demitido

Vai ser demitido por falar a verdade, o que é proibido nesse governo

  Vai ser demitido!

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, ontem (21), durante audiência pública na Comissão de Minas e Energia na Câmara dos Deputados, declarou que “Não é possível interferir no preço dos combustíveis. Não está no controle do governo e, honestamente, preço é uma decisão da empresa, não do governo.”.

Comece a esvaziar as gavetas, ministro, é proibido falar a verdade neste governo

Ex-ministro está onde vários deveriam estar

Por ordem de um juiz federal, a PF, hoje (22) pela manhã, prendeu o ex-ministro vendedor de bíblias e que gosta de dar tiro em aeroporto, o “evangélico” Milton Ribeiro por haver montado um gabinete paralelo no MEC. Os crimes cometidos, segundo o juiz, foram corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

A PF, no momento, está à procura dos “paostores” Gilmar e Arilton, habitués, do Circo do Planalto. Os dois são os achacadores de prefeitos.

No total, foram expedidos 13 mandados de prisão.

Os detidos terão bastante tempo para ler o livro que dizem seguir, quem sabe, desta vez, apreendam alguma coisa do conteúdo.

Mais uma lulice

 A verdade é que ele não aprendeu nada, continua igualzinho, com língua incontrolável, é só questão de tempo e fala o que não deveria. Dias atrás, para demonstrar quão amigo é de Renan Calheiros – sim, ele… – vangloriou-se de haver interferido, quando RC – justo quem…– foi ministro da Justiça  de FHC (1998/99) para que os sequestradores do empresário Abílio Diniz fossem extraditados para cumprir pena em seus países de origem.

 Mais tarde, quando presidente (2011), recusou-se a extraditar o terrorista italiano Cesare Batisti, condenado à prisão perpétua por assassinato em seu país, uma decisão influenciada pelo então senador Eduardo Suplicy, seu companheiro de partido.

 Para o PT e outros partidos considerados como de esquerda, ser ditador ou criminoso depende da posição política, fidéis, “chávezes”, maduros são democratas, batistis são patriotas. A turma continua com os hábitos de sempre, demorou anos para aceitar a ideia de que Stálin foi um criminoso. E ainda existe quem ache que seus crimes tiveram justificativa…

 Por falar em Suplicy

Talvez o mais coerente entre todos os petistas, não foi convidado para um evento do partido, ontem, assim como acontecera no casamento de Lula.

Mas, mesmo assim, compareceu e deixou claro o seu protesto: “[Quero] entregar ao Aloizio Mercadante a proposta que não foi considerada ainda, entre os itens principais, a instituição da renda básica de cidadania, aprovada por todos os partidos, sancionada pelo presidente Lula e está no programa do PT há muito anos, todo ano. Ele tem alguma coisa comigo, não me convidou para esta reunião. Você sabe com quem que eu soube da reunião? Ontem a noite; ‘Você não vai na reunião do partido?’. Não fui convidado, mas hoje eu estou aqui. E continuarei trabalhando muito para que Lula e Alckmin instituam a renda básica de cidadania enquanto eu estiver vivo ainda”.

No quê será que eles acham que você errou para ser excluído assim? Provavelmente no quê acertou…

Simone Tebet dixit

“Para mim, está muito claro isto: Bolsonaro é fruto dos excessos, dos equívocos e dos erros do Partido dos Trabalhadores.”.

Como diria a personagem de Roberto Roney, Simplício Carneiro na Escolinha do professor Raimundo, “Sabe que você tá com a razão?”.

Mas a turma insiste em camuflar o fato. O curioso é que o antipetismo elegeu o ignaro ignóbil e, agora, o anticoisimo deve eleger Lula, o ignaro ignóbil mostrou-se pior do que qualquer opção.

Epa, opa, isto pode, Arnaldo?

 O probo “evangélico” e um dos 10% do ignaro ignóbil no STF, o ministro Nunes Marques, fez  um périplo pelas Oropas no jatinho de um advogado, e com tudo pago pelo causídico que tem várias e várias causas sendo julgadas na Corte.

 No régio passeio, assistiu às finais da Champions League (futebol) e de Roland Garros (tênis) em Paris e ao GP de Mônaco de Fórmula 1. Estima-se que a gloriosa viagem, que consumiu dois dias de expediente na Corte, tenha custado a ninharia de R$ 250 mil.

Se isto não é quebra de decoro pode chamar minha avó de bicicleta, como se dizia outrora.

No livro que ele diz tirar seus ensinamentos há a triste passagem em que Judas vende Cristo por 30 moedas. Quem sabe, corrigidas pela inflação, cheguem a R$ 250 mil.

Inacreditável!

 Morreu no sábado (18), aos 90 anos, Gilberto Tinetti, um dos maiores pianistas brasileiros. Conhecido não só como concertista, mas, também por haver apresentado, na Cultura FM (SP), de 1987 a 1996 o programa diário “Teclado”. Ainda em1996  o programa mudou de nome, para “Pianíssimo”, que Tinetti apresentou até  o fim de 2019.

Silenciou-se um piano e, tristemente, a imprensa também. Com exceção da própria Rádio Cultura e de dois portais, até ontem (21), nenhuma notícia.

Mudou por quê?

O “Direto da Fonte” (Estadãozinho), quando nas mãos de Sonia Racy tinha um pouco de coluna social, mas, basicamente, trazia informações importantes de várias áreas, a jornalista é muito bem relacionada, bastidores são a sua especialidade.

Tempo atrás, houve mudança e para pior, transformou-se em “Direto da Futilidade”. Uma pena, pois o novo editor é bom de texto, escrevia crônicas agradáveis às segundas-feiras no mesmo caderno – C2, Cultura&Comportamento – e voltemeia produzia deliciosas reportagens.

 Recebido de um indignado leitor, Ruy Nogueira, amigo do Chumbo Gordo

demitido

(CACALO KFOURI)

                                                                  ***************

Copiada do Estadãozinho

 Os truques para um preparo perfeito da carne moída

Carne moída bem-feita(XXX), temperadinha, com os complementos favoritos de cada cozinheiro

(XXX) Um truque para um texto, ao menos formalmente, benfeito é se informar, obrigação de quem informa, bem feita nunca teve hífen. Com a reforma ortográfica que vige desde janeiro de 2009, mas a cara-pálida desconhece o fato, a expressão passou a ser escrita de duas formas, benfeita, quando adjetivo, o caso – carne moída benfeita –, e bem feita, se vier depois de verbo, funcionando como  locução adverbial.

                                                                   ***************

Copiada do g1

Diretora discute com colegas e abandona reunião da Anvisa após suspensão de uso de agrotóxico

 A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta terça-feira (21) a suspensão cautelar da importação, produção, distribuição e comercialização do ingrediente ativo Carbendazim, um dos 20 agrotóxicos mais utilizados no Brasil.

O produto é utilizado para controlar fungos em vegetais, cereais e frutas. Por divergir da decisão dos demais diretores, a relatora do processo discutiu com colegas e abandonou a reunião antes de apresentar voto.

A decisão de suspender agrotóxico foi decorrência de determinação da Justiça Federal do Distrito Federal, a partir de ação movida pelo Ministério Público Federal.

A base do pedido são suspeitas de que o agrotóxico tem potencial de induzir mutações, causar câncer e ser tóxico para o desenvolvimento de fetos.

 A medida cautelar foi aprovada da maneira por três diretores da agência que estavam presentes à reunião, realizada por videoconferência.

A relatora do caso, diretora Cristiane Jourdan Gomes, se retirou da votação após um pedido de inversão de pauta proposto pela diretora-substituta Meiruze Freitas, que conduzia a reunião devido à ausência do diretor-presidente, Antonio Barra Torres, em viagem oficial nos Estados Unidos.

 A relatora reagiu, criticou a propostas e disse que tinha outra melhor. Ela não chegou a ler o voto, que incluía a previsão de uma consulta pública sobre o tema.

Hummm, que estranho, não? Será ela representante da bancada ruralista na Anvisa? Assim como existe a bancada da bala, há, também a do agrotóxico.

                                                                  ***************

Copiada do UNIVERSA

Juíza que negou aborto para menina estuprada deixa caso após ser promovida

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmou que a juíza Joana Ribeiro Zimmer não é mais a responsável pelo caso da menina de 11 anos grávida após um estupro – e que teve o pedido de aborto legal negado pela Justiça.

Segundo informações confirmadas pela assessoria de imprensa do órgão a Universa, Zimmer não estava mais como titular da Vara Cível da comarca de Tijuca desde a última sexta-feira (17).

No dia 15 de junho, ela foi promovida em uma sessão do Órgão Especial, que faz a gestão de carreiras dos magistrados. Por isso, ela foi transferida para a comarca de Brusque, no Vale do Itajaí.

Promovida??? Uma pessoa preconceituosa, que se baseia em preceitos religiosos em vez de na Lei, obrigação primeira de um magistrado, não pode ser premiada, tem de ser afastada da atividade, banida, mostrou-se totalmente despreparada e inadequada. Azar de Brusque.

A mesma consideração vale para a Promotoria.

                                                                   ***************

Copiada do UOL

Ataque em ônibus deixa pelo menos 3 passageiros mortos em Piracicaba (SP)

Pelo menos três pessoas morreram após um homem entrar em um ônibus e esfaquear passageiros no município de Piracicaba (SP). O caso foi registrado na tarde de hoje e (o autor do ataque foi preso em flagrante.)(!!!)

(Além das três mortes, outras três pessoas foram socorridas a hospitais)(?!?!?!) locais, duas delas em estado grave.

(?!?!?!) Mein Got, pensumpouco, escriba, está comparando mortes com pessoas, é além das três mortas, caramba. E por que outras? É claro que são outras, as “outras” morreram. E, tenha dó, desde quando socorridas é sinônimo de levadas para que possa usar “a”? Ou usa levadas a ou socorridas em, básico!

(Uma das pessoas que estava)(X) dentro do ônibus conversou com o UOL,

(X) Das pessoas que estavam, uma etc. cara-pálida.

O UOL entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo em busca de informações sobre a detenção do suspeito(!!!) e sobre a motivação do crime,

(!!!) Agora, para finalizar o desastre. Cara-pálida, preso em flagrante e suspeito não ornam, será tão difícil assim de entender? Shame on you!

                                                                  ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

 legenda
jefe: Ancelmo Gois
 miss Caixa/mistake: Ana Cláudia Guimarães (editora)
errador/mister Crase: Nelson Lima Neto
Por que continuar lendo o blog se tem tanto erro e dá tanto trabalho? Porque, apesar da decadência no texto, continua sendo uma boa fonte de informações. E, afinal,  qual seria o sentido de fazer o “Mirando” sem mirar?
Em tempo: não mais será usado itálico nos adjetivos dos coleguinhas e em blog, perde-se muito tempo com isso.

Coleção Daniel Azulay: primeiro vinil de Maria Bethânia e outros discos raros serão leiloados hoje

(…), como uma versão do icônico Sticky fingers(X), da banda Rolling Stones,

(X) Sticky Fingers, jefe.

 (…), James Taylor e Janes(!) Joplin, além da banda Pink Floyd da qual serão leiloados(X) versões originais de “Another brick in the wall” e “Dark side”, além de uma grande coleção de discos dos  Beatles, incluindo o chamado “álbum branco”(*) e outros LPs marcantes da carreira da banda britânica.

(!) Valia por duas, jefe? É Janis, até onde se sabe.

(X) Versões leiloados, jefe? Diz a gramática que deve ser leiloadas.

(*) Jefe, é o nome, então vai em cxa.

Tá na cara quem escreveu a nota, né mermo?

Lixo da Região Metropolitana do Rio pode virar energia elétrica para 1,5 milhão de residências

A iniciativa, que envolveria investimentos de cerca de R$ 14,6 bilhões – a(!) nível público ou privado

(!) Pô, errador, ressuscitou o terrível “a nível de”? Em nível, escriba.

 Duas Linhas e Meia (21-06-2022)

(…). Na ocasião, Leonel Neto vai  inaugurar o(?) barraca Cinelândia

(?) É alemón falando português, jefe? A barraca, pois não?

 (…), abre exposição  individual no Museu de Arte COntemporânea(?),

(?) O “o” em cxa faz parte da Arte Contemporânea, jefe?

. O advogado Manoel Peixinho fará palestra sobre Nova Lei de Licitações Contratos, no 1º Encontro de Direito Administrativo e Gestão Pública dos municípios(*) do Amazonas,

(*) Em cxa, jefe, faz parte do nome do evento.

(…). Esse(X)(ESTE) ano, o evento terá formato presencial, após dois anos de pandemia,

(…), restam vagas para as categorias sub(*)9 e sub(*)11.

(*) Hífen e hífen, jefe.

Tá na cara quem escreveu a nota, né mermo? Até o erro no demonstrativo cuja autoria mudou de teclado foi cometido…

                                                                  ***************

Teclado conhecido

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter