Vágner Mancini

Vágner Mancini é a solução? Blog do Mário Marinho

VÁGNER MANCINI É A SOLUÇÃO?

BLOG DO MÁRIO MARINHO

Vágner Mancini

 Sinceramente, tenho minhas dúvidas.

Ao bater na perigosa e escorregadia Zona do Rebaixamento, a diretoria do Corinthians resolveu que estava na hora de tomar uma providência.

Assim, o técnico Dyego Coelho, interino que não deu certo, dá seu lugar para Vágner Mancini.

Com todo respeito ao técnico, cujo nascimento da carreira eu assisti, ele me parece aquela solução de quem está procurando o bom e barato.

Conheci Vágner Mancini em 2004.

Na ocasião, eu estava trabalhando num projeto de divulgação da marca Topper que era fornecedora de materiais esportivos para diversos times, entre eles o Paulista da cidade de Jundiaí.

Naquele dia, a Topper estava renovando e aumentando sua participação no Paulista. Para tanto, os diretores do Clube fizeram uma cerimônia formal para marcar a ocasião e convidaram diretores da Topper.

Encarregado da comunicação, eu estava presente.

Até aquela manhã, Vágner Mancini era um bom e seguro volante do time. A diretoria, aproveitando de sua seriedade como atleta e o respeito dos demais companheiros, resolveu promovê-lo a técnico.

Mancini tinha 38 anos de idade.

Acanhado, tímido, agradeceu a oportunidade.

É uma tremenda responsabilidade, começou assim o seu discurso de agradecimento e posse no novo cargo. Até ontem, eu estava em condições de igualdade com meus companheiros. Hoje, a coisa mudou. Logo depois de ser apresentado aos jogadores, comecei meu primeiro treino e me assustei com um companheiro de time me chamando de Professor, ao seu dirigir a mim. Notei então que as coisas mudaram.

Simples, quase simplório, Mancini começou assim sua carreira.

Se deu bem. No ano seguinte, foi Campeão da Copa do Brasil, vencendo o Fluminense na final.

Daí para a frente, pulou de time em time tendo, inclusive, uma passagem como supervisor de futebol no São Paulo.

Por que a dúvida quanto ao Mancini no Corinthians.

Porque a situação corintiana é desesperadora.

O elenco é fraco, a pressão é enorme, imensa.

Situações assim, dramáticas, requerem soluções fortes.

É necessário um nome que faça sacudir o elenco, a diretoria e os torcedores.

Vai dar certo?

Como perguntaria o italiano, “chi lo sa”?

Sim, ninguém sabe.

Mas o momento é de choque. Não vejo o Mancini com esse perfil.

Na derrota ontem, para o Ceará, ficou patente o momento que vive o Timão.

O gol corintiano foi marcado graças a um improvável frango do bom goleiro Fernando Prass.

O time do Corinthians, como se sabe, tem dois jogadores bons: Cassio e Fagner. E dois que se identificam muito com a torcida: Gil e Jô.

A virada do Ceará se deu graças as falhas de dois desses quatro eleitos: Cássio e Gil.

É muita falta de sorte.

E, como dizia o saudoso Stanislaw Ponte Preta, urubu quando está de azar, o debaixo suja no de cima.

Saravá, Timão!

Outro que

precisa de ajuda.

Também está precisando de um novo técnico, desses capazes de balançar o coreto, além, talvez, de uma dose de sal grosso, o Cruzeiro, de glórias mil, que perdeu seu último jogo, derrota improvável para o Sampaio Correia e demitiu o eu técnico, Nei Franco, que ficou apenas sete jogos no comando.

O Cruzeiro passa por terrível momento em sua história, com diretores envolvidos em escândalo de corrupção, salários atrasados, diretores que não se entendem – enfim, receita ótima para abalar o time.

E assim, o time que já teve Raul Plasmann, Wilson Piazza, Dirceu Lopes, Tostão e outros craques, está pertinho da Série C do Brasileirão.

Mas, dirá o torcedor, ainda há muitos jogos pela frente. Sim, muitos jogos e muitas possibilidades de novas derrotas.

Pelo sim, pelo não: saravá, Raposa!

Gols da rodada:

 

______________________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

_______________________________________________

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter