deprê

Estamos deprê, e temos os motivos.

deprê O Mirando começa a semana de forma diferente e deprê, totalmente sem esperanças de que o país possa melhorar. Para demonstrar o sentimento coletou uma série de informações  que mostram o motivo da deprê e o porquê de o coiso e assemelhados estarem no Poder:

Copiadas do UOL

Mulher se recusa a usar máscara em mercado, saca faca e morde PM em Goiás

Imagens da câmera de segurança mostraram dois policiais militares pedindo à mulher que colocasse a máscara de segurança, que evita a proliferação da covid-19, mas ela se recusou e tirou uma faca do bolso.

Ao detectarem a ameaça, policiais entraram em contato físico, jogaram gás de pimenta e imobilizaram a mulher, que ainda mordeu um deles. Os policiais foram chamados ao local após funcionários tentarem pedir que ela utilizasse o objeto de segurança, mas ela se negou e continuou fazendo compras.

De acordo com reportagem, a suspeita foi detida e seria encaminhada a um centro de detenção provisória.

Dois casos encadeados, a estupidez humana que deu origem a mais um exemplo de vaselinês. Na primeira linha está a informação “Imagens da câmera de segurança mostraram dois policiais militares pedindo à mulher que colocasse a máscara de segurança, etc.”.

Na primeira linha do último parágrafo, a fera é considerada suspeita pelo cara-pálida autor do texto. Talvez se tivesse sido ele o mordido mudasse de opinião

Homem chuta placas em ato que homenageava mortos pela covid no PR

Um homem destruiu parte de uma homenagem aos mortos pela covid-19 organizada em Toledo, no Paraná, pelo Comitê de Resistência e Solidariedade de Toledo. Ele chutou cruzes e rasgou cartazes que foram colocadas no Parque Ecológico Diva Paim Barth para lembrar os 200 mortos na cidade e os mais de 300 mil óbitos no Brasil em decorrência do novo coronavírus.

Aconteceu em São Leopoldo (RS) no dia 25, manifestação contra o lockdown. Bolsominions põem-se em posição de sentido, portando a Bandeira Nacional e cantando o Hino Nacional, diante de uma caixa de cloroquina. O ídolo deles desrespeita o Brasil, eles, os símbolos nacionais.

Turistas lotam mercados no litoral em lockdown: “Pedi máscaras e xingaram”

Apesar dos aparentes esforços das prefeituras, uma quantidade significativa de turistas está ultrapassando os bloqueios e chegando às cidades da Baixada Santista e litoral sul de São Paulo, como ficou demonstrado na noite de ontem pelo caos gerado em dezenas de supermercados e hipermercados. As cidades decretaram lockdown, devido ao avanço do coronavírus.

“Essa gente vem para a nossa cidade fazer arruaça? Eu perdi a paciência com eles, pedi para que colocassem a máscara, mas começaram a me xingar. Eu já estava havia uns 40 minutos na fila quando eles chegaram. Um deles avançou pra cima de mim. E ninguém que estava na fila ajudou. Acabei indo embora sem comprar nada”.

Esta turma tem conserto? Não tem e vai estragar os que se cuidam.

BH: Manifestantes fazem buzinaço em frente à casa de Kalil contra restrição

Comerciantes realizaram hoje um buzinaço em frente à residência do prefeito de Belo Horizonte (MG), Alexandre Kalil (PSD). Com bandeiras do Brasil e faixas com dizeres contra o gestor municipal, os manifestantes cobram a reabertura do comércio durante a pandemia da covid-19.

O bolso é mais importante do que  vida!

Inacreditável! Recebido de uma assessoria de calhordice de nome ADCom Comunicação Empresarial. Tampe o nariz, leitor, mas o único jeito para que acredite no teor eivado de mentiras é publicando:

Assessor Especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe Martins sofre falsa acusação com grave repercussão à sua imagem

O fato de passar a mão sobre seu terno e depois arrumá-lo com os dedos retos em forma de pinça foi o motivo de um ataque feroz contra o Assessor Especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe Martins, durante sessão no Senado Federal nesta quarta-feira, 24 de março. Esse símbolo é associado por alguns grupos ao ódio neonazista e, por isso, tentou-se vinculá-lo à imagem do assessor, acusando-o de reproduzi-lo em transmissão ao vivo da TV Senado. 

“De início, quero deixar claro que tenho ascendência judaica e que jamais utilizaria qualquer gesto ou símbolo que remeta ao Nazismo, responsável ao lado de outros ideologias totalitárias pelos fatos mais nefastos da história da humanidade, sendo motivo especial de sofrimento para o meu povo e para os meus antepassados. Como então eu iria usar esse símbolo abominável? Nunca! Em segundo lugar, está nítido que estou passando a mão em meu terno e depois arrumando sua lapela, para remover os vincos que havia nela. Posso mostrar a foto de inúmeras autoridades e artistas fazendo esse mesmo gesto sem terem sido acusados e atacados da mesma forma. Há fotos de ex-presidentes, como Lula e Dilma, e da grande maioria das celebridad es e atletas, como Michael Jackson, Beyoncé, Usain Bolt e inúmeros outros. Há até mesmo fotos que mostram muitos daqueles que agora me acusam fazendo o mesmíssimo gesto. Está claro que se valeram dessa situação para tentar atingir o Presidente da República e que eu fui apenas o meio escolhido desta vez”, afirma Filipe Martins. 

Segundo Martins, de forma alguma ele quis fazer alusão a esse símbolo ou a qualquer outro, ainda mais no Senado Federal e em transmissão ao vivo para todo o Brasil. O assessor especial informa que irá processar cada um que o acusou nas redes sociais e na imprensa. Ele precisa que a verdade seja veiculada pois não pode manchar sua reputação por uma ação que não fez nem nunca teve a intenção de realizar. 

“É inacreditável como falsas narrativas ganham proporções enormes e se espalham de forma muito rápida, tentando destruir reputações construídas cuidadosamente ao longo de anos. Não permitirei que isso ocorra comigo. Vou trabalhar arduamente, tanto na esfera comunicacional como na jurídica, para restabelecer a verdade”, finaliza Filipe Martins.

Desminta, mesmo sendo um craque em mentiras, que não seja racista e escolheu o assessor por ser racista e que seus seguidores são tão idiotas que têm orgulho de se mostrarem dessa forma:

“Sei que é um gesto bacana, mas pega mal pra mim” diz o coiso a apoiador

 No dia 26, este digitador tomou a segunda dose da CoronaVac, por sorte, houvera conseguido tomar a “vacina da xepa” 20 dias atrás. Que alegria! Que tristeza… Mais de 60% chegaram à Unidade Básica de Saúde  sem ter feito o pré-cadastro, parte não se informou sobre a faixa etária a ser vacinada – de 69  a 71 anos –, demonstraram total ignorância a respeito do procedimento, chegaram sem documento algum, não puderam fazer o cadastro. E tudo isso apesar de não faltar divulgação. Junte-se isso à informação da Fiocruz que trata do aumento de infecções entre os mais jovens, 565,08% (30 a 39 anos), 626% (40 a 49 anos) e 525,93% (50 a 59 anos), e a dos cartórios quê, mesmo com dados defasados, somam 303 mil mortes por covid-19 com CPF das vítimas, tem-se um triste retrato do brasileiro.

O Brasil visto de fora, no “The New York Times”: A Collapse Foretold: How Brazil’s Covid-19 Outbreak Overwhelmed Hospitals

https://nyti.ms/3lZGCTA

(CACALO KFOURI)

                                                             ***************

Para que serve o Conar – Conselho Nacional Auto Regulamentação Publicitária? A propaganda  que anuncia os cuidados do governo federal no trato da covid-19 é das coisas mais mentirosas que já houve e foi feita por uma agência particular. O Conar, obrigatoriamente, tem de tomar uma providência.

 Depois de 40 anos na Globo, a Fórmula 1 estreou, no domingo (28), na TV Bandeirantes. A comemorar, a volta de Reginaldo Leme como comentarista; a lamentar, o narrador, o gritão narrador Sérgio Maurício, um dos muitos locutores que ainda não perceberam a diferença que existe entre rádio e TV, que não precisa descrever aos berros o que as imagens mostram claramente. Barrabás,  berra o tempo todo, faz mais barulho que os motores, atropela os comentaristas, what a pain in the neck. Provocação barata: por que se referir ao piloto japonês como “japonesinho” o tempo todo? Por que não chama Hamilton de inglesinho, Vettel de alemãozinho? Aposto que vai levar bronca nas redes antissociais.

 Jamais imaginei que teria saudades de Galvão Bueno…

 Ah, foi a melhor corrida dos últimos tempos.

 Do jornalista Ricardo Kotscho em seu Balaio no UOL: “Chega de falar só em pandemia e Bolsonaro! Ninguém aguenta mais!”

“Sai semana, entra semana, e nós não conseguimos mudar de pauta. Parece que tudo no Brasil agora se resume aos dois assuntos que estão no título desta coluna, e que não pretendo mais repetir aqui  – pelo menos, por hoje. Passei esta manhã de domingo lendo todos os jornais, as revistas e os portais, o noticiário e as colunas dos colegas, não se fala de outra coisa. Virou uma coisa doentia, uma sessão contínua de sadomasoquismo neste labirinto sem saída à vista.”.

 Aqueles que me honram com sua leitura reconhecerão que é a tese defendida pelo Mirando faz tempo, preguiça de pauteiros que está causando uma tremenda acomodação, quem, a esta altura com campeonato, não sabe o que está acontecendo? Por que o desastre aumenta?

 Porque os irresponsáveis não se informam e quem se informa está, com o perdão da má palavra, de saco cheio da repetição.

 O PIB protesta, o Congresso ameaça, os policiais protestam, as mortes aumentam, e o que acontece? Nada, os mesmos 30% descerebrados continuam a apoiar o genocida, há que mudar o modo de tratar a crise, acorda, imprensa¹

                                                              ***************

                                                             ***************

Copiadas da Folha

 Lula e Lava Jato usam argumentos parecidos no STF, mas em direções(*) opostas

 Em um ponto argumentos da força-tarefa da Lava Jato e da defesa do ex-presidente Lula parecem convergir: o uso de arquivo eletrônico como prova não pode ocorrer se não houver garantias amplas de que ele não foi adulterado ou editado.

Se for o pacote com mensagens hackeadas do celular do procurador Deltan Dallagnol, os advogados de Lula não levam esse fator em consideração, mas a força-tarefa, sim.

Já se o tema da discussão for os dados dos sistemas eletrônicos de contabilidade de propinas da Odebrecht, anexados como prova em Curitiba, os papéis se invertem: Lula acha que o arquivo pode ter sido violado, enquanto os procuradores rechaçam a hipótese.

Cara-pálida, lê o texto de novo e vê se não chega a uma conclusão  diferente do que está no título, na verdade ambos vão na mesma direção, querem a mesma coisa, os sentidos é que são opostos.

Hospital Mount Sinai, de NY, diz que desenvolveu vacina anunciada como 100% brasileira pelo Butantan

A ButanVac, candidata a vacina anunciada pelo Instituto Butantan como sendo o primeiro imunizante 100% nacional, foi desenvolvida nos Estados Unidos, na Escola de Medicina Icahn do Instituto Mount Sinai, segundo afirmou a instituição à Folha.

A informação, dada à reportagem pelo diretor e professor do departamento de microbiologia do instituto, Peter Palese, também consta em estudo publicado em dezembro de 2020 assinado por pesquisadores do Mount Sinai e da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill.

“Sim, também temos um acordo com o Instituto Butantan para entrar em testes clínicos no Brasil usando nosso vetor de vacina NVD. Também estamos desenvolvendo vacinas para variantes da Covid-19 baseadas nas versões sul-africana e brasileira para o Instituto Butantan.”.

O Butantan afirmou ainda que “é importante ressaltar que a ButanVac é e será desenvolvida integralmente no país, e o consórcio internacional tem um papel importantíssimo na concepção da tecnologia e no suporte técnico para o desenvolvimento do imunobiológico, algo imprescindível para uma vacina segura e eficaz”.

“No Brasil, o desenvolvedor da vacina é o Instituto Butantan. A vacina, portanto, é brasileira e dos brasileiros”, repetiu o instituto.

Resumo da ópera, politizaram de tal forma a vacina que ela acabou por se transformar em política e, então, é melhor ficar sempre com o pé atrás, o conceito que políticos têm do que seja verdade é bem diferente da verdade. Bastou que o governador Doria anunciasse a vacina ButanVac e o ministro-astronauta Pontes correu para contar que o governo está desenvolvendo três, uma em conjunto com a Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto. USP e coiso é difícil de encarar, ma, chi lo sa.

 Estão tentando transformar Ernesto Araújo em bode expiatório, diz esposa do ministro

cabraSorry, com todo o respeito, baliu a cabra. Mas, pensando bem, ela tem razão, o seu terraplanista marido não faz mais nada do que obedecer o guru do coiso, o coiso e o assador de hambúrguer 03 determinam. Quem mandou ser obtuso e capacho?

 Funcionários do ‘cassino de Gabigol’ tentaram barrar fechamento usando nome de autoridades

Policiais e políticos podem estar na folha de pagamento do local, dizem delegados

Brasileiros e brasileiras, há muita coisa estranha na área. Perto de casa, no Alto da Lapa (SP), na Avenida Mercedes, residencial, não importa o horário, em um de seus lados, há dezenas de carros estacionados sem nada que justifique o fato, não há comércio nas proximidades. Uma conhecida, moradora do local, jura que se trata de um cassino que lá funciona há muitos e muitos anos.

Este digitador, apesar de não adepto, sabe onde estão todos os pontos de jogo do bicho nas redondezas, por que a polícia não?

 Promessa de Bolsonaro, obra do colégio militar em SP deve ter custo de 65 creches

A construção do colégio militar de São Paulo, promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), deverá custar cerca de R$ 130 milhões, segundo estimativas do Exército, responsável pela obra.

Com essa mesma verba, seria possível inaugurar aproximadamente 65 novas creches no país. Há 6 milhões crianças de até 3 anos sem vaga em creche no país, e a maioria é pobre.

Mais do que o gasto o que precisa ser discutido é o porquê de escolas militares. Formar um monte de jovens sem visão do mundo, pior, com visão deformada do mundo, soldadinhos de chumbo sem conhecer uma das maiores virtudes da escola, a diversidade com conhecimento, da possibilidade da discordância com civilidade, a razão do desenvolvimento da Humanidade, apesar de todas as tentativas em contrário? E, depois, para ter como produtos, coisos, pazzos, os zuellos, helenos, costas e silvas, médicis?

Não custa lembrar que militares e educação não ornam, logo no início da ditadura destruíram uma das mais fantásticas ideias – que funcionava perfeitamente – na área, as escolas vocacionais de São Paulo, onde, antes de mais nada, se ensinava a pensar, a discutir, a contestar, coisas assustadoras para quem aprecia ordem unida.

Saúde desviou 2 milhões de comprimidos de cloroquina para Covid, e programa de malária ficou sem estoque

O Ministério da Saúde desviou para Covid 2 milhões de 3 milhões de comprimidos de cloroquina fabricados pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para o combate à malária. O desvio de finalidade

do medicamento deixou descoberto o programa nacional de controle da malária, com risco de desabastecimento da droga para esses pacientes a partir deste mês de março.

O genocida mata ao recomendar e desviar a cloroquina para tratar doença em que é ineficiente, a covid-19, e, com isso,  mata ao fazer faltar no tratamento em que é eficaz, a maleita.

                                                             ***************

Copiadas do Estadão

O pedido de desculpas na política

Ao longo de um ano de pandemia, os governantes que quiseram enfrentar a situação da forma mais responsável possível provavelmente cometeram(???) muitas decisões equivocadas,

(???) Cara-pálida, cometeram decisões equivocadas ou cometeram equívocos em decisões que tomaram?

Facebook bloqueia Maduro por defender remédio ineficaz

Maduro descreveu o Carvativir, uma solução oral derivada do tomilho, erva com usos medicinais e ornamentais, como um medicamento “milagroso” que neutraliza o coronavírus e não apresenta efeito colateral. Não há comprovação científica que apoie a versão.

Maduro Carvativir, coiso cloroquina, manda o Ernesto Araújo e o Filipe Martins pra lá!

 Para empresários, é preciso ‘controlar’ o presidente

Centrão e mercado dão ultimato a Bolsonaro

 Luis Stuhlberger, gestor do Fundo Verde: ‘Acreditei no Bolsonaro, mas ele nunca mais terá meu voto’

Acima, os títulos de três matérias, dispensam comentários, não? Pra falar a verdade, precisa de um: baseados em que acreditaram?

 

Luis Stuhlberger, gestor do Fundo Verde: ‘Acreditei no Bolsonaro, mas ele nunca mais terá meu voto’

 Luis Stuhlberger, (gestor do Fundo Verde Gestor do Fundo Verde)(*) vê pouca chance de uma 3ª via em 2022 e diz que polarização já se reflete nos preços dos ativos

(*) Quanta ênfase, cara-pálida, tem até eco… A menos que o cidadão seja gestor de um fundo que gerencia um fundo com o mesmo nome.

                                                             ***************

Copiada do Blog do Ancelmo

 Justiça nega liberdade para mulher de Nem, que alega ‘risco de contrair Covid-19’ na prisão

Nem pense, cara-pálida!

                                                             ***************

Copiada do G1

Orçamento de 2021 aprovado pelo Congresso levará a forte bloqueio de gastos, dizem economistas

Congresso cortou gastos obrigatórios para elevar emendas parlamentares. Segundo economistas, governo terá de bloquear recursos, e serviços públicos podem ser afetados.

Para não perder o costume, legislaram em causa própria, pensando em ganhar votos em seus currais eleitorais, o povo e o país que se danem.

Alvos de interferência do governo, três maiores estatais já perderam quase R$ 100 bilhões em valor de mercado neste ano

Petrobras, Eletrobras e Banco do Brasil amargam quedas na Bolsa em meio a trocas de presidente e incertezas sobre o futuro dos negócios.

E o outrora Posto Ipiranga, atual posteco na beira da estrada para o fim do mundo, a tudo assiste sem tugir nem mugir.balir

 

Com Covid-19, pastor Silas Malafaia cancela encontro com Bolsonaro

Malafaia conta que mulher e filhos se recuperaram da doença. Presidente da Assembléia(*) de Deus disse que está em isolamento até que o médico dê alta.

(*) Acorda pra cuspir, cara-pálida, Assembleia.

Com covid-19, deputado mineiro defensor da cloroquina aguarda vaga em UTI

(no UOL)

Em Minas, Coronel Sandro foi um dos entusiastas do chamado “tratamento precoce”, termo que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usa para defender o uso de medicamentos sem eficácia científica comprovada no tratamento da covid-19. O parlamentar também alinhou seu discurso ao do presidente Bolsonaro em relação às críticas ao isolamento social. Em manifestações públicas, o mineiro disse ser favorável ao “isolamento vertical”.

Quer ser enterrado de pé… Que o coroné e o mercador da fé sejam tratados com inalações de cloroquina.

                                                             ***************

Copiada do POLE POSITION

Diretor de provas da F1 explica por que manobra de Verstappen foi ilegal

 O GP de abertura da temporada da Fórmula 1 no Bahrein terminou com uma briga entre Lewis Hamilton, da Mercedes, e Max Vestappen(*), da Red Bull e apenas sete décimos de segundo separando os dois pilotos. Com quatro voltas para o final, o holandês chegou a ultrapassar o inglês, mas logo teve de devolver a posição por ter levado vantagem ao sair da pista para concluir a manobra. O pedido veio diretamente do diretor de prova, Michael Masi, que explicou a decisão após a corrida, que acabou sendo vencida por Hamilton.

(*) E não foi só a vitória o diretor tirou dele, aproveitou e levou um erre também. É Verstappen, cara-pálida.

                                                             ***************

Copiada do SP-LA-SH

 Ivete Sangalo troca farpas com secretário de Saúde da Bahia: ‘Me respeite’

Ivete Sangalo respondeu o(!!!) secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, após o político cobrar da cantora maior engajamento em questões sociais.

(!!!) O que ela responderia a você, cara-pálida? “Respeita a gramática, eu respondi AO secretário!”.

 Miracolo, miracolo, o erro foi corrigido.

                                                             ***************deprê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter