não

Saber dizer Não. Por Meraldo Zisman

… Saber dizer não, ou sim, depende apenas da segurança que temos em nós, da nossa autoestima. O não é palavra das mais ouvidas quando criança. Não pode, não deve, não bula, não pode comer sobremesa antes do jantar, não coma doce, não …

 Sim ou não

Uma das coisas mais tolas que se pode dizer para outra pessoa é “você deve mudar”, deixar de ser otário ou aprender a dizer não.  Considero uma das maiores bobagens o emprego de frases/conselhos que, de tão repetidos, viraram lugares-comuns de coisa nenhuma. Saber dizer não, ou sim, depende apenas da segurança que temos em nós, da nossa autoestima.

O não é palavra das mais ouvidas quando criança. Não pode, não deve, não bula, não pode comer sobremesa antes do jantar, não coma doce, não faça barulho, não se meta em conversa de adulto, não fale antes de ser perguntado, por aí vai. De tanto ouvir não, ficamos com medo de pronunciá-lo.

Dizer sim é mais simples e menos perigoso.

Pronunciar ou dizer ‘não’ fica plantado no inconsciente como coisa ruim, proibido de falar.  Essas lembranças e outras tantas, se não forem decodificadas, passam a ser um dos espectros existenciais. Aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo, nem orgulho. É ter “Amor Próprio”, afirmava Charles Chaplin.  Ao que acrescento: “É egoísmo fazer os outros sofrerem, mais é melhor que fazermos sofrer a nós mesmos”. Embora (sabendo) que essa conduta não seja correta e que não leva a lugar nenhum, continuamos a persistir no mesmo engano de pronunciar SIM, quando deveríamos dizer NÃO. Na maioria das vezes, quem nos solicita algo é um aproveitador.

Três fatores fazem a maioria das pessoas dizer SIM, quando, na verdade, anseiam dizer NÃO. São eles:

  • Medo: de ofender, magoar, decepcionar, sofrer represálias ou reação agressiva, seja física ou moral, de quem nos demanda algo que, por formação, não estamos dispostos a ceder.
  • Culpa: receio de causar sofrimento ao outro, de magoar, provocar tristeza, frustrar alguém.  Ser causador de algum sofrimento.
  • Vaidade: ameaça ao seu nível social, por deixar de ser considerada uma pessoa boa e passar por egoísta.

Aqueles que não superaram o medo, a culpa ou a presunção e não dizem NÃO, quando têm certeza de que deveriam fazê-lo, devem procurar auxílio psicoterápico e esquecer os conselhos recebidos através de lugares-comuns.

Quem não sabe dizer NÃO corre o risco de ficar enrubescido pelo resto da VIDA.               

___________________________________________________________

Meraldo Zisman Médico, psicoterapeuta. É um dos primeiros neonatologistas brasileiros. Consultante Honorário da Universidade de Oxford (Grã-Bretanha). Vive no Recife (PE). Imortal, pela Academia Recifense de Letras, da Cadeira de número 20, cujo patrono é o escritor Álvaro Ferraz.

 

 

1 thought on “Saber dizer Não. Por Meraldo Zisman

  1. Dr. Meraldo,

    Com certeza, pra os que nunca adentraram a um processo psicanalitico_ e, até menino, para os que, tendo -o feito_depaeam- se com situações esdrúxulas, mor mente quando se eu do sexo feminino. Muito obrigada, ótima crônica , especialmente quando a Kênia no dia do nosso aniversário. Gratíssima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter