jacaré

Agora, sim! Um verdadeiro jacaré. Blog do Mário Marinho

 

JACARÉ

Como se sabe, o capitão que governa – ou desgoverna – esse País disse que quem toma vacina está sujeito a mutações genéticas e, em decorrência, virar outra coisa. “Um jacaré, por exemplo”, como ele disse em sua costumeira e quase diária campanha para ajudar a aumentar o número de mortos no nosso País, vítima da terrível pandemia. Em poucos dias chegaremos a meio milhão de mortos.

Alheio ao que disse o homem, fui hoje, quinta-feira, 27-05-2021, tomar a segunda dose da vacina AstraZeneca.

No mesmo local, claro, onde havia tomado a primeira dose e onde minha caríssima metade tomou suas duas doses regulamentares.

O posto fica junto ao histórico Relógio do Jaguaré, posto e torre do relógio cercados de bela área verde.

Lá, encontrei duas das profissionais de saúde que me atenderam quando da aplicação da primeira dose, há cerca de três meses.

A paisagem nada mudou e muito menos o humor, a graça e a competência dessas duas.

Elas estão na foto ao alto, onde é possível constatar o belo sorriso que  possuem. O sorriso, hoje, tende a ser ótico. Já foi o tempo do sorriso que mostravam carnudos lábios de rosa (como na canção “Índia”) ou de coral (como no samba de Mário Rossi e Roberto Martins gravado há mais de 70 anos). Ou ainda, em “Lábio de Mel” gravada por Ângela Maria e até Tim Maia (Os seus lábios têm um mel/ Que a abelha tira da flor).

Não, não. Os tempos são outros.

A beleza contagiante de um sorriso, do tímido ao escancarado, hoje se concentra no poder do olhar.

E essas duas são poderosas.

Tão poderosa, essas duas anjas, que quando forem para o Céu – (daqui a décadas e mais décadas) – vão aprender com São Pedro a tocar harpa. E, lá naquele celeste ambiente, formarão uma dupla sertaneja: Fabiane e Lidiane.

Obrigado, Meninas!

E se você ainda não foi vacinado, corra, quem sabe está à sua espera uma dupla tão doce quanto Fabiane e Lidiane.

jacaré

jacaré

Olimpíada,

cem anos antes.

Estamos às vésperas da abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Aqueles mesmos que eram para ser realizados no ano passado e que a pandemia chutou para este ano.

Discute-se se os Jogos devem ser realizados ou não. Se há segurança ou não.

Que não há 100% de segurança é óbvio que não.

Mas,onde estamos com 100% de segurança?

Acredito quer as autoridades japonesas estão tomando todas as medidas possíveis. Assim, o risco será o menor possível.

Mas, hoje, lendo o Estadão como faço diariamente, deparei-me com esta notícia, publicada no mesmo Estadão, no dia 27-05-1921 – há cem anos, portanto.

“JOGOS OLYMPICOS

Os nossos clubs de foot ball não podem – nem devem – ficar por mais tempo alheios á necessidade e á urgencia de se prepararem convenientemente para as provas de athletismo que comporão a maior e melhor parte dos Jogos Olympicos de 1922, comemorativos do Centenário da Independencia.

Já no Rio as sociedades congêneres, mesmo aquellas mais notáveis pelo exclusivismo que se dedicavam à pratica do ‘Association’ estão tratando praticamente do assumpto, preparando athletas para nossa primeira olympiada.

Muito embora seus esforços inherentes á pratica do foot ball e á disputa do campeonato oficial… sempre encontraram tempo e interesse para os esportes athleticos.”

Embora a notícia se refira à “nossa primeira Olympiada” é bom esclarecer que foram disputadas diversas competições ao mesmo tempo em comemoração ao centenário da Independência, como os Jogos LatinoAmericanos, os campeonatos esportivos internacionais e os Jogos Militares Mundiais, mas acabou que a divulgação e os resultados misturaram tudo.

A imprensa brasileira e a internacional usavam a expressão Jogos Olímpicos LatinoAmericanos ou Olimpíada brasileira.

___________________________________________________________________

Mário Marinho – É jornalista. É mineiro. Especializado em jornalismo esportivo, foi FOTO SOFIA MARINHOdurante muitos anos Editor de Esportes do Jornal da Tarde. Entre outros locais, Marinho trabalhou também no Estadão, em revistas da Editora Abril, nas rádios e TVs Gazeta e Record, na TV Bandeirantes, na TV Cultura, além de participação em inúmeros livros e revistas do setor esportivo.

(DUAS VEZES POR SEMANA E SEMPRE QUE TIVER MAIS
 NOVIDADE OU COISA BOA DE COMENTAR)

_____________________________

4 thoughts on “Agora, sim! Um verdadeiro jacaré. Blog do Mário Marinho

  1. Só tenho a agradecer! Pessoas assim como vc fazem a gente esquecer das outras que vão na ganância de achar erro na nossa aplicação ( técnica) ! A gente que agradece pelo carinho e pelo tempo que tirou para nós prestigiar!

  2. MMarinho. Aqui ainda não completamos os três meses para a segunda dose. Mas tomamos a da gripe H1N1 e o farmacêutico que nos atendeu no Posto de Saúde, aqui do Guarujá, disse nos estar apreensivo pois vacinava 10% apenas da expectativa diária . Isso ja nos mostra a alta de cuidado da população com a própria saúde. Depois o presidente é “Genocida.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter