rejeição

Rejeição ao que é desonesto, falso, incompetente, burro…

rejeiçãoSegundo pesquisa feita pelo Datafolha e divulgada ontem (8) a rejeição ao coiso subiu  a 51%. A pesquisa mediu o impacto dos últimos eventos de comprovada corrupção.

A pesquisa confirma a tese defendida, anteontem, pelo articulista Marcelo Coelho, da Folha de S.Paulo, ao fazer  análise do comportamento das pessoas. Disse ele que enquanto o genocida matava, propagandeando cloroquina, boicotando vacinas, desrespeitando todas as medidas de segurança recomendadas por autoridades médicas, sua popularidade manteve-se estável, mas bastou a “corrupção” aparecer e veio junto a indignação. Em vista disso, pode-se chegar à triste conclusão de que , para muita gente, o dinheiro vale mais que a vida.

Não é demais lembrar que Dilma Rousseff foi “impichada” devido a manobras fiscais, malandragem malfeita, não matou ninguém. Outra diferença é que o presidente da Câmara não era seu aliado, diferentemente do que acontece hoje, quando o da Câmara e o da República jogam no mesmo time.

Em depoimento que durou seis horas na CPI da Pandemia, ontem, a ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) Francieli Fantinato deixou claro que deixou o cargo devido aos incontáveis entraves à vacinação promovidos pelo genocida, o ex-ministro da Saúde, o general da banda Pazzo, o zuello, e seu secretário executivo – que todos ornam com hífen e não tem –, o coronel Elcio Franco, mais um militar a desonrar a farda que usa, mas isso parece não incomodar o ministro da Defesa, o general Braga Netto.

 A ex-coordenadora declarou que “Eu, enquanto coordenadora do programa de vacinação, preciso de apoio que seja favorável à fala em relação à vacinação. Então, quando o líder da nação não fala favorável, a minha opinião pessoal é que isso pode trazer prejuízos”. O cacófato caiu feito uma luva ao citado, líder “danação”. Disse também que Elcio Franco  foi o responsável pela decisão de o ministério comprar menos doses da vacina do consórcio internacional Covax Facility –  decidiu  por 40 milhões de doses, sendo que havia até 200 milhões disponíveis.

Mesmo assim, os senadores cúmplices do genocida tentam inocentá-lo dos crimes que cometeu atrapalhando os depoimentos, só apoiam quando se trata de “depomentes”. Difícil imaginar o que mais é necessário para convencê-los, são tão parciais que é provável que neguem a verdade caso até se, por milagre, o ídolo deles venha a falar.

A CPI enviou uma carta ao coiso para que se manifestasse a respeito das denúncias do deputado Luis Miranda relativas ao caso Covaxin. O líder “danação”, o machão do cercadinho,  disse que não vai responder à CPI: “Caguei. Caguei pra CPI!”.

Os componentes da CPI que o apoiam têm no lugar do cérebro o produto que ele disse que fará.

 O UOL publica hoje o último capítulo da novela policial que informa sobre o “honestíssimo” comportamento da familícia: “A vida secreta de Jair”:

 https://noticias.uol.com.br/videos/2021/07/09/avanco-de-investigacoes-sobre-flavio-mostra-conexao-de-bolsonaro-com-esquema.htm

 (CACALO KFOURI)

                                                             ***************

Copiada do UOL

 Sem provas, Bolsonaro insinua fraude e ameaça eleição de 2022

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)(*) voltou a fazer hoje novas ameaças às eleições de 2022, insinuando sem provas que(XXX) suspeitas sobre o processo eleitoral. A declaração foi feita nesta manhã em conversa com apoiadores em Brasília.

(*) O melhor é trocar por sem caráter.

(XXX) Que que é este, cara-pálida? Tá sobrando.

“Eleições no ano que vem serão limpas. Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições.”.

Não cumpriu o prazo estabelecido pelo TSE para mostras provas de fraudes em 2018 e continua a ornejar impunemente. Aja, TSE, para com a palhaçada antes que vire desastre.

Ontem, o presidente afirmou que se o Congresso não aprovar o voto auditável nas eleições de 2022 haverá “problemas” para os parlamentares.

O presidente da Câmara e do Senado vão engolir a ameaça mansinhos ou vão reagir como quem honra o cargo que ocupam? Arthur Lira e Rodrigo Pacheco se não agirem serão cúmplices do ameaçador.                                                          

                                                             ***************

Copiadas do Blog do Ancelmo

Tatu é resgatado pelo Jardim Botânico e solto no parque

Essa(?) tatu da espécie Dasypus novemcinctus, conhecido(?) popularmente como tatu-galinha, foi resgatado(?), para sua seguraça(*),

 Tatu (?) Este tatu, cara-pálida, é o de que se fala. E, se é conhecido e foi resgatado, é este e não essa.

(*) Segurança, escriba, pode crer.

 

 

 

Justiça suspende leilão de bens do senador Romário

O pregão iria ser feito par apagar(*) uma dívida de R$ 40 milhões do senador.

(*) Apagou, cara-pálida? Ah, continua devendo, era para pagar…

Duas Linhas e Meia (07(*)-07-2021)

 08(*)/07/2021 • 04:00

(*) Problema de calendário de novo…

(…), ,  pelo istagram.(*)

 (*) Eta nóis, Instagram, pale face. 

O barraco come solto na Câmara Municipal de Niterói e o prefeito Axel Grael puxa a orelha

É que o  vereador Paulo Eduardo Gomes (PSol)(PSOL) é acusado de ter perdido a cabeça e atacado verbalmente, ontem, em sessão plenária contra(???) a vereadora Verônica Lima. Segundo relato dela, Paulo Eduardo teria(!!!) dito

(???) Atacado contra, cara-pálida? Não basta atacado a vereadora no seu vocabulário?

 (!!!) Teria dito segundo a vereadora? Ela não sabe o que diz? Disse, cara-pálida.

Primeira prova da OAB: 146.524 mil alunos reprovados

Sabe quantos advogados foram reprovados na prova da OAB nacional esse(!!!) ano?

(!!!) Que ano, cara-pálida, o atual, 2021? Então é este, viste?

floresFlores para o senador Omar Aziz e lembrança dos ‘mourões’

A advogada Maria Edina(?) Carvalho Portinari, por exemplo, além de um ramo de flores, mandou o seguinte bilhete:

Maria Edna(?) termina citando seu sogro, o grande pintor Candido Portinari (1903-1962):

(?) Cara-pálida, qual é o nome da causídica? O “Mirando”, respeitador de quem é seu leitor, pesquisou e informa que é Edina.

Justiça nega ação de Gleisi Hoffmann contra bolsonarista após briga em hotel do Rio

A deputada queria indenização de R$ 50 mil ao alegar que a manifestação(!) dos bolsonaristas “macularam(!) sua dignidade e integridade”.

(!) A manifestação “macularam sua dignidade e integridade” e o cara-pálida maculou a gramática, as manifestações macularam, escriba.

O juiz Matheus Zuliani, por sua vez, considerou que “não se sabe quem iniciou as ofensas, mas é certo que Gleisi permaneceu em “bate boca”(*) com os demais hóspedes do hotel”.

(*) Deve ter sido bravo, caiu até o hífen pelo caminho… bate-boca, escriba.

                                                             ***************

rejeição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter