energia elétrica

Oitenta e três horas sem energia elétrica. Cacalo conta a agrura

apagaoCidadãos?

 Quem respeita? Oitenta e três horas sem energia elétrica na Lapa (São Paulo)! Começou por volta das 18h de terça-feira (18) e terminou às 11h03 de sexta-feira (21). Cada vez que foi feita uma consulta à empresa Enel a respeito do retorno de fornecimento, uma resposta diferente, dava um horário sempre seguido da observação de que ele poderia mudar. Respostas impacientes também como se os atingidos pelo problema fossem eles:

Quando entrevistado, o diretor de Operações da empresa declarava que 2.500 funcionários estavam em campo etc. etc. etc. as justificativas de sempre. Mas, se o problema persistia, deveria ter aumentado o número, não é óbvio?

 Caíram mais de 350 árvores durante as tempestades. Questionada, a prefeitura veio com o lero-lero de sempre, que podou mais de 6 mil árvores no ano passado etc. etc. etc. Não é óbvio, também, que não foi suficiente?

 E sempre que um morador de região em que árvores caíram foi entrevistado, a manifestação foi a mesma: “Faz anos que pedimos a retirada da árvore, ela estava podre, mas a prefeitura não deu ouvidos”.

 Este mirandeiro tem o problema na frente de casa, uma árvore enorme, que já causou destelhamento, as raízes quebraram  a calçada e está levantando o trilho em que corre o portão da garagem. E isso não é o mais grave, há uns anos um enorme galho caiu no vidro traseiro do carro de um dos filhos e atingiu a cadeirinha do meu neto. Por sorte, o carro estava vazio. Reclamei por meio do jornal do bairro, veio uma equipe da subprefeitura, fizeram uma poda mequetrefe e, a cada chuva, a frente e o quintal de casa se enchem de galhos podres.

 Infelizmente, o quadro é este em todas as áreas em que os cidadãos dependem as autoridades públicas ou de empresas que prestam serviço público, desprezo total, são eficientes só na hora de tirar dinheiro.

 Imprensa preguiçosa

 O péssimo hábito instituído tempos atrás do entrevistismo e de reportagens feitas por telefone em vez de in loco resultou em uma péssima e inexata cobertura daquilo por que passou grande parte da população. Fazia quase 24 horas que não havia energia na Vila Leopoldina (bairro paulistano) e o UOL informava que eram 15 horas. A Folha, dia depois, quando completavam-se perto de 48 horas informou que eram 25. O pior desempenho teve o “Estadãozinho”, no sábado (22) fala em 25 horas e nenhuma menção àqueles que ficaram 48 horas ou mais, caso deste mirandeiro e seus vizinhos, 83 horas. E ainda teve a desfaçatez de ilustrar o texto com foto fornecida pela Enel, dando prova do tamanho da preguiça.

 Junte-se o acima à inhorância em relação ao vernáculo que campeia, triste quadro.

 Em relação à TV não há como emitir opinião, aparelho receptor desligado, notebook descarregado, celular poupado ao extremo.

 Shame on you, press!

 Minta, minta, minta!

 Em 1933, o cantor, ator e diretor teatral brasileiro conhecido como Raul Roulien (pseudônimo) fez uma adaptação da música de Irving Berlin, “Say ins’t so”, dando-lhe o nome de “Mente, por favor”.

 É o que o coiso manda que todos os seus asseclas façam diuturnamente, mas sem o “por favor”, expressão desconhecida para ele.

 O mentiroso da vez, como não poderia deixar de ser, é o lambe-botas ex-médico dr. Quedroga, mentiu ao dizer que houve 4.000 mortes motivadas por efeitos colaterais causados por vacinas contra a covid-19. É incompetente até para mentir, os dados da própria pasta que, teoricamente, comanda mostram que foram 11 casos de  reações – reações, não mortes – adversas causadas por vacinação.

 Seu antecessor foi Pazzo, o zuello, pazzo de nascença, ele é pazzo por opção, falta de vergonha na cara. Desonra a profissão e o Conselho Federal de Medicina, presidido por um coisiforme, a tudo assiste, inerte.

 Por falar nele, a maneira pela qual o “valoroso Inzélcito” livrou-o de punição por quebra de comportamento deve ter sido tão irregular, tão fora dos trâmites normais, que o governo determinou 100 anos de sigilo para os procedimentos adotados.

 Um leitor da Folha de S.Paulo (21), em carta, fez o comentário que segue:  “O Exército Brasileiro é comandado por covardes. São corajosos para cometer irregularidades, mas covardes ao não assumi-las.”.

 “Mirando” é diferente, não mente

 O Tribunal de Contas da União confirmou: a  oferta de testes rápidos de antígeno para covid-19  no SUS poderia ter sido maior caso o Ministério da Saúde tivesse cumprido a sua obrigação e comprado os 14 milhões de exames em 2021, ação prevista em processo que começou em março e se arrastou por mais de cinco meses até ser cancelado.

Com o atual surto da variante ômicron, algumas cidades enfrentam hoje escassez de testes – tanto nos postos de saúde como em farmácias e laboratórios.

Mais um fiasco patrocinado pelo ex-médico dr. Quedroga.

 

Se alguém conseguir imaginar cretinices maiores, apresente-se,  terá vaga garantida como vice na chapa do ignaro ignóbil nas próximas eleições.

 Faz questão de ser medíocre

A desmiolada deputada federal Carla Zambelli  enviou, no dia 17 último,  ofício ao Ministério da Saúde e à Anvisa pedindo “a suspensão da aplicação da vacinação infantil até a reavaliação da segurança”.

Precisa, urgentemente, trocar seu sobrenome para Zambeta (Desnorteada, tonta, atoleimada).

Prerrogativas em defesa do “liberou geral”

Em 19 de dezembro último, o grupelho de advogados que se atribui o nome de Prerrogativas organizou um jantar entorno – expressão predileta da crônica social –  de seu cliente predileto, Lula, o que lhes proporcionou polpudos recebimentos monetários com dinheiro sabidamente ilícito.

No evento, um dos advogados, Alberto Toron, declarou que Lula era “símbolo mais elevado da Justiça”. Para completar o despautério, Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, quem sabe inspirado por algum dos ministros de Justiça do coiso, exceto pelo primeiro, disse que   “se o crime já aconteceu, de que adianta punir? Que se puna, mas que não se ache que a punição irá combater a corrupção”.

Tudo isso sob os olhos benevolentes da OAB, mesmo tipo de comportamento do Conselho Federal de Medicina em relação a dr. Quedroga.

 Como errar pouco não faz parte dos procedimentos do grupelho, houve desvio de verba, não tão grande como no caso do Mensalão, parte do dinheiro gasto, como BTG Pactual e dono da Qsaúde esclareceram, eram  doações  destinadas ao projeto “Tem Gente com Fome”, não exatamente o caso dos partícipes do jantar, todos se alimentam nababescamente.

Ah, Dilma e Alckmin não foram convidados. Por que será?

Advogados que respeitam a profissão e o Direito ficaram indignados e 1.134 deles assinaram uma nota de repúdio:

 https://pt.scribd.com/document/554336705/Manifesto-de-Repudio-Prerrogativas-Lula#from_embed

Ainda na mesma linha

Integrantes da direção do PT tentam convencer Lula a desistir do compromisso de indicar sempre o mais votado na lista tríplice para diversos cargos, principalmente no de procurador-geral da República.

Sinal claro de que pretendem que Lula, se eleito, escolha o seu Aras, aras, vejam só.

E tanto Toron como Mariz de Oliveira têm grande chance de ocupar o Ministério da Justiça.

Fala incompleta

“Difícil entender a morte”, disse o coiso no velório de mãe. Faltou 0 “E daí?”.

Descanse em paz, senhora, está livre agora de passar vergonha pelo que pôs no mundo.

Não tomou vacina, mas o Jacaré acabou por pegar-lhe!

Um cúmplice do coiso, desde os velhos tempos do inglorioso “Incélcito Nacionar”, resolveu abrir a bocarra e mesmo tentando livrar a carranca do amigo a única coisa que conseguiu foi incriminá-lo de “capitão” a rabo.

O grande amigo do ignaro ignóbil, desde os tempos do glorioso “Incélcito Nacionar”, que assessorou o então candidato durante as eleições de 2018, contratado para trabalhar nos gabinetes dele  na Câmara dos Deputados e de 002 na Câmara Municipal do Rio, que recebeu duas condecorações do governo federal, disse à revista Veja  que a ex-mulher do ignaro ignóbil,  Ana Cristina Valle (nada), foi  responsável por comandar o esquema de “rachadinhas” nos gabinetes do então deputado federal e de seus filhos 001 e 002.

Com a maior desfaçatez, na tentativa de livrar a cara da zeralhada, disse que o coiso e ninhada desconheciam o esquema. Mas, como mentira tem pernas curtas, embananou-se, mais à frente declarou que “Ela fez a festa. Infelizmente é isso. Ela que fazia, mas quem é que assinava? Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca. Como é que você vai explicar? Ele está administrando. Não tem muito o que fazer”.

 Bananinha negou a existência da entrevista, disse que o réptil não abriu a bocarra. Burro como é, provocou a revista e esta divulgou as gravações da entrevista.

“Choseforme”…

 O equivalente ao coiso na França,  Éric Zemmour, candidato de extrema imbecilidade e direita à Presidência  foi condenado na última segunda-feira a uma multa de 10.000 euros por incitar o ódio contra menores migrantes desacompanhados. Declarou em entrevista na TV que menores migrantes desacompanhados são futuros ladrões, assassinos e estupradores.

Se a moda pegar por aqui não haverá rachadinha nem depósito de R$ 89 mil  que cheguem para pagar as multas.

 Errou o alvo e por muito

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira disse ao STF  que a ação do partido Novo que questiona o valor do fundo público eleitoral segue tendência de criminalização da política e instrumentalização do Judiciário.

“É necessário que fique claro que o Poder Legislativo, na condição de representante da vontade popular, dimensionou as necessidades de financiamento para a campanha eleitoral das eleições gerais de 2022”, declara o aliado do coiso.

 Distraído que é, se esqueceu de que faz muito tempo que a sua turma é representante dela e não da “vontade popular”. E mais, quem criminaliza a política são os parlamentares condenados ou ainda sendo julgados que desmoralizam o Congresso.

 A propósito da falta de propósito

 Dias atrás 180 jornalistas da Folha de S.Paulo divulgaram um abaixo-assinado determinando, algo parecido com uma fatwa, censores disfarçados de justos, o que pode ser escrito, irritados que ficaram devido a um texto de Antonio Risério, publicado no jornal e do qual discordaram. O texto, na opinião deste escriba, tem erros, mas de interpretação de fatos, nunca é racista, são alguns pontos de vista que podem ser contestados somente. Não publicarei o link para acesso ao texto do abaixo-assinado, muita asneira pro meu gosto.

 Vive-se um grande perigo atualmente, há uma casta de donos da verdade que não é capaz de aceitar divergências do que (mal) entendem do que seja liberdade de expressão – se multiplicada por -1 agem da mesma forma que o coiso e seus seguidores –,  querendo censurar tudo com o que não concorda.

Não demora, vão eleger o “Cordame de Notre-Cunda” como modelo de beleza e ai de quem discordar… Será classificado como “pessoascomonecessidadesespeciaisfóbico”.

 Muito seguro…

O Banco Central comunicou no dia 21 o vazamento de dados de  nomes de usuários, CPFs, bancos em que têm conta e o  número de agência e conta, de 160.147 chaves Pix.

Sabe quando este mirandeiro terá Pix? No dia 30 de fevereiro…

(CACALO KFOURI)

                                                             ***************

Inflação de 2021 atingiu mais a classe média e ficou abaixo de 10% para alta renda

                                                             ***************

                               A melhor de todas as homenagens. Do insuperável Benjamim Cafalli.

 

                                                             ***************

Copiadas do UOL

Weintraub ataca governo Bolsonaro: Fomos substituídos por turma do centrão

Os ex-ministros do governo Jair Bolsonaro (PL) Abraham Weintraub (Educação) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores) fizeram críticas ontem, durante uma live, à aliança do presidente com os partidos do centrão.

Para o ex-titular da Educação, os conservadores foram “substituídos por essa turma [do centrão]”. O ex-chanceler, por sua vez, disse que o bloco político “começou a dominar o governo e pautar o governo”

Epa, opa, a “defecação” cresce!  Vão criar a extrema direita do B!  Tradução da fala: “saiu a nossa quadrilha semianalfabeta e entrou a dos espertalhões.”.

 

A coisa vai mal nos campos do UOL (erro digno do Blog do Ancelmo), o cara-pálida não conhece gramática e também não sabe copiar o que lê, na matéria que chamou na capa não há o erro crasso: “Achou pedaço de meteorito? Não o lave; saiba cuidados e como identificar”

                                                             ***************

Copiada do g1

PF tem até dia 28 para tomar depoimento de Bolsonaro sobre vazamento de dados sigilosos

A Polícia Federal tem até o dia 28 de janeiro para tomar o depoimento do presidente Jair Bolsonaro sobre o vazamento de documentos sigilosos.

O prazo foi estabelecido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator de um inquérito sobre a divulgação dos dados sigilosos de uma investigação sobre um ataque ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral. No ano passado, Moraes deu 60 dias para a PF realizar o depoimento do presidente.

Quem está fazendo o inquérito vazado? A PF… será um proseio de “cumpadis”, melhor dizendo, de “culpadis”.

                                                              ***************

Copiadas da Folha

Governo Bolsonaro indicou aos estados que deixaria vacinas de crianças na metade do caminho

O Ministério da Saúde tentou mudar de última hora o padrão no processo de entrega de vacinas contra Covid-19 aos estados e indicou que a pasta deixaria doses pediátricas na metade do caminho. O comando provocou confusão em algumas cidades.

Em nota, a pasta admitiu à Folha que, na confusão, superintendências do ministério foram mobilizadas para o transporte e isso “acarretou um desencontro”.

Tempos atrás, quando o ignaro ignóbil foi chamado de genocida, alguns, não percebendo o uso adaptado da expressão, levantaram questões em relação ao cabimento de seu uso.

E, agora, será que irão discordar, apesar de todos os sinais, do termo infanticida?

 

Brasil registra 4 vezes mais mortes de crianças de 0(!!!) a 4 anos por Covid do que de maiores de 5

(!!!) E mata também a lógica, a contagem dos tempos. Com exceção das questões de Física, em que existe o “zero” igual a zero, em nenhuma outra contagem de tempo o começo é zero. Por acaso o ilustre cara-pálida ouviu falar no ano zero do século zero?

Acordem Tico e Teco, escribas, criança de 0 ano é estatisquês, não é português. Em português é crianças de até 4 anos, caramba.

                                                             ***************

desastre - alvoSem Blog do Ancelmo desta vez, foram quatro dias sem fazer “Mirando” somados aos dois do fim de semana, teria de ser feita uma edição especial só com a coletânea de erros cometidos, o leitor não merece tal sofrimento. Não é questão de autopiedade, nem este mirandeiro merece ler tudo de uma vez. No da próxima terça, o infortúnio será reiniciado.

                                                              ***************

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter