Mário Marinho

MENINOS

Foi sem dúvida uma estreia muito boa, já que a Alemanha é um time forte e acostumada a ganhar títulos nas categorias de base em competições europeia.

Mas poderia ter sido melhor.

Não, amigo, não estou pensando em 7 a 1.

Aqueles 7 a 1 da Copa de 2014, no Mineirão, são tristemente inesquecíveis. Qualquer outra goleada, que seja por 14 a 0, jamais nos fará esquecer aquele vexame, aquela tristeza, aquela vergonha.

Mas a Seleção brasileira, dirigida pelo técnico André Jardine, entrou em campo com muita vontade de vencer.

Aos 6 minutos, Richarlison fez 1 a 0. Aos 21 e 29 ele voltaria a marcar fazendo 3 a 0.

Poucos minutos depois, Matheus Cunha perde cobrança de pênalti. O goleiro alemão Florian Muller fez ótima defesa evitando o que seria o quarto gol que, praticamente, liquidaria a fatura.

Matheus Cunha, que teve muita movimentação em campo, ainda perdeu duas claras chances de gols.

Pelas chances criadas, o Brasil poderia ter feito 8 gols.

No segundo tempo, o técnico alemão reorganizou a sua defesa, passando de um esquema com três zagueiros para cinco zagueiros. Era clara a sua preocupação de sair de campo goleado.

O novo esquema dificultou a movimentação do ataque brasileiro que, porém, ainda criou chances de gols.

Não fez e acabou levando dois gols e ficou no perigoso placar de 3 a 2, até que Paulinho, aos 48, fez o quarto gol.

De positivo, ficou o bom futebol mostrado pelos garotos do Brasil na maior parte do tempo. Defesa segura, meio campo criativo e combativo e ataque avassalador.

Ficou também a lição: não se pode dar espaço para o inimigo.

Ou, como ensinava o saudoso Kleber de Almeida que gostava de citar um ditado popular em sua terra, Guanhães, Minas Gerais. Dizia ele:

“Inimigo é inimigo. Se ele estiver morrendo de sede na sombra, puxe pro sol”.

Ou seja: se está vencendo por três, mas, tem chance de fazer seis, então que faça os seis.

Clássico

Na Libertadores

O Palmeiras precisou de uma simples vitória, 1 a 0 sobre a Universidad Católica, ontem à noite, no Allianz para se classificar às quartas-de-final da Libertadores.

Foi um jogo absolutamente tranquilo e o goleiro da Universidad, Sebastián Perez, foi a grande figura do jogo.

Com esse resultado, Palmeiras enfrenta o São Paulo na próxima rodada, ainda sem data definida.

O Tricolor vem de vitória espetacular sobre o Racing, em Buenos Aires: 3 a 1, com total domínio do jogo que poderia ter tido um placar maior.

Será um bom teste para saber se o Tricolor finalmente se reencontrou.

Aniversário

Comemorativo

Americo Calandriello Júnior, o Ameriquinho, palmeirense até os ossos, manda mensagem para lembrar que a vitória do Palmeiras na Copa Rio, em 1951, no Maracanã, está completando 70 anos hoje, dia 22 de julho.

Parabéns!

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)
____________________________________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter